O currículo ideal, segundo as recrutadoras do Google

Duas das profissionais responsáveis pelo processo seletivo da empresa dão dicas para quem quer uma vaga por lá - ou em outras companhias disputadas.

Fabiana Corrêa
Compartilhe esta publicação:

getty

Acessibilidade


Um currículo completo, com todo o seu histórico profissional distribuído em detalhes por diversas páginas. Parece bom, mas é o pesadelo dos recrutadores. Quando se trata dessa fase inicial do processo seletivo, poder de síntese é determinante para que seu nome seja considerado nas próximas etapas. “Organização é a base de um bom currículo: apresente as conquistas mais recentes antes, com foco no que interessa para aquela vaga”, diz Karen Novaes, recrutadora do Google para América Latina. Aqui, junto com Kelly Maia, líder de recrutamento em tecnologia , dão dicas para quem quer fazer parte da equipe da multinacional.

Quanto mais simples, melhor

Parece básico, mas nem sempre é. É comum que candidatos queiram inovar na apresentação do seu currículo – ou sejam preciosistas demais – e acabem comprometendo a clareza e objetividade das informações. Comece pelas experiências mais recentes e mais importantes e escolha o que tem a ver com o cargo pretendido. “Você pode ter um currículo completo pronto no seu computador e ir mudando de acordo com cada processo”, diz Karen.

Fale a mesma língua

“Veja como a empresa está se referindo às competências que deseja e use os mesmos parâmetros para escrever seu currículo”, diz Kelly Maia. Se há um conhecimento de uma ferramenta específica procurado pela empresa, seja específico também na descrição de suas habilidades com essa ferramenta. “A gente procura o que está no job description. Então a dica é usar o anúncio como um guia”, diz Kelly, que analisa cerca de mil currículos por mês.

Olhe para quem já chegou lá

Uma dos jeitos de saber como expressar suas capacidades de maneira a ser notado por uma determinada empresa é checar o perfil do Linkedin de gente que faz as mesmas coisas que você quer fazer na empresa pretendida. Veja como descrevem suas habilidades e competências, como falam dos projetos que participaram. Com isso você pode ter uma boa dica da linguagem que a empresa costuma usar e aumentar suas chances de ser escolhido.

Planeje as sessões

Há alguns dados que não podem faltar, como contatos atualizados, experiências profissionais e acadêmicas. Outras informações relevantes sobre o candidato também são importantes, como objetivos, atividades extracurriculares, idiomas, domínios de ferramentas, habilidades, competições de matemática e programação (importante para vagas em tech). “Reflita sobre o que você quer contar da sua história e planeje as seções em cima disso”, diz Karen.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Currículo em uma página

Se não for uma vaga sênior ou que precise de portfólio, um currículo de uma página é o ideal para chamar a atenção dos recrutadores. Coloque brevemente um pouco da sua jornada e das suas experiências ao longo dos anos em lista. Em empresas como o Google, que recebem milhares de CVs mensalmente, esse pode ser um diferencial.

Compartilhe esta publicação: