Raízen expande iniciativas de inovação

Reprodução
Fabio Mota, vice presidente de tecnologia na Raízen, diz que  os poucos contratos já assinados pagam, com folga, o custo de funcionamento do Pulse por alguns anos

 

A gigante de energia Raízen está expandindo o escopo de suas iniciativas de inovação de seu hub de startups para outras áreas de negócio.

Produtora de açúcar e etanol, licenciada da marca Shell no país e integrante da lista Forbes das Empresas Mais Inovadoras do Brasil em 2018, a empresa comemorou os dois anos de seu hub de inovação Pulse, em um evento na noite de ontem (29), em Piracicaba (SP).

Das 25 startups que passaram pelo Pulse, cinco se converteram em contratos para a Raízen. Segundo Fabio Mota, vice presidente de tecnologia e responsável por inovação na empresa, estabelecer o centro foi “um processo difícil, um inferno na terra,” com uma das startups abandonando o barco depois de apenas um mês.

Depois deste fracasso inicial, outros projetos deslancharam em sequência. “Os poucos contratos que assinamos já deram muito retorno para a empresa e pagam, com folga, o custo de funcionamento do Pulse por alguns anos.”

O Pulse nasceu com foco específico em agronegócio. Destaques incluem a Agrosmart, startup que usa ciência de dados para orientar decisões de produtores rurais liderada por Mariana Vasconcelos, uma das jovens na lista Forbes Under 30 de 2018.

“Agora queremos que o sucesso que tivemos em agro reverbere em outras áreas de negócio”, diz Mota.

***

A Raízen passou a promover as oportunidades de inovação para outras áreas de negócio há seis meses. Áreas prioritárias incluem jurídico, logística, segurança de trabalho, varejo e recursos humanos.

Um exemplo de abordagens inovadoras aplicadas a outras áreas de negócio que resultou das interações da empresa com o ecossistema de startups inclui o uso de um sistema que busca remover possíveis vieses inconscientes em processos de contratação.

Utilizada por empresas como Oracle e Facebook, a plataforma da Jobecam usa ferramentas de vídeo e algoritmos e foi adotada pela Raízen por sua habilidade de conduzir processos de recrutamento “às cegas”.

O sistema oferece a possibilidade de esfumar a tela e dados dos candidatos e ranqueia perfis mais aderentes à vaga a partir de palavras-chave que o recrutador delimita, acelerando em mais de 70% o processo de seleção.

 

Angelica Mari é jornalista especializada em inovação há 18 anos, com uma década de experiência em redações no Reino Unido e Estados Unidos. Colabora em inglês e português para publicações incluindo a FORBES (Estados Unidos e Brasil), BBC, The Guardian e outros. 

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).