Inovadores de Manaus se movimentam para combater a Covid-19

Divulgação
Fachada do Hotel Cassina: depois de restaurado, espaço será usado para abrigar startups do estado

Com o apoio da Associação do Polo Digital de Manaus (APDM) e diversos atores do ecossistema, inovadores amazonenses estão desenvolvendo uma série de iniciativas para apoiar o combate ao novo coronavírus no que é um dos estados brasileiros mais afetados pela pandemia.

Entre as diversas frentes de trabalho, o projeto Chamada Solidária 2020, liderado pela Global Shapers Manaus e a varejista Lojas Bemol já alcançou resultados. O grupo formou uma rede de 44 voluntários de 24 cidades amazonenses para conectar a oferta e demanda de soluções para o enfrentamento da crise e coordenar a logística. Outras atividades deste projeto incluem a criação de uma rede de psicólogos, que oferecem suporte emocional gratuito remotamente, com o apoio do Impacto Hub Manaus e Fundação Rede Amazônica.

Uma plataforma digital colaborativa foi implementada para mapear fornecedores de itens de primeira necessidade para o enfrentamento da crise na rede de saúde pública. Um marketplace solidário online, desenvolvido pelas startups Onisafra e Navegam, com apoio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação também foi entregue, com toneladas de doações de alimentos e itens essenciais sendo entregues a instituições filantrópicas e também para famílias em vulnerabilidade social de áreas de periferia e ribeirinhas de Manaus.

LEIA MAIS: Manaus entra no mapa da inovação digital

Um grupo que inclui a Honda Motors e a startup Lazuz já imprimiu mais de 30.000 escudos faciais com tecnologia de impressão 3D. Em outra iniciativa, que também envolve a Honda, além do SENAI e Universidade do Estado do Amazonas (UEA) está recuperando e devolvendo respiradores para o sistema de saúde.

Outro esforço com envolvimento da APDM e que inclui o Instituto Federal do Amazonas e sua incubadora de empresas e a fabricante de válvulas para ventiladores B&Z International, refere-se ao desenvolvimento de versões nacionais das válvulas para respiradores usados na rede pública do Amazonas. Um crowdfunding foi feito para apoiar o projeto e um lote inicial de 200 válvulas já foi produzido. A partir do mês que vem, os itens serão distribuídos para todo o Brasil.

As iniciativas também incluem o desenvolvimento de um chatbot no Telegram, que faz a triagem e indicação da UBS mais próxima, que envolveu a UEA, Instituto Eldorado e a Empresa de Processamento de Dados Amazonas (Prodam). Um protótipo de outro aplicativo, que também tem o envolvimento da UEA, realiza o levantamento de dados dos casos confirmados, recuperados e suspeitos em Manaus, por meio de geolocalização.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).