Agrofy, Anatel & HealthBit

arte sobre foto/getty images

Agrofy é reconhecida como possível futuro unicórnio

O marketplace do agronegócio Agrofy foi reconhecido no prêmio Tracxn Emerging Awards 2020, no dia 28 de maio, na categoria minicorn, que compreende empresas em estágio inicial com potencial para se alcançarem o valuation de mais de US$ 1 bilhão. O prêmio é organizado pela Tracxn, plataforma global projetada para investidores que rastreia empresas inovadoras em mais de 300 setores de tecnologia, com cerca de 800 temas emergentes em mais de 30 países. Critérios de avaliação incluem o acompanhamento das atividades das empresas em seus ecossistemas e a opinião de outros stakeholders como fundos e bancos de investimento. A Agrofy tem o Brasil como seu principal mercado, que receberá a maioria dos US$ 23 milhões captados em seu último aporte em dezembro de 2019. No momento, a subsidiária brasileira busca sofisticar seu marketplace, onde já é possível fazer compras de até R$ 20 mil online com cartão ou boleto. A empresa quer oferecer a possibilidade ao produtor de fazer compras de valores mais altos, conectando sua plataforma com a esteira de financiamento dos principais bancos e do BNDES.

LEIA MAIS: O papel da tecnologia na reinvenção do agronegócio pós-coronavírus

****
divulgação

Anatel cria regras para pequenos satélites

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) publicou uma nova página em seu portal com um guia aos interessados em operar pequenos satélites radioamadores. A agência lançou as regras antecipando uma tendência de ampliação do número desses equipamentos, a partir dos custos reduzidos de fabricação e de lançamento. O guia lista as instituições de ensino e de pesquisa para a obtenção da autorização necessária para operar os equipamentos, bem como orientações sobre requisitos regulatórios e os formulários necessários para submeter a rede de satélite à União Internacional de Telecomunicações (UIT). O Brasil possui seis registros ativos de satélites não geoestacionários do tipo radioamador. O mais recente a entrar em órbita foi o Floripasat-1, da Universidade Federal de Santa Catarina, no final de 2019. O guia pode ser encontrado no portal da Anatel.

Siga todas as novidades da Forbes Insider no Telegram

****
Startup brasileira é reconhecida pela Women’s Empowerment Principles

A startup brasileira HealthBit, especializada em tecnologias de alta performance em saúde, acaba de ser reconhecida internacionalmente pela organização Women’s Empowerment Principles que, em parceria com a ONU Mulheres, busca igualdade de gênero e incentiva empresas a promoverem o empoderamento das mulheres no local de trabalho, mercado e comunidade. A healthtech, fundada há cinco anos, tem 62,5% de seus cargos mais altos ocupados por mulheres e conta com presença feminina em 43% das posições de conselho e equipes administrativas. Ao ingressar na comunidade, o CEO da HealthBit, Murilo Wadt, automaticamente se comprometeu com os princípios de empoderamento das mulheres nos níveis mais altos da empresa e com o trabalho colaborativo para promover práticas de negócios que capacitam as mulheres. Isto inclui remuneração igualitária, práticas de educação e treinamento para a igualdade de gênero e tolerância zero a assédio sexual no local de trabalho.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo: .

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).