EATIZ cria tecnologia para reduzir interação social, Accenture compra Organize Cloud Labs, Natura investe na Singu e muito mais

Arte sobre foto/ Getty Images

EATIZ cria tecnologia para reduzir interação social em bares e restaurantes de SP

Após meses de isolamento social por conta da pandemia de coronavírus, restaurantes e bares da cidade de São Paulo estão sendo reabertos. O funcionamento ainda não é convencional – há restrição de horário de funcionamento, limitação de 40% do público no ambiente e preocupação com as medidas de segurança contra a disseminação da doença. Foi pensando nisso que o empreendedor e CMO Danilo Colombo criou a EATIZ, uma tecnologia que possibilita que os estabelecimentos atendam os clientes com o mínimo contato possível. Através de um QR Code disponível em um totem na mesa, a pessoa pode fazer a leitura via celular, sem precisar baixar aplicativos, e acessar um cardápio digital para realizar seu pedido. Também é possível pagar a conta de forma online, sem contato com atendentes, dinheiro ou cartões físicos, reduzindo significativamente interações humanas e manuseios de objetos compartilhados. “Durante a quarentena, entendemos que precisávamos criar uma solução para as vendas neste período de isolamento, mas não podíamos deixar de lado a necessidade de soluções para a retomada, que sabemos que será difícil”, afirma o empreendedor.

Siga todas as novidades da Forbes Insider no Telegram

****
Accenture compra Organize Cloud Labs

A consultoria Accenture comprou a Organize Cloud Labs, especialista nos produtos baseados em nuvem da empresa de software norte-americana ServiceNow. A aquisição visa ampliar a expertise e portfólio serviços da Accenture em estratégia, migração, implementação e gerenciamento de cloud. A Organize foi fundada em 2014 por Leandro Torres, um ex-executivo da integradora de tecnologia Service TI. Com a aquisição, Torres se tornou líder da prática de ServiceNow da Accenture Technology na América Latina. O valor da aquisição não foi divulgado.

****
Divulgação

Jasmine Alimentos e Amazon fecham parceria para venda de produtos saudáveis

A Jasmine Alimentos anunciou uma parceria com a Amazon para expandir a venda de produtos saudáveis para todo o território brasileiro. A colaboração, que começou a ser desenhada em janeiro e foi consolidada recentemente, prevê a oferta de 19 tipos de produtos da empresa brasileira, entre aveia, granola, cookies, linhaça, proteína de soja, quinoa e arroz orgânico. Para os próximos meses, a meta é que todo o portfólio esteja disponível na gigante do varejo online. “De dois anos para cá, a Jasmine vem fazendo uma introdução nos mercados de nível nacional, no grande varejo, mas o canal ainda não atingia todos os estados. Por meio da parceria com a Amazon, o consumidor não dependerá mais apenas do ponto de venda próximo a sua residência. Até clientes que moram em cidades do interior conseguem acessar o site, comprar e receber o produto em casa”, diz o diretor comercial e de logística da empresa, Fabiano Vasconcelos.

****
Juno lança conta digital com horário e taxas diferenciadas

A fintech curitibana Juno se tornou uma instituição de pagamento autorizada pelo Banco Central (BC) e lançou uma conta digital. A partir de setembro, a empresa vai permitir envio e regimento de TEDs, agendamento de transferências em horário estendido, até 19h, além de pagar um preço de TED abaixo do valor praticado pelos bancos. A conta também operará com o PIX, sistema de pagamentos que será lançado pelo BC em outubro. A Juno, que começou como uma processadora de boletos, pertence ao mesmo grupo do EBANX.

****
Rio de Janeiro avança plano de inovação em energia e sustentabilidade

O estado do Rio de Janeiro ganhou apoio da Petrobras e foi selecionado para o REAP, programa de aceleração de startups coordenado pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT) para seu plano de se tornar um polo de inovação em energia e sustentabilidade. O estado quer estimular a criação e o desenvolvimento de startups focadas nestes setores e transformar o Rio de Janeiro em referência mundial. A Petrobras investirá R$ 1,3 milhão no projeto, que tem orçamento total de R$ 3,2 milhões. Os recursos da companhia são oriundos do programa de pesquisa e desenvolvimento (P&D) da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A partir do início da implementação das ações, o estado espera atrair cerca de R$ 200 milhões em novos investimentos, incluindo apoio em startups, em projetos de P&D e difusão de novas tecnologias.

****
Agrofy ultrapassa R$ 20,5 bilhões em produtos na plataforma de negócios

No primeiro semestre de 2020, a Agrofy – marketplace de agronegócio com presença na América Latina – conquistou a marca de R$ 20,5 bilhões em produtos disponíveis na plataforma de vendas, sendo que o aumento foi registrado durante a realização da primeira edição das feiras online da agtech. A exposição remota pioneira teve início em abril, após o cancelamento dos principais eventos do agronegócio devido à Covid-19, e durou até o início de julho. “Nós tivemos mais de 1 mil ofertas publicadas no período de realização da primeira, entre maio e junho, e queremos mais. Pretendemos bater a marca dos R$ 46 bilhões em produtos disponíveis até dezembro”, revela Rafael Sant’Anna, business manager da Agrofy Brasil. A empresa deverá incluir o conceito de realidade aumentada nas próximas edições da feira. A proposta é estimular o contato entre vendedores e consumidores, com a utilização de recursos tecnológicos que possam potencializar as vendas, como tours virtuais e chats de dúvidas, que agregam mais conforto e segurança às compras online.

VEJA TAMBÉM: O papel da tecnologia na reinvenção do agronegócio pós-coronavírus

****
Setor de tecnologia registra crescimento em Santa Catarina

O setor de TI do estado de Santa Catarina tem avançado mais que a média nacional nos últimos anos, segundo o último Tech Report 2020, estudo realizado pelo Observatório da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE) e pela empresa de analytics Neoway, com apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Segundo o relatório, o setor teve um crescimento de 11,8% entre 2015 e 2019, chegando a 12.138 empresas, mesmo tendo a menor população entre os pesquisados. Em comparação, o Brasil fechou 2019 com 306,4 mil empresas atuando no setor de tecnologia – cerca de 7 mil a mais em relação a 2018. Houve um crescimento no último biênio, mas o número nacional caiu 8,5% entre 2015 e 2019, passando de cerca de 334 mil para pouco mais de 306,4 mil.

****
Natura investe na startup de beleza em domicílio Singu

A Natura investiu na plataforma de profissionais de beleza Singu como parte de sua estratégia de digitalização do negócio. Pelo acordo, a startup, que foi fundada por Tallis Gomes e tem entre seus investidores a atriz Deborah Secco, pode ser totalmente adquirida pela gigante de cosméticos. Um dos objetivos da Natura é oferecer possibilidades adicionais de geração de renda às mais de 1,7 milhão de representantes que vendem os produtos da empresa e poderão passar a oferecer serviços como de maquiadora, cabeleireira, manicure e outros através da plataforma. Esta seria a segunda saída de Gomes, que vendeu a Easy Taxi em 2015 para a Cabify.

****
Caju, de benefícios, recebe aporte de R$ 13 milhões

A startup Caju recebeu um aporte de R$ 13 milhões co-liderado pelos fundos de investimento Valor Capital Group e Canary, com a participação de pessoas físicas como o cofundador de empresas como a 99 e Yellow, Ariel Lambrecht. A empresa liderada por Eduardo del Giglio concentra benefícios como Ticket-Alimentação, Ticket-Refeição e outros em um único cartão Visa crédito. A startup vai usar o novo capital seed para aumentar a equipe de vendas e investir em tecnologia.

****
brMalls lança marketplace integrado à programa de relacionamento

A brMalls lança, a partir de agosto, novos aplicativos desenvolvidos para os seus 26 empreendimentos administrados nas cinco regiões do país. As plataformas agora permitem ao cliente adquirir produtos nas lojas dos shoppings e receber em casa ou no trabalho em questão de horas, usando apenas o telefone celular. Os apps ainda dão acesso ao VIVA, programa de relacionamento criado para oferecer ao usuário conteúdo personalizado, benefícios e vantagens. A iniciativa reforça a estratégia digital do grupo, acelerada pela pandemia. Oito shoppings do Rio de Janeiro e de São Paulo são os primeiros a oferecerem a comodidade aos clientes e aos lojistas, que vão poder explorar o e-commerce de forma estruturada, através do “e-shopping”. Os marketplaces estão conectados ao Delivery Center – plataforma integradora de canais de venda – que registra o pedido, roteiriza o envio e realiza a entrega dos produtos num raio de até 30 km dos empreendimentos. As compras realizadas até 17 horas chegam no mesmo dia. Fazem parte da iniciativa, por enquanto, Shopping Tijuca, NorteShopping e Plaza Niterói, no Rio, e VillaLobos, Jardim Sul, Mooca Plaza, Metrô Santa Cruz e Tamboré, em São Paulo.

****
Fintech de decoração Viva Decora é comprada pela Duratex

Depois de um primeiro investimento em 2017, a fabricante de painéis de madeira e louças sanitárias Duratex adquiriu 100% da fintech de decoração Viva Decora. Com a aquisição da plataforma, que tem cerca de 120 mil arquitetos e designers cadastrados e recebe mais de 10 milhões de visitas por mês, a Duratex quer avançar sua estratégia digital, em particular o marketplace da marca Deca. A companhia, que tinha 28,57% da startup, não revelou os valores envolvidos na compra, que foi feita através do caixa disponível na empresa. (Com Reuters)

****
CorpFlex, de cloud computing, passa a integrar o Grupo Claranet

Em continuidade ao processo de expansão no Brasil, o Grupo Claranet, multinacional focada em serviços gerenciados de cloud computing, cyber security, big data, DevOps, mass migration e demais tecnologias em nuvem, adquiriu 92,5% da CorpFlex, empresa que tem 28 anos de atuação no mercado brasileiro em cloud privada e IT management services. As empresas estão unindo forças para um objetivo comum: integrar os portfólios no Brasil e fortalecer os serviços disponibilizados pelas duas companhias, focadas em se tornarem líder em cloud pública, privada e híbrida.

****
Divulgação
Grupo Arezzo fecha parceria de entrega com startup Picap

Para facilitar sua logística de entregas, o Grupo Arezzo – detentor das marcas Owme, Arezzo, Schutz, Anacapri, Alexandre Birman, Fiever e Vans – fechou uma parceria com a startup Picap, que atua em 13 cidades no Brasil. Nascida na Colômbia, e com operação em países como México e Guatemala, a Picap chegou ao país em 2019 trazendo um modelo de transporte de passageiros sobre motos. Com a pandemia, a startup remodelou sua estratégia e passou a centrar sua expertise em entregas, dentro do conceito last mile, buscando parcerias com empresas dos mais variados ramos. Além de motos, a empresa também cadastra automóveis. Em menos de um mês, 500 motoristas de carros já se inscreveram no aplicativo. O número de motociclista ultrapassa a marca de 20 mil inscritos. “Mesmo não tendo a exclusividade, sabemos que o volume de entregas proporcionado pelo Grupo Arezzo é enorme. Temos capilaridade de atendimento nas cidades onde atuamos e esperamos atrair mais motoristas para estabelecer um serviço de alta qualidade e atrair mais empresas interessadas”, diz Diogo Travassos, CEO da startup.

****
Sambatech cria unidade de transformação digital

A empresa de tecnologia Sambatech, de Gustavo Caetano, criou uma nova unidade de negócios focada em transformação digital. A nova área propõe trazer mudanças culturais nas empresas, bem como adaptar modelos de negócios com parte de sua proposta de valor, que inclui aspectos como entrega de produtos customizados e implementação de tecnologias como software e aplicativos. A empresa está de olho nos segmentos de educação, bem como serviços financeiros, telecomunicações, varejo, logística, transporte, saúde, indústria, seguradoras e construção civil.

****
Plataforma de medicamentos cresce 2.900% em menos de um ano

O Consulta Remédios, que começou 2020 apostando pesado no marketplace, investiu mais de R$ 12 milhões nos últimos meses em tecnologia, estrutura de segurança, marketing e tráfego, entre outros recursos. Desde o mês de maio, cerca de três farmácias são cadastradas por dia na plataforma de vendas, performance que fez com que o número de estabelecimentos crescesse 2.900% entre agosto de 2019 e junho de 2020. “Hoje, a internet não é mais desconsiderada pelas farmácias, das independentes às grandes redes. A mudança de hábito do consumidor acelerou essa mudança. Cada vez mais as pessoas preferem receber medicamentos, itens de perfumaria e cosméticos no conforto da sua casa, com mais segurança”, explica Paulo Vion, CEO do Consulta Remédios. E esse comportamento é comprovado ao olhar os dados apresentados pela plataforma. São cerca de 25 milhões de acessos mensais e um aumento no número de pedidos de 58% em apenas um mês. Atualmente, a plataforma conta com 90 mil produtos.

****
Divulgação

Capodarte e Dumond lançam aplicativos para facilitar compra online mobile

As marcas Capodarte e Dumond, do Grupo Paquetá The Shoe Company, anunciaram seus próprios aplicativos, com todos os produtos de cada uma delas, incluindo lançamentos. Além dessa opção, as marcas hoje contam com opções como retirada de produtos nas lojas em esquema drive thru, itens enviados por Correios ou entregues em casa, solicitação de produtos para experimentar em casa, com entrega e retirada pela loja. Os apps estão disponíveis para Android e IOS.

****
Eataly estreia no Mercado Livre

A partir de agora, os produtos premium do centro de gastronomia italiana Eataly estão disponíveis no Mercado Livre. São massas, azeites, molhos e vinhos que ficam armazenados nos centros de distribuição do marketplace Mercado Livre e entregues em até 24 horas para São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Belo Horizonte, Goiânia e Brasília. A loja oficial do Eataly foi estruturada no modelo fulfillment, em que o Mercado Livre gerencia todo o processo logístico do vendedor do marketplace, ou seja, do estoque ao pós-venda. Esse modelo logístico é que permite entregas expressas para os mais variados pontos do país com eficiência e agilidade.

LEIA TAMBÉM: Alta do e-commerce faz Mercado Livre manter investimento de R$ 4 bilhões no Brasil em 2020

****
Uber lança plano de assinatura

Chegou ao Brasil nesta semana o novo plano de assinatura da Uber. Batizada de Uber Pass, a iniciativa reúne todos os serviços de intermediação digital que compõem a plataforma da Uber e é o mais recente passo da empresa rumo à meta de se tornar um app que faz parte do dia a dia de quem mora em uma cidade grande. Por R$ 24,99 por mês, o assinante tem direito a entrega grátis em todos os pedidos de Uber Eats acima de R$ 30, entrega grátis em todos os pedidos de Cornershop (startup integrada aos apps da Uber e do Uber Eats) de mais de R$ 100, 10% de desconto em todas as viagens de UberX, em qualquer cidade do país, e atendimento preferencial nos canais de suporte da plataforma. “É promissor lançar um produto como esse em um momento em que todos nós estamos olhando para as nossas contas e controlando o orçamento”, diz George Gordon, diretor da Uber para a América Latina. “Com o Uber Pass, tanto o UberX quanto todos os outros serviços que fazem parte da nossa plataforma ficam mais acessíveis a um maior número de pessoas.”

****
Parceria entre PicPay e APAS permite aos supermercados criarem promoções com cashback

A carteira digital PicPay, que conta com mais de 26 milhões de usuários, firmou uma parceria com a APAS (Associação Paulista de Supermercados) para oferecer aos consumidores a possibilidade de pagar suas compras utilizando apenas o celular. Além da praticidade, os consumidores se beneficiam das promoções que envolvem o dinheiro de volta (cashback) criadas especificamente para usuários do PicPay. Para o presidente da APAS, Ronaldo dos Santos, a parceria coloca os supermercados na nova era dos pagamentos: “O pagamento sem a necessidade do contato se popularizou muito na pandemia, e os associados da APAS se mostraram dispostos em aderir a esse método de pagamento, já que os clientes não precisam encostar nos teclados das maquininhas”. O pagamento é realizado por meio da leitura do QR Code na tela do caixa, com a câmera do celular. O usuário entra no aplicativo do PicPay e escolhe a forma de pagamento: com saldo do app ou com cartão de crédito, à vista ou parcelado.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).