Instacart avalia abertura de capital por listagem direta

Cheney Orr/Reuters
Cheney Orr/Reuters

A Instacart não precisa de dinheiro no curto prazo, depois de levantar US$ 265 milhões em uma rodada de captação com fundos privados no início desta semana

O Instacart, aplicativo de entrega de mantimentos dos Estados Unidos, está considerando abrir o capital por meio de uma listagem direta, com medo de deixar dinheiro na mesa por meio de uma oferta pública inicial tradicional (IPO), segundo fontes a par do assunto.

A mudança tornaria a Instacart a mais recente empresa a esnobar um IPO, que foi durante décadas o caminho principal para uma estreia no mercado de ações, porque corre o risco de precificar sua oferta a um valor muito menor em comparação com o que suas ações acabariam sendo negociadas. Em uma listagem direta, as empresas abrem o capital sem levantar dinheiro por meio da venda de ações.

LEIA MAIS: Nova captação avalia mercearia online Instacart em US$ 39 bi

As ações de empresas norte-americanas recém-listadas que abriram o capital por meio de um IPO acabaram sendo negociadas com alta de 36,2% em média no primeiro dia do ano passado, em comparação com 17,2% em 2019, de acordo com a empresa de dados Dealogic.

A Instacart não precisa de dinheiro no curto prazo, depois de levantar US$ 265 milhões em uma rodada de captação com fundos privados no início desta semana. O negócio da empresa se beneficiou com mais consumidores fazendo compras online, mais para cozinhar em casa durante a pandemia de Covid-19.

Executivos de bancos de investimento que trabalham na listagem da Instacart estimaram que ela poderia ser avaliada pelo mercado de ações em mais de US$ 50 bilhões, disseram duas das fontes. A Instacart disse no início desta semana que sua última rodada de captação fundos a avaliou em US$ 39 bilhões.

A empresa sediada em San Francisco ainda não tomou uma decisão final sobre como abrirá o capital, advertiram as fontes, solicitando anonimato, pois as discussões são confidenciais.

A Instacart não quis comentar. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).