Covid-19 leva ExpoZebu a ser totalmente virtual

Organizada pela Associação Brasileira de Criadores de Zebu, a exposição é a maior do mundo para avaliar e comercializar gado de raças zebuínas.

Vera Ondei
Compartilhe esta publicação:
Divulgação/ABCZ
Divulgação/ABCZ

A ExpoZebu está programada para o período de 1 a 6 de maio

Acessibilidade


A ExpoZebu (Exposição Internacional de Gado Zebu), maior feira global de avaliação genética e comércio desse tipo de bovino, será realizada totalmente em formato virtual. A ABCZ (Associação Brasileira de Criadores de Zebu) anunciou a mudança de plano hoje (1), em entrevista coletiva. A intenção da entidade, que reúne cerca de 23 mil pecuaristas, era a realização de uma feira mista, com parte dela abrigando os animais no parque Fernando Costa, em Uberaba (MG), onde ela tradicionalmente ocorre há 86 anos.

O avanço das mortes por Covid-19, e a intensificação da presença de novas cepas do vírus, levaram a ABCZ a recuar. “Mais importante que a ExpoZebu é a vida humana”, disse o empresário e pecuarista Rivaldo Machado Borges Júnior, presidente da entidade. Em anos anteriores à pandemia, a média de público presente no parque de exposição era de 300 mil pessoas, entre público urbano, produtores rurais e comitivas internacionais. No ano passado, a ExpoZebu foi cancelada, como ocorreu com todos os demais eventos agropecuários.

LEIA MAIS: As 100 maiores empresas do agronegócio brasileiro em 2020

Programada para o período de 1 a 6 de maio, a ExpoZebu deste ano contará com rodadas de painéis de temas relativos à nutrição animal, sanidade, melhoramento genético e produção com sustentabilidade, além de rodadas de conversas com criadores, entrevistas com grandes nomes da pecuária e mesas de debates, numa das quais a Forbes Agro estará presente. Serão seis horas diárias de programação ao vivo pelo Youtube, em um projeto chamado ABCZ TV que deve seguir após a feira. “O modelo virtual veio para ficar. Estamos aprimorando e investindo nas nossas plataformas”, afirmou Borges Júnior.

Para o comércio de animais estão previstos 23 leilões de raças para carne e leite, e três shoppings de vendas diretas. Nos últimos anos, o movimento financeiro deste setor tem ficado próximo de R$ 200 milhões. Mas há outras rendas com comércio de sêmen, equipamentos e com as atrações destinadas ao público em geral. Com o bom momento para o preço da arroba do boi gordo puxado pelas exportações de carne, principalmente para a China, a estimativa é de crescimento de 60% na fatura dos remates. “A pecuária está em alta. Os leilões virtuais são o possível para agora e isso trará garantia de segurança a todos”, afirmou Fabiano Mendonça, vice-presidente da ABCZ.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: