Agricultores das Planícies dos EUA apostam no sorgo com aumento da demanda chinesa

Dusty Pixel photography/Getty Images
Dusty Pixel photography/Getty Images

Por ser mais resistente à seca, o sorgo é particularmente atraente para 2021

Os agricultores dos Estados Unidos estão prestes a expandir as plantações de sorgo em quase 20% este ano, uma porcentagem muito maior do que crescimento da área de soja ou milho, já que o produto é comprado principalmente pela China para uso em ração animal.

Embora a forte demanda por milho e soja tenha elevado os preços futuros dessas safras para níveis máximos de quase uma década, os agricultores disseram que o sorgo é particularmente atraente este ano, pois é mais resistente à seca.

LEIA MAIS: “Não tem água”, diz gerente de fazenda da Califórnia forçado a desistir de plantio

Uma alta nos preços de commodities agrícolas foi impulsionada pelas importações chinesas de grãos para ração, enquanto o rebanho de suínos do país se recuperava de uma doença mortal. Mas a demanda contínua é incerta, já que a China também está tentando reduzir sua dependência de safras importadas, como o milho.

“A China é o curinga do baralho. Talvez até represente dois curingas, porque é um grande jogador”, disse Kent Winter, presidente da associação de produtores de sorgo do Kansas.

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) projetou em março plantações de sorgo nos Estados Unidos em 6,940 milhões de acres em 2021, um aumento de 18% em relação ao ano anterior e uma máxima desde 2015.

A área de milho, produto mais plantado nos Estados Unidos, deve ficar praticamente estável ​​em 91,1 milhões de acres.

Alguns observadores esperam que a área plantada com sorgo aumente ainda mais quando o USDA divulgar estimativas atualizadas da área plantada nos EUA em 30 de junho.

A empresa privada de análise IHS Markit Agribusiness projetou recentemente plantações nos EUA em 2021 em 7,350 milhões de acres.

LEIA MAIS: ‘Não entrem em pânico’, diz governo chinês a suinocultores após queda de preços

“Precisamos desse aumento para atender a demanda e a necessidade de suprir nossos clientes”, disse Jesse McCurry, diretor executivo da comissão de sorgo do Kansas.

A produção americana de sorgo concentra-se no Kansas, onde compete por hectares com o milho, e no Texas, onde concorre com o algodão.

O plantio das safras de milho, soja e algodão dos EUA está quase concluído, mas o plantio de sorgo estava em apenas 72% nacionalmente em 13 de junho.

O USDA espera uma safra de 2021 (2021/22) de 10,846 milhões de toneladas, a maior desde 2016/17 e 14% acima do ano anterior.

A China encomendou 917.000 toneladas da nova safra de sorgo dos EUA até agora este ano, ante 305.000 toneladas há um ano. O USDA espera um total de exportações de sorgo de 8,9 milhões de toneladas em 2021/22, pouco abaixo do recorde de exportações em 2014/15.

Mas traders alertam que os preços altos podem prejudicar o apelo do grão.

LEIA MAIS: Rotas do Agro: conheça roteiros de viagem para se sentir um produtor de alimentos

“A demanda por sorgo dos EUA é moderada este ano porque os preços estão muito altos”, disse um trader de grãos de uma casa de comércio internacional. “Não é supereconômico comprar sorgo para usar na ração.” (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).