EUA pretendem dobrar cultura de cobertura para combater mudança climática

USDA gastará US$ 38 milhões para ajudar agricultores em 11 Estados.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Jim Young/Reuters
Jim Young/Reuters

Serviço do USDA gastará US$ 38 milhões para ajudar agricultores em 11 Estados a plantar culturas

Acessibilidade


Os Estados Unidos pretendem dobrar as plantações de cultura de cobertura do país para 30 milhões de acres até 2030 sob um novo programa de perservação ambiental do Departamento de Agricultura (USDA, na sigla em inglês) lançado ontem (10).

O Serviço de Conservação de Recursos Naturais da agência gastará US$ 38 milhões para ajudar agricultores em 11 Estados a plantar culturas em um momento em que os campos geralmente ficam em pousio, o que pode reforçar a saúde do solo, limitar a erosão e capturar e armazenar carbono.

LEIA TAMBÉM: Exportação de cachaça recupera mercado e espera crescer em 2022

O investimento, feito por meio de uma parceria com associações e entidades do setor agropecuário, é o mais recente esforço do governo norte-americano destinado a lidar com as mudanças climáticas.

As plantações de cultura de cobertura têm se expandido rapidamente nos últimos anos, à medida que algumas grandes empresas agrícolas lançaram programas de cultivo de carbono que pagam aos agricultores para adotar práticas mais ecológicas.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O secretário do USDA, Tom Vilsack, anunciou a Iniciativa de Cultura de Cobertura do Programa de Incentivos à Qualidade Ambiental em uma convenção anual de agricultores em Atlanta.

O mais recente Censo de Agricultura do USDA mostrou que 15,4 milhões de acres de culturas de cobertura foram plantados em 2017, uma fração da área total dedicada à agricultura.

Compartilhe esta publicação: