Incertezas na oferta de produtos agrícolas e de energia elevam contratos futuros da China

Os ganhos ocorreram quando a soja dos EUA na Bolsa de Chicago atingiu um pico de quase oito meses.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Stringer/Reuters
Stringer/Reuters

Carregamento de soja em porto na China

Acessibilidade


Os preços relacionados à agricultura e energia da China subiram no primeiro dia de negociação após o feriado do Ano Novo Lunar, com os contratos futuros atingindo recordes e máximas de vários anos no início da sessão, impulsionados por preocupações com a oferta e ganhos no mercado externo.

Os futuros de farelo de soja na bolsa de Dalian e o contrato de farelo de colza em Zhengzhou saltaram, com este último atingindo um recorde de 3.445 iuanes (US$ 542,06) por tonelada, antes de fechar com ganhos de 8,4% a 3.425 iuanes.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Para óleos vegetais, os contratos futuros de óleo de soja e de óleo de palma na bolsa de Dalian subiram até 5%-6%, ao maior nível desde setembro de 2012 e julho de 2008, respectivamente.

Enquanto isso, os futuros de óleo de colza de Zhengzhou também atingiram um recorde de 12.916 iuanes por tonelada antes de fechar em alta de 1,3%, a 12.720 iuanes.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os ganhos ocorreram quando a soja dos EUA na Bolsa de Chicago atingiu um pico de quase oito meses devido a preocupações com os rendimentos reduzidos pelo clima na América do Sul.

A China compra a maior parte da soja de que precisa do mercado internacional, para processar em farelo de soja para alimentar seu enorme setor pecuário e produzir óleo de cozinha.

“Os mercados externos subiram muito durante o feriado do Festival da Primavera, enquanto o mercado doméstico estava fechado. Agora, os futuros domésticos em geral subiram (após o rali nos mercados externos)”, disse Zou Honglin, analista da divisão agrícola da Mysteel, uma empresa chinesa de consultoria de commodities.

“Há uma expectativa contínua de que as novas safras de soja na América do Sul, incluindo as previsões do Brasil, Argentina e Paraguai caiam. O petróleo bruto também está subindo, o que sustentou também as oleaginosas comestíveis.”

Os preços globais do petróleo atingiram máximas de sete anos na semana passada devido às preocupações com a interrupção do fornecimento, alimentadas pelo clima frio nos EUA e pela turbulência política entre os principais produtores mundiais.

Em resposta, os futuros de petróleo bruto mais ativos da China na Bolsa de Futuros de Xangai saltaram até 5% na segunda-feira, enquanto o contrato de gás liquefeito de petróleo de Dalian subiu 10%.

Compartilhe esta publicação: