Investidor critica McDonald's por crueldade no suprimento de carne suína

Bilionário Carl Icahn dobrou seus esforços para revisar as práticas de bem-estar animal da rede de fast-food.

Jonathan Ponciano
Compartilhe esta publicação:
Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Icahn disse que o conselho de administração do McDonald’s está “falhando com os acionistas”

Acessibilidade


Antes da reunião anual de acionistas do McDonald’s este ano, o investidor bilionário Carl Icahn dobrou seus esforços para revisar as práticas de bem-estar animal da rede de fast-food, enviando uma carta aos investidores criticando o fracasso da empresa em cumprir uma promessa de dez anos atrás e pedindo aos acionistas que votem a favor de seus dois ativistas indicados para o conselho. A reunião anual de acionistas do McDonald’s será realizada em 26 de maio.

Pontos principais

Em uma carta aberta divulgada hoje (21), Icahn disse que o conselho de administração do McDonald’s está “falhando com os acionistas” ao permitir violações de bem-estar animal e “clara crueldade” em suas cadeias de suprimentos, citando o uso de fornecedores de carne suína que confinam porcas em gaiolas de gestação ou baias individuais muitas vezes tão pequenas que um animal não pode nem se virar.

Embora o McDonald’s tenha se comprometido em 2012 a adquirir sua carne suína exclusivamente de fornecedores que não usam baias de gestação, a empresa disse recentemente que espera adquirir 85% a 90% de sua carne suína nos EUA de porcas não alojadas nas gaiolas durante a gravidez, o que Icahn descreveu como “progresso insignificante. . . claramente decorrente da disfunção e indiferença na sala de reuniões do McDonald’s”.

LEIA TAMBÉM: Bem-estar animal: por que aves e suínos precisam ser incluídos nessa tendência

O investidor ativista de 86 anos pediu aos grandes acionistas institucionais que exerçam sua “imensa influência” na “defesa do bem-estar animal” votando a favor de seus dois candidatos ao conselho: a investidora de impacto Leslie Samuelrich e a veterana de restaurantes Maisie Lucia Ganzler, que juntos têm mais de 40 anos de experiência em programas ambientais e de bem-estar animal.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Quero esclarecer o que pode ser a maior hipocrisia do nosso tempo”, disse Icahn, cuja empresa homônima tem 200 ações do McDonald’s no valor de cerca de US$ 50.000 (R$ 231 mil na cotação atual), sobre as empresas de Wall Street que capitalizam a indústria de investimento socialmente responsável de US$ 30 trilhões (R$ 138 trilhões) “sem fazer o suficiente para apoiar o progresso social tangível”.

Com base em uma luta iniciada em fevereiro, Icahn também pediu ao McDonald’s que priorize uma série de outras demandas até o final do próximo ano nos EUA e globalmente até 2024, incluindo a eliminação de fornecedores que usam caixas de gestação. O McDonald’s não respondeu imediatamente ao pedido de comentário da Forbes, mas as ações subiram 1% hoje; elas já caíram 4% no ano, em comparação com um declínio de 7% para o S&P 500.

“Enquanto a empresa espera promover mais colaboração em toda a indústria sobre esta questão, a oferta atual de carne suína nos EUA tornaria esse tipo de compromisso impossível”, disse o McDonald’s em fevereiro, sobre sua promessa de 2012. “Além disso, ela reflete um afastamento da ciência veterinária usada para produção em larga escala em todo o setor e prejudicaria a busca compartilhada da empresa de fornecer aos clientes produtos de alta qualidade a preços acessíveis.”

Getty Images
Getty Images

Icahn é um grande defensor da causa do bem-estar animal

“O confinamento extremo e outras práticas que causam sofrimento desnecessário aos animais são inconcebíveis, decorrem diretamente da má governança corporativa e representam um risco real de reputação e operação para o McDonald’s”.

Carl Icahn

Quem é Carl Ichan

US$ 16,6 bilhões (R$ 76,74 bilhões) é a fortuna avaliada de Icahn, filho de um cantor de sinagoga e uma professora, segundo a Forbes. Seu principal veículo de investimento é a Icahn Enterprises, de capital aberto..

Criado em Far Rockaway, Queens, Icahn iniciou sua carreira como corretor da bolsa em 1961, antes de comprar uma vaga na Bolsa de Valores de Nova York e abrir sua própria loja focada em arbitragem de risco e negociação de opções, em 1968. Desde então, ele vem agitando conselhos corporativos há décadas, principalmente lutando pela fabricante de suplementos nutricionais Herbalife com o rival de fundos de hedge Bill Ackman, que estava vendendo as ações, em 2013. Icahn obteve o controle de cinco lugares no conselho e, finalmente, ganhou cerca de US$ 1,3 bilhão (R$ 6 bilhões) em seu investimento na Herbalife, antes de vendê-la em janeiro passado.

Surpreendente

Embora vários estados tenham tornado as celas de gestação ilegais, as baias ainda são usadas por mais de 80% dos produtores de carne suína, de acordo com o Conselho Nacional de Produtores de Carne Suína.

 

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção da lista Under 30 2022

Compartilhe esta publicação: