Petrobras desiste de vender projeto de fertilizantes em MS para russa Acron

Segundo a Petrobras, o plano de negócios proposto pela Acron impossibilitou as aprovações governamentais.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

Petrobras não venderá UFN-III ao grupo russo, já que o plano proposto pela Acron não se encaixa nas aprovações governamentais

Acessibilidade


A Petrobras desistiu de vender a UFN-III (Unidade de Fertilizantes Nitrogenados III), localizada em Três Lagoas (MS), ao grupo russo Acron, depois de ter anunciado em fevereiro avanços no processo de desinvestimento que se estende por anos.

Segundo a Petrobras, o plano de negócios proposto pela Acron impossibilitou as aprovações governamentais necessárias para a continuidade da transação.

“Assim, a companhia está realizando os trâmites internos para encerramento do atual processo de venda e lançamento de um novo tão logo possível”, afirmou em comunicado.

Em fevereiro, a estatal disse que havia chegado a um acordo com a Acron para as minutas contratuais da venda, depois de a então ministra da Agricultura, Tereza Cristina, ter comentado em um evento que a compra havia sido fechada.

O anúncio foi feito em fevereiro, antes da visita do presidente Jair Bolsonaro à Russia. O governante brasileiro se encontrou com Vladimir Putin dias antes do início da guerra na Ucrânia.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A estatal iniciou a fase não vinculante de venda da UFN-III em fevereiro de 2020. A planta teve sua construção iniciada em setembro de 2011, mas interrompida em dezembro de 2014, com avanço físico de cerca de 80% das obras.

Após concluída, a unidade teria capacidade projetada de produção de 3.600 toneladas de ureia por dia e de 2.200 toneladas de amônia por dia, segundo dados da Petrobras.

 

Compartilhe esta publicação: