Assine nossa Newsletter

Com R$ 15 bi de exportações em maio, agro bate mais um recorde

27 de junho de 2022
_27jun22_Sven Hansche_EyeEm_Getty

Exportações do país também foram recorde tomando os cinco primeiros meses de 2022

As exportações do agronegócio brasileiro somaram US$ 15,11 bilhões em maio deste ano, com uma alta de 14,2% em relação ao mesmo mês do ano passado, anunciou hoje (27) o Mapa (Ministério da Agricultura e Pecuária). O recorde se deve à valorização cambial das commodities.

De acordo com levantamento da Secretaria de Comércio de Relações Internacionais do Mapa, em volume de produtos exportados houve uma queda de 12,6% em maio, na comparação com maio de 2021. A redução de volume exportado pode ser explicada em função, principalmente, da diminuição das exportações de soja em grão, que apresentaram queda de 4,3 milhões de toneladas em maio de 2022 frente a maio de 2021.

LEIA MAIS:  Fatia do PIB Agro no PIB Brasil é a maior desde 2004

Mas o setor continua representando uma fatia considerável do comércio com o mundo. A participação relativa da agropecuária nas exportações totais brasileiras alcançou 51% em maio.

Nos cinco primeiros meses de 2022, as exportações brasileiras do agronegócio somaram US$ 63,62 bilhões, um crescimento de 29% em relação a 2021. O valor é histórico para o período. O recorde anterior para o período (de janeiro a maio) foi em 2021, quando as exportações registraram US$ 49,33 bilhões.

Desempenho dos setores

Os cinco maiores setores exportadores do agronegócio foram: complexo soja (53,9% de participação), carnes (14,8% de participação), produtos florestais (10,4% de participação), complexo sucroalcooleiro (4,4% de participação) e café (4,2% de participação).

O principal setor exportador do agronegócio brasileiro é o complexo soja, que registrou um valor recorde em maio de 2022, atingindo US$ 8,15 bilhões. O valor foi 6,2% superior na comparação com o exportado em maio de 2021. O principal fator foi o aumento dos preços médios de exportação dos produtos do setor, que subiram, em média, 39%.

As exportações de carnes chegaram ao montante recorde de US$ 2,23 bilhões (+34,3%), puxadas por um incremento das vendas externas de carne bovina e de carne de frango. As vendas externas de carne bovina subiram 49,7% e alcançaram US$ 1,08 bilhão.

O complexo sucroalcooleiro foi o único entre os cinco principais setores exportadores do agronegócio que apresentou redução nas vendas externas. O valor exportado caiu de US$ 848,23 milhões em maio de 2021 para US$ 659,28 milhões em maio de 2022 (-22,3%). A queda ocorre em função, principalmente, da redução do volume exportado de açúcar (-36,4%).

Importações do agro

As importações brasileiras somaram US$ 1,53 bilhão em maio de 2022 (+25,3%). A compra que mais pesou foi de de fertilizantes, que somou US$ 3,11 bilhões, com alta de 277,8% em relação a maio de 2021. O volume importado aumentou 56,7%, passando de 2,6 milhões de toneladas para 4,07 milhões de toneladas em 2022.

O principal fator responsável pelo incremento das importações de fertilizantes foi a elevação do preço médio de aquisição da tonelada, que subiu 141,2%, chegando a US$ 763,9 por tonelada.

Em maio de 2022, os cinco principais países fornecedores de fertilizantes para o Brasil foram: Rússia, com US$ 881,10 milhões, equivalente a 28,4% de participação; o Canadá, com US$ 373,09 milhões e 12,0% de participação; o Marrocos, com US$ 364,60 milhões e 11,7% de participação; os Estados Unidos, com US$ 152,02 milhões e 4,9% de participação; e Omã, com US$ 141,30 milhões e 4,5% de participação. (Com Mapa)

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022