EDP Brasil pretende ter 1 GW em usinas solares no Brasil até 2025, diz diretor

Philimon Bulawayo/File Photo/Reuters
Philimon Bulawayo/File Photo/Reuters

A expansão deve envolver parcerias com outra empresa do grupo EDP, a EDP Renováveis, e possíveis aquisições

A EDP Brasil, do grupo europeu EDP Energias de Portugal, tem meta de chegar a 2025 com usinas em operação no Brasil que somem 1 gigawatt em capacidade, disse um diretor da companhia hoje (26), durante evento online com investidores.

Os planos da elétrica representariam um forte avanço na fonte renovável, uma vez que a EDP Brasil possui atualmente apenas 50 megawatts em instalações solares operacionais no maior país da América Latina.

LEIA MAIS: EDP e Instituto das Pretas se unem para promover o empreendedorismo periférico

“Nós temos a ambição de até 2025 chegar a 1 gigawatt”, disse o diretor financeiro da EDP Brasil, Henrique Freire, ao comentar a estratégia da companhia.

Ele disse que essa expansão deve envolver parcerias com outra empresa do grupo EDP, a EDP Renováveis, além de possíveis aquisições e projetos a serem conquistados em licitações promovidas por corporações que buscam se abastecer com energia limpa, como foi o caso de um acordo com o Banco do Brasil.

Só não estão no radar da companhia empreendimentos de geração solar de grande porte para venda da produção em leilões realizados do governo para atender à demanda do mercado regulado.

Segundo o diretor, se o grupo EDP participar esse tipo de projetos no mercado regulado, isso ocorrerá por meio da EDP Renováveis.

Mais cedo durante o evento com acionistas, o presidente da EDP Brasil, João Marques da Cruz, disse que a estratégia da empresa também passa pela venda de usinas ou linhas de transmissão operacionais para bancar novos investimentos, o que o grupo tem chamado de “rotação de ativos”.

“Nós acreditamos na rotação de ativos”, afirmou ele, ao comentar que linhas de transmissão poderiam ser colocadas no mercado tão logo tenham obras concluídas.

A EDP Brasil tem planos de investir um total de R$ 10 bilhões no país entre 2021 e 2025.

Desse montante, negócios em geração solar devem receber cerca de R$ 3 bilhões, enquanto a área de transmissão deve ter aportes de R$ 0,8 bilhão.

Já os ativos de distribuição da EDP Brasil devem ter investimentos de R$ 6 bilhões até 2025, quase o dobro dos R$ 3,1 bilhões registrados no período de 2016 a 2020.

Com isso, a empresa espera conseguir entregar crescimento de entre 8% e 10% ao ano nos lucros operacionais medidos pelo Ebitda no período até 2025.

A estratégia da EDP para os próximos anos envolve ainda a transformação da empresa em uma companhia verde até 2030, com o grupo deixando de controlar ativos de geração a carbono até 2025. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).