Por que o Colonel E. H. Taylor Jr. é o melhor bourbon do mundo

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

O uísque E. H. Taylor Jr. possui ingredientes e forma de preparo que inovaram o mercado mundial

A International Wine And Spirits Competition (Competição Internacional de Vinhos e Bebidas ou IWSC, na sigla em inglês) revelou a maioria dos resultados do seu painel de degustação anual recentemente. Houve muitas surpresas, como um aquavit das Ilhas Orkney, na Escócia, e uma vodca destilada de centeio no Colorado. Mas vamos nos concentrar em um nome específico que não é nada chocante em meio a um círculo de vencedores: Colonel E. H. Taylor Jr.

Leia mais: Bar de New Orleans é conhecido por ser “assombrado”

Ao premiar o Single Barrel oferecendo uma nota quase perfeita de 99 em 100, os juízes da IWSC aplaudiram seu “intenso nariz de chocolate amargo”, proporcionando uma sensação amanteigada na boca, com toques de pêssego e pimenta no palato médio.

Outra maneira de descrever a bebida é que ela é um uísque que agrada a todos. Como nós sabemos? Bem, porque continua agradando multidões de profissionais. A linha E. H. Taylor Jr. agora consiste de 11 rótulos e virtualmente cada um deles alcançou o topo das listas de desejos dos especialistas. Em 2018, uma variante de quatro grãos foi nomeada “Uísque Mundial do Ano” por Jim Murray, em sua conceituada Whisky Bible. A ediçãolimitada foi vendida por US$ 70 quando chegou às prateleiras. Quer uma agora? Claro, mas vai custar cerca de US$ 1.800.

Então, quem é o coronel Edmund Haynes Taylor Jr. e por que seu bourbon é tão universalmente conhecido? Em primeiro lugar, o homem é considerado o pai fundador da moderna indústria de bourbon. Muitas das inovações em que ele foi pioneiro ao longo do século 19 afetam a maneira como você prova o uísque americano hoje. Ele defendeu a fermentação em tanque de cobre, armazéns com ciclo de aquecimento e fez lobby para a aprovação da “Lei Bottled-in-Bond” de 1897.

Essa última conquista estabeleceu padrões para o bourbon de alta qualidade, criando um uísque feito no sistema 100-proof, nascido de uma única estação de destilação e envelhecido por um período mínimo de quatro anos. Tudo com aval do governo federal, diga-se de passagem. Quando você vê o Bottled-in-Bond em um produto hoje, você tem essa certeza.

E se você tiver a sorte de colocar as mãos em uma garrafa com selo E.H. Taylor, você está recebendo um líquido que envelheceu em um de seus depósitos centenários que agora pertencem à Buffalo Trace Distillery. A linha de barril único acabou de levar para casa o prêmio principal na IWSC e é selecionada a mão pelo mestre destilador Harlan Wheatley para ser um bourbon clássico. Gelo e ingredientes extras não precisam ser adicionados.

Leia também: Os 9 melhores runs do mundo segundo especialistas

Embora seja tecnicamente vendido por US$ 70 (nos EUA). Você não vai encontrar por menos de três vezes esse valor. E, francamente, ainda é uma pechincha por US$ 235. Esta joia também ganhou uma pontuação de 97 pontos no Ultimate Spirits Challenge. Isso é dois pontos a mais do que o venerável Pappy Van Winkle de 23 anos que, no ano passado, ganhou duas medalhas de ouro no San Francisco World Spirits Competition. Provavelmente ganhará mais três medalhas antes do fim do ano.

Em junho, a Buffalo Trace anunciou o lançamento de sua linha mais antiga da série: casamento de 18 anos. A 11ª garrafa a levar o rótulo E.H. foi uma fusão requintada de trigo e centeio em 1 para 2, uma bomba cremosa, com aromas de caramelo, que não durou muito neste mundo. O Cask Cartel foi visto pela última vez sendo vendido a US$ 5.000, 70 vezes o preço de varejo. E, mesmo assim, eles não conseguiram manter estocado. Tudo isso quer dizer: se você encontrar um EHT em algum lugar, não hesite em comprar.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).