Betty White: 4 lições que Millennials e a Geração Z podem aprender com a atriz

Com quase um século de vida, a comediante deixou importantes aprendizados sobre longevidade, trabalho e aposentadoria.

Joseph Coughlin
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Betty White completaria 100 anos no dia 17 de janeiro de 2022

Acessibilidade


A atriz e comediante Betty White morreu no dia 31 de dezembro a apenas algumas semanas de seu aniversário de 100 anos. Poucos realmente a conheciam como pessoa – a maioria de nós a conhecia por seu trabalho. E é por meio de sua longa vida e extensa carreira que podemos extrair alguns insights sobre nossos possíveis futuros e ideias sobre profissão e aposentadoria.

A carreira de Betty White começou logo após a Segunda Guerra Mundial. Dependendo da sua geração, você pode conhecê-la pela voz no rádio ou por alguns programas norte-americanos de jogos na TV, como “What’s My Line?”. Se você tem a minha idade, deve se lembrar melhor dela em seu papel como Sue Ann Nivens em “The Mary Tyler Moore Show”. Ou você pode pensar na sitcom “Golden Girls” (ou “Supergatas”, em português). Conclusão? Ela nos fez sorrir. Ela era a queridinha da América.

VEJA TAMBÉM: Confira 6 dicas de carreira das C-levels para as mulheres em 2022

Betty também nos deu outra coisa para pensar: o que uma vida longa pode significar para nós, visto que viver até os 100 anos de idade ou mais tem se tornado cada vez mais comum. Estão vendo, Geração Z e Millennials? Quase metade de vocês tem chance de viver 100 anos.

É certo que uma carreira de ator é diferente da maioria de nossas vidas profissionais. O entretenimento é, no entanto, o trabalho original do show. Dito isso, mesmo antes da pandemia, ver o trabalho como um show estava se tornando mais comum – ainda mais desejável. 

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

1) Diversifique sua carreira

Betty White pode ser mais lembrada por seus personagens de TV em “The Mary Tyler Moore Show” ou “The Golden Girls”, mas ao longo de sua carreira ela atuou no palco, trabalhou no rádio, tornou-se presença marcante em programas de jogos, teve papéis em inúmeros programas de televisão, como “Ally McBeal” e “Boston Legal”, e em vários filmes. Em algum momento, ela encontrou tempo para escrever alguns livros e ser uma defensora fervorosa do bem-estar animal. Ao longo de uma longa vida e carreira, todos nós devemos, como Betty, planejar muitos programas diferentes. 

Seria fácil argumentar que todos esses “shows” eram de atuação. Isso não é totalmente incorreto, mas seria uma redução do que foi Betty White. Durante toda sua vida profissional, ela teve que se adaptar a um ambiente de trabalho em constante mudança ao longo de oito décadas. Pense nisso.

2) Esteja pronto para mudanças e adaptações 

Nascida em 1922, Betty White começou sua carreira no palco, seguida por mais do que algumas passagens pelo rádio, e então saltou para a televisão quando esse formato estava só começando. Assim como a evolução da TV, o mesmo aconteceu com Betty. Ela teve que se adaptar às muitas evoluções da tecnologia da televisão, mudando a demografia do público e atitudes, formatos, sitcoms, dramas, até mesmo sendo a voz de Beatrice em “Bob Esponja” ou a voz do tigre de brinquedo em “Toy Story 4”.

Como Betty White, todos nós devemos aprender a ser adaptáveis. A tecnologia promove mudanças cada vez mais rápidas para todos nós. Uma pesquisa feita pela MIT AgeLab sugere que até mesmo os nativos digitais provavelmente se sentirão um pouco incertos à medida que a tecnologia avança a uma velocidade sem precedentes. Claro, a Geração Z e a Geração Y nasceram na tecnologia digital, mas não nasceram na tecnologia de amanhã.

VEJA TAMBÉM: Aprenda com elas: 3 lições das self-made mais ricas dos Estados Unidos

Além disso, muitas das indústrias e setores que pais e professores pensavam que proporcionariam ocupações ideais estão sendo radicalmente transformadas pela tecnologia, tornando o que pensávamos que seria nossa carreira em algo muito diferente do planejado.

3) Nunca é tarde para uma grande conquista

Muitos de nós fomos socializados para acreditar que crescemos para ser alguma coisa, realizamos isso (muitas vezes trabalhando para poucos empregadores) por 30 anos, e depois nos aposentamos. Bem, talvez, mas não é provável. O trabalho vai durar mais do que você pensa. 

À medida que grande parte da população vive mais e 100 anos se torna mais a norma do que simplesmente um motivo para enviar um cartão comemorativo, descobriremos que nossas carreiras se parecem mais com a de Betty White – uma que abrange quase 60 ou 70 anos, e não os 30 e poucos anos de hoje.

Pense no fato de que Betty White tinha mais de 50 anos quando conseguiu seu papel transformador na série “Mary Tyler Moore Show”. Na mesma década em que muitas pessoas ouvem que estão se aproximando da “zona vermelha da aposentadoria”. Mesmo os quase aposentados de hoje precisam se preparar para uma longa aposentadoria, que provavelmente durará até dois terços da carreira média.

CB Television/Wikimedia Commons
CB Television/Wikimedia Commons

Betty conseguiu o papel que transformou sua carreira com mais de 50 anos, no programa de comédia “Mary Tyler Moore Show”

4) A vida não é tão curta quanto pensávamos

Todos nós precisamos nos preparar para uma vida mais longa, vibrante e em constante mudança. Geração Z e Millennials ainda mais. A noção de vida de idade avançada de hoje pode incluir “períodos de trabalho” mais longos, mais voluntariado, educação contínua e muito mais – não uma vida limitada à visão popular de hoje de décadas de caminhadas na praia e passeios de bicicleta.

Aos 88 anos, Betty White apresentou o “Saturday Night Live”. Sua aparência rendeu ao programa algumas de suas mais altas audiências. Por que pessoas de todas as idades queriam que uma octogenária apresentasse o principal programa de comédia noturno dos Estados Unidos? Talvez seja porque ela nos fez felizes. Sempre pronta, com um sorriso irônico ou com uma fala atrevida, Betty ganhou o título de “Golden Girl” (garota de ouro, em português).

VEJA TAMBÉM: 3 programas que todos os líderes deveriam assistir

Ela se descreveu como uma “otimista estúpida” – e sua positividade brilhou. Muitos de nós já ouvimos a frase, “a vida é muito curta para …” Na verdade, à medida que a expectativa de vida aumenta, a vida não é tão curta. O século de vida de Betty White nos mostra que a vida é longa demais para não nos esforçarmos para sorrir ou para fazer outra pessoa sorrir.

Todos vamos sentir falta de Betty White. No entanto, se apenas nos lembrarmos de sua vida inteira de trabalho pelos sorrisos que ela trouxe aos nossos rostos, podemos ter perdido seu melhor papel: como viver uma longa e boa vida.

Compartilhe esta publicação: