CEO da BioNTech diz que vacina é 70-75% eficaz contra variante da Índia

Imunizante criado em parceria com a Pfizer foi testado em mais de 30 mutações do coronavírus.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Kai Pfaffenbach/Reuters
Kai Pfaffenbach/Reuters

A vacina BioNTech/Pfizer foi testada em mais de 30 variantes do coronavírus

Acessibilidade


O presidente-executivo da BioNTech SE, Ugur Sahin, disse hoje (20) que a vacina que sua empresa desenvolveu com a Pfizer Inc deve ser de 70% a 75% eficaz na prevenção de infecções da variante da Covid-19 detectada primeiramente na Índia.

“Até agora, tivemos a chance de testar nossa vacina contra mais de 30 variantes do vírus. Ela se mostra eficaz contra mutações até agora”, disse Sahin, cientista alemão de pais turcos que falou em turco nos comentários televisionados.

LEIA MAIS: União Química finaliza primeiro lote de vacina russa contra Covid-19 Sputnik V

Os testes desta semana se concentraram na variante indiana, disse. “Acreditamos que (a vacina) protege de 70% a 75% contra infecções”, disse ele depois de participar virtualmente de uma reunião do conselho de ciência do governo da Turquia.

O diretor regional da OMS (Organização Mundial da Saúde) disse hoje (20) que as vacinas contra Covid-19 sendo utilizadas na Europa, inclusive a da Pfizer-BioNTech, parecem capazes de proteger de todas as variantes que estão circulando e causando preocupação.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Sahin falou durante uma conversa televisionada com o ministro da Saúde turco, Fehrettin Koca, que disse separadamente que seu país registrou menos de 10 mil casos diários novos de coronavírus pela primeira vez desde 1º de março. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: