Doria manda Butantan substituir doses da CoronaVac interditadas pela Anvisa

Cerca de 12,1 milhões de imunizantes foram fabricadas em unidade não certificada por agência brasileira.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Amanda Perobelli/Reuters
Amanda Perobelli/Reuters

No começo de setembro, a Anvisa proibiu o uso de 12,1 milhões de doses da CoronaVac por terem sido fabricadas em unidade não certificada

Acessibilidade


O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), mandou o Instituto Butantan, vinculado ao governo paulista, substituir as doses da vacina contra Covid-19 CoronaVac que foram interditadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) por terem sido produzidas em uma fábrica não credenciada pelo órgão regulador, informou a gestão estadual hoje (14).

No início do mês, a Anvisa proibiu o uso de 12,1 milhões de doses da CoronaVac fabricadas em uma unidade da farmacêutica chinesa Sinovac que não foi inspecionada e não tinha certificação concedida pela agência brasileira. Na ocasião, o Butantan argumentou que foi o responsável por informar a Anvisa sobre o local de fabricação e que atestou a qualidade dos lotes recebidos.

LEIA TAMBÉM: Vacinas contra Covid oferecem proteção forte contra Delta, mas menor em idosos

De acordo com nota do governo de São Paulo, o Butantan encaminhará ao Ministério da Saúde amanhã (14) 6,9 milhões de doses da vacina envasadas pelo instituto após receber o IFA (insumo farmacêutico ativo) importado da China. Além disso, 5 milhões de doses prontas e produzidas em uma unidade da Sinovac inspecionada pela Anvisa devem chegar ao Estado na semana que vem.

“Não podemos ter doses bloqueadas em meio a uma pandemia. A população precisa de vacinas. Por isso, determinei ao Butantan o remanejamento de vacinas para suprir as que estão interditadas. Nós precisamos de celeridade. Por isso, as novas doses virão de fábricas vistoriadas pela Anvisa para pronta aplicação”, disse Doria, segundo a nota.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O comunicado afirma ainda que o Butantan seguirá trabalhando pela liberação das doses interditadas pela Anvisa. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: