Moderna pode levar meses para lançar vacina específica para ômicron, diz CEO

A variante ômicron carrega um risco global muito alto de surtos, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta segunda-feira (29).

Redação
Compartilhe esta publicação:
Dado Ruvic/Ilustração/Reuters
Dado Ruvic/Ilustração/Reuters

A variante ômicron carrega um risco global muito alto de surtos, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta segunda-feira (29)

Acessibilidade


A Moderna pode levar meses para começar a distribuir uma vacina contra a Covid-19 que funcione especificamente contra a variante ômicron, disse seu presidente-executivo, Stéphane Bancel, à CNBC nesta segunda-feira (29).

A variante ômicron carrega um risco global muito alto de surtos, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta segunda-feira (29), conforme mais países relatam casos.

Bancel disse à CNBC em entrevista que a eficácia das vacinas para Covid-19 contra a variante não é de conhecimento e que deve haver mais clareza sobre isso em cerca de duas semanas.

A Moderna disse na sexta-feira (26) que está trabalhando para desenvolver uma vacina de reforço sob medida para a nova variante e também tem testado uma dose mais alta de seu reforço já existente, além de estudar outros imunizantes candidatos a reforço projetados para proteger contra múltiplas cepas.

Separadamente, as rivais Pfizer e BioNTech, e Johnson & Johnson também disseram que começaram a testar suas vacinas contra a nova variante.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: