Lojas Renner supera previsão: lucro sobe 45% no 1º tri

Companhia planeja investir R$ 700 mi em 2019 — R$ 121 mi em logística

A varejista de moda Lojas Renner teve lucro líquido trimestral acima do esperado e 45% maior na comparação anual, apoiada em um crescimento de duplo dígito nas vendas apesar da lentidão da economia brasileira. A companhia lucrou R$ 161,6 milhões entre janeiro e março, considerando normas contábeis internacionais. Analistas previam, em média, resultado líquido de R$ 128,2 milhões no período, de acordo com estimativas compiladas pela Refinitiv. A ação da Lojas Renner teve alta de 5,8% ontem (25), ante avanço de 1,6% do Ibovespa.

LEIA MAIS: Lojas Renner entra na Argentina no 2º semestre

O crescimento na base de mesmas lojas acelerou para 12,7%, ante 6,3% no primeiro trimestre de 2018. A receita líquida saltou 18%, a R$ 1,65 bilhão, enquanto custos operacionais recuaram 4,6%. Com isso, a margem líquida subiu 1,8 ponto percentual, para 9,8%.

“Abril está evoluindo conforme o esperado e temos pela frente eventos importantes para o varejo como Dia das Mães e Dia dos Namorados”, disse o diretor financeiro e de relações com investidores, Laurence Gomes.

Segundo ele, a companhia planeja investir R$ 700 milhões em 2019, dos quais R$ 121 milhões em logística, incluindo um novo centro de distribuição de 150 mil metros quadrados no Sudeste do país.

Embora a Lojas Renner não divulgue dados sobre o comércio eletrônico separadamente, o executivo disse que as vendas da varejista pela internet têm crescido cinco vezes mais que a média do varejo de moda online no país. “Lançamentos o aplicativo em outubro e 30% dos produtos comprados online já são retirados em lojas físicas, o que mostra a complementaridade dos nossos canais”, disse Gomes.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).