Lucro da BP cai, mas supera previsão

Forbes
Preços menores de petróleo e gás foram compensados por maior produção

O lucro da BP no primeiro trimestre caiu em quase um terço, mas superou as previsões, já que preços menores de petróleo e gás e margens de refino mais fracas foram parcialmente compensados por maior produção e comércio mais forte.

LEIA MAIS: Lucro da BP dobra em 2018 e atinge máxima em 5 anos

A queda no lucro marca o primeiro recuo significativo na recuperação constante da BP nos últimos 18 meses, após a desaceleração do setor em 2014.

“Produzimos ganhos e fluxo de caixa resilientes em um período volátil que começou com condições fracas de mercado e incluiu retornos significativos”, afirmou o presidente-executivo da companhia, Bob Dudley, em comunicado.

Os lucros das operações de refino e varejo, conhecidos como downstream, caíram cerca de um quinto, a US$ 1,7 bilhão, com margens mais fracas e descontos mais estreitos de petróleo pesado.

A queda foi, no entanto, mitigada pelos resultados mais fortes das negociações, que muitas vezes ajudaram a empresa a superar os mercados voláteis, bem como os melhores lucros de sua divisão de varejo.

A BP não divulga seus lucros comerciais. O vice-presidente financeiro, Brian Gilvary, disse em uma ligação com analistas que as negociações geraram lucros de centenas de milhões de dólares acima das expectativas.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).