Receita trimestral da Avon fica abaixo de estimativas

A receita total caiu 13%, para US$ 1,17 bilhão, abaixo da estimativa média de analistas de US$ 1,24 bilhão

A Avon Products divulgou receita trimestral abaixo das estimativas hoje (1), com menos representantes para vender seus produtos em alguns de seus principais mercados, com todos eles apresentando queda nas vendas.

LEIA MAIS: O que a Natura representa para o investidor da Avon

A Avon, com sede em Londres, que está sendo comprada pela Natura, tem lutado contra a queda nas vendas por quatro anos, atingida pela forte concorrência, bem como pela queda no número de representantes de vendas.

Em uma tentativa de virar o jogo, a empresa de 133 anos vem tentando reiniciar suas operações do modelo de vendas diretas sob a iniciativa “Open up Avon”, que envolve treinamento e retenção de representantes de vendas popularmente chamadas de “Moças da Avon”.

As vendas na América Latina, que a empresa divide em América Latina do Sul e América Latina do Norte caíram 14% e 7%, respectivamente, na comparação anual. Na Europa, Oriente Médio e África, as vendas caíram 15%.

A receita total caiu 13%, para US$ 1,17 bilhão, abaixo da estimativa média de analistas de US$ 1,24 bilhão, segundo dados do IBES da Refinitiv.

O prejuízo líquido atribuível à empresa diminuiu para US$ 19,5 milhões, ou US$ 0,06 por ação, no trimestre encerrado em 30 de junho, de US$ 36,1 milhões, ou US$ 0,09 por ação, um ano antes.

Excluindo itens, a empresa faturou US$ 0,06 por ação, superando a estimativa dos analistas de US$ 0,03 por ação.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).