Airbnb diz que receita do 2° trimestre supera US$ 1 bi

Getty Images
A empresa também anunciou que lançará uma campanha de marketing multimilionária

A Airbnb registrou mais de US$ 1 bilhão em receita no segundo trimestre de 2019, segunda vez que ultrapassou esse nível em sua história de mais de uma década, informou a empresa de aluguel de imóveis para temporada. A companhia anunciou ainda que está planejando uma oferta inicial de ações (IPO) para 2020.

LEIA MAIS: Airbnb quer explicar melhor seu modelo de hospedagem no Brasil

A empresa também anunciou que lançará uma campanha de marketing multimilionária com anúncios em plataformas de TV e digitais, destacando seus anfitriões e promovendo os benefícios da hospedagem em sua plataforma.

A companhia disse anteriormente que excedeu US$ 1 bilhão em receita no terceiro trimestre de 2018 e não divulgou a receita para o ano inteiro em 2018.

Em breve comunicado publicado hoje (19), a Airbnb, não deu qualquer detalhe sobre como planeja listar suas ações ano que vem.

A Reuters informou anteriormente que a receita da plataforma em todo o ano de 2017 superou US$ 2,5 bilhões, um aumento de mais de 50% em relação a 2016. E a empresa havia dito anteriormente que o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) foi positivo em 2017 e 2018.

A empresa não deu detalhes sobre lucratividade no segundo trimestre.

A Airbnb disse que em 15 de setembro seus anfitriões ganharam mais de US$ 80 bilhões ao alugar suas casas e espaços na plataforma e, a partir de 1º de junho, coletou mais de US$ 1,6 bilhão em impostos.

A empresa também disse que atingiu marco de 7 milhões de listagens de imóveis em mais de 100 mil cidades em todo o mundo.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).