Assessor da Casa Branca chama notícia de deslistagem de “fake news”

Leah Millis/ Reuters
Assessor comercial da Casa Branca, Peter Navarro

O assessor comercial da Casa Branca, Peter Navarro, negou hoje (30) as afirmações de que o governo de Donald Trump está considerando excluir empresas chinesas das bolsas de valores dos Estados Unidos, definindo as notícias como “fake news“.

LEIA MAIS: Índices chineses recuam ao menor nível em um mês

Questionado em particular acerca de uma notícia da “Bloomberg” sobre o assunto, Navarro disse à “CNBC”: “Mais da metade era altamente imprecisa ou totalmente falsa”.

O governo do presidente dos EUA, Donald Trump, está considerando a mudança, disseram três fontes informadas sobre o assunto na sexta-feira (27), no que seria uma escalada radical das tensões comerciais com a China.

A “Bloomberg” informou inicialmente na semana passada que o governo dos EUA estava considerando maneiras de limitar o fluxo de portfólio dos investidores norte-americanos para a China, incluindo a deslistagem de empresas chinesas.

“Foi um jornalismo realmente irresponsável e o problema que temos aqui é que essas notícias ruins ofuscam as boas”, acrescentou Navarro. “E o que acontece é que, assim que a “Bloomberg” a publica, há pressão de outros para divulgá-la.”

A “Bloomberg News” não estava disponível no momento para comentar.

A medida seria parte de um esforço mais amplo para limitar o investimento norte-americano em empresas chinesas, disseram duas fontes. Uma fonte disse que a motivação são as crescentes preocupações do governo Trump com a segurança acerca das atividades das empresas.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).