Oi negocia com bancos para captar até R$ 2,5 bi

Rafael Henrique/SOPAImage/sLightRocket/Getty Images
A Oi afirma que poderá buscar, se necessário, em até dois anos da data da homologação judicial do plano, novos recursos no mercado

A Oi está em conversando com instituições financeiras para buscar um financiamento adicional de até R$ 2,5 bilhões, conforme comunicado da companhia hoje (2).

LEIA MAIS: Oi pode ampliar investimento para até R$ 7,5 bi em 2019

De acordo com a Oi, seu plano de recuperação judicial prevê diversas formas de financiamento adicional.

Nesse contexto, a empresa afirma que, além dos recursos obtidos com o aumento de capital, poderá buscar, se necessário, em até dois anos da data da homologação judicial do plano, novos recursos no mercado, no montante de até R$ 2,5 bilhões.

“Estas captações serão realizadas em condições atrativas para viabilizar a capitalização dos recursos necessários à consecução das atividades do grupo, podendo ser realizadas, entre outras formas, mediante a emissão pública de ações ordinárias ou de novos instrumentos de dívida, incluindo dívidas com garantia”, afirmou a Oi no comunicado.

Com a aprovação do plano e a readequação de sua estrutura de capital, a Oi também disse que as “recuperandas envidarão os seus melhores esforços para a obtenção de abertura de novas linhas de crédito para importação de equipamentos no valor potencial de R$ 2 bilhões”.

A empresa de telecomunicações afirmou que seu desempenho operacional se encontra dentro das expectativas e que confia na execução dos esforços de controle de custos e demais iniciativas necessárias para a execução do plano de investimentos.

As informações foram prestadas após questionamento da B3 em razão de reportagem publicada pelo jornal “Valor Econômico” na semana passada, afirmando que a Oi trabalha para fechar escolha de instituição financeira que será responsável por estruturar uma operação de captação de dívida garantida.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).