Setor privado alemão recua pela 1ª vez desde 2013

Kai Pfaffenbach/Reuters
Motivos são recessão na indústria e perda de força no setor de serviços

A atividade do setor privado alemão encolheu em setembro pela primeira vez em seis anos e meio, com aumento inesperado da recessão na indústria e perda de força no crescimento do setor de serviços, segundo uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira. O PMI (Índice de Gerentes de Compras) composto, da Markit — que acompanha os setores de manufatura e serviços que juntos representam mais de dois terços da economia — caiu para 49,1, de 51,7 no mês passado.

LEIA MAIS: Alemanha vai entrar em recessão, dizem institutos

É a primeira vez desde abril de 2013 que a leitura cai abaixo da marca de 50, marca que separa o crescimento da contração. Analistas esperavam uma queda para 51,4.

“A economia está mancando em direção ao último trimestre do ano e, em sua trajetória atual, pode não ter crescimento antes do final de 2019”, disse Phil Smith, do IHS Markit.

Um sub-índice que mede o setor manufatureiro caiu para 41,4 — nível mais baixo em mais de dez anos. “Os números do setor manufatureiro são simplesmente terríveis”, disse Smith.

A atividade de serviços caiu para 52,5, de 54,8 no mês anterior.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).