Controladora da WeWork cria comitê para decidir sobre linha de crédito

Carlo Allegri/Reuters
A WeWork está correndo para levantar capital novo após os planos para IPO fracassarem

A proprietária da WeWork, A We Company, formou um comitê especial do conselho de administração para considerar proposta de linha de crédito de US$ 5 bilhões oferecida pelo maior acionista da empresa, SoftBank Group, e seu principal financiador, JPMorgan, disseram quatro pessoas familiarizadas com o assunto na quarta-feira (16).

LEIA MAIS: Cabines telefônicas da WeWork estão contaminadas com formaldeído

A empresa de escritórios compartilhados está estabelecendo o comitê em um esforço para proteger suas decisões de financiamento da influência do SoftBank, disseram as fontes. O conglomerado japonês de tecnologia possui cerca de um terço da WeWork e qualquer novo investimento em ações poderia potencialmente dar o controle da empresa ao SoftBank.

A WeWork está correndo para levantar capital novo após os planos para uma oferta pública inicial (IPO) fracassarem no mês passado. Fontes disseram que a empresa pode ficar sem dinheiro a partir de novembro, a menos que garanta novos financiamentos.

Uma porta-voz da WeWork se recusou a comentar. Os diretores da empresa não responderam imediatamente a pedidos de comentários.

O comitê terá apenas dois membros – ambos integrantes do conselho de administração da We Company – com a tarefa de representar os interesses de todos os investidores da empresa, disseram as fontes.

O SoftBank não terá um representante, disseram as fontes. Ele é representado no conselho de sete membros da We Company pelo seu presidente, Ron Fisher. O ex-banqueiro de investimentos do Goldman Sachs, Mark Schwartz, que atuou como diretor do SoftBank até o início deste ano, também faz parte do conselho.

O cofundador da WeWork, Adam Neumann, que renunciou ao cargo de presidente-executivo no mês passado, mas manteve seu cargo de presidente do conselho, também não tem um assento no comitê, segundo as fontes, que pediram anonimato ao discutir os acordos confidenciais.

VEJA TAMBÉM: SoftBank busca controlar WeWork através de pacote de financiamento

O SoftBank propôs um investimento de até US$ 5 bilhões na WeWork, disseram duas das fontes. O grupo já investiu cerca de US$ 10 bilhões na companhia.

O SoftBank se recusou a comentar e o JPMorgan não respondeu imediatamente a pedidos de comentário.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).