Ex-presidente da Braskem é preso por acusações de corrupção nos EUA

gettyimages-Rockard
Grubisich foi acusado de conspiração por violar uma lei de corrupção estrangeira dos EUA

O ex-presidente da Braskem José Carlos Grubisich foi preso hoje (20), em Nova York, por acusações federais de corrupção, de acordo com uma autoridade norte-americana.

Grubisich foi acusado de conspiração por violar uma lei de corrupção estrangeira dos EUA e por conspiração para lavagem de dinheiro, de acordo com a fonte, que pediu anonimato porque não estava autorizada a discutir o caso publicamente.

VEJA MAIS: Cerca de US$ 400 mi em tokens da Ripple são vinculados a atividade ilegal

O executivo foi preso no aeroporto John F. Kennedy, em Nova York, disse a autoridade, e deve ser apresentado no tribunal federal do Brooklyn no fim do dia.

Um advogado de Grubisich não pôde ser encontrado imediatamente para comentar a prisão.

Braskem e Odebrecht concordaram em 2016 em pagar US$ 3,5 bilhões combinados em um acordo com autoridades norte-americanas, brasileiras e suíças para resolverem alegações de que participaram de atos de corrupção no Brasil e em outros lugares para garantirem contratos lucrativos.

Tanto a Braskem quanto a Odebrecht se declararam culpadas de acusações criminais norte-americanas como parte do acordo, que emergiu da operação Lava Jato.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).