Lucro da BlackRock supera estimativas com impulso de ETFs

Gestora aumentou o total de ativos administrados para US$ 7,43 trilhões

A BlackRock, maior gestora de ativos do mundo, superou as estimativas dos analistas para seu lucro trimestral hoje (15), à medida que mais dinheiro entrou em seus negócios de administração de caixa e em fundos de ações negociados em bolsa (ETF), em meio a preocupações de desaceleração do crescimento global.

A empresa captou US$ 128,84 bilhões em dinheiro novo durante o trimestre, aumentando o total de ativos administrados para US$ 7,43 trilhões, ante US$ 5,98 trilhões no ano anterior.

LEIA MAIS: Ativistas protestam contra gestora BlackRock em defesa da Amazônia

Os investidores preferiram os produtos de investimento passivo que possuem taxas pequenas, em vez de seus fundos com gestão ativa. Seus ETFs iShares receberam US$ 75,20 bilhões em dinheiro novo, contra os US$ 41,50 bilhões do trimestre anterior.

O negócio de administração de capital da BlackRock, que lida com investimentos líquidos de curto prazo, incluindo fundos do mercado monetário, atraiu captação líquida de US$ 29,80 bilhões no quarto trimestre, elevando o total de ativos do negócio a US$ 545,95 bilhões.

O lucro líquido da empresa aumentou para US$ 1,30 bilhão, ou US$ 8,29 por ação, nos três meses terminados em 31 de dezembro, ante US$ 927 milhões, ou US$ 5,78 por ação, um ano antes.

Excluindo itens, a empresa teve lucro de US$ 8,34 por ação, enquanto analistas esperavam US$ 7,69, segundo dados do IBES da Refinitiv.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).