Cia Hering tem queda de 34% no lucro do 4º trimestre

A Cia Hering teve lucro líquido de R$ 63,2 milhões no 4º trimestre

A Cia Hering teve lucro líquido de R$ 63,2 milhões nos últimos três meses do ano passado, uma queda de cerca de 34% sobre o mesmo período de 2018, pressionada por fraqueza nas vendas da companhia no país.

A empresa, que em janeiro havia reportado queda de 4% nas vendas mesmas lojas do quarto trimestre, após alta de 6,6% nos três meses imediatamente anteriores, estimou alta de 20,4% no investimento de 2020, para R$ 77,9 milhões.

LEIA MAIS: Cia Hering tem queda de vendas no 4º trimestre

A maior parte dos recursos, R$ 32,9 milhões, será aplicada na área de Tecnologia da Informação. Outros R$ 31,2 milhões serão investidos nas lojas do grupo.

“A despeito de um início de ano ainda desafiador, nossos esforços concentram-se em retomar o crescimento das vendas mesmas lojas…Esta retomada de vendas, aliada à manutenção dos níveis saudáveis de margem, são fatores chave para a sustentabilidade do nosso negócio”, afirmou a Cia Hering no balanço.

A empresa criada há 139 anos afirmou em comunicado à imprensa que no quarto trimestre remodelou 40 lojas no país, atingindo 101 em 2019. A base de lojas da empresa terminou o ano passado em 741.

A companhia sofreu queda na margem bruta para 43,4% no trimestre passado ante 44,3% no mesmo período de 2018.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) recuou 6,9%, para R$ 82,7 milhões, ficando abaixo da média de projeções de analistas compilada pela Refinitiv, de R$ 91,9 milhões. A expectativa média para o lucro líquido era de R$ 67,85 milhões.

Em janeiro, quando divulgou queda nas vendas mesmas lojas do mais importante trimestre do varejo nacional, as ações da Cia Hering recuaram 12%. Ontem (5), o papel recuou 5,8%, a R$ 21,75, em meio à ampla desvalorização do Ibovespa, que fechou em queda de 4,65%.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).