Ibovespa dispara quase 10% respaldado por cena externa

Amanda-Perobelli-REUTERS
Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 9,69%, a 69.729,30 pontos

O dia foi de recuperação técnica na bolsa paulista, com o Ibovespa fechando em alta de quase 10% apoiado na melhora dos mercados externos, mas o cenário permanece volátil uma vez que continuam as dúvidas sobre o tamanho do dano causado às economias pela Covid-19, mesmo após uma série de medidas tomadas no Brasil e no exterior.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 9,69%, a 69.729,30 pontos, chegando a 71.535,44 pontos na máxima do dia. No ano, porém, ainda acumula queda de 39,7%. Em relação à máxima histórica de fechamento em janeiro (119.527,63 pontos), o declínio ainda supera 40%. O volume financeiro do pregão somou R$ 25,56 bilhões.

Na visão de profissionais do mercado financeiro no Brasil, a trégua encontrou respaldo em números que sugerem uma certa estabilização dos casos do novo coronavírus na Itália, além de sinalização do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de alívio do ‘lockdown’ no país nas próximas semanas.

LEIA MAIS: Governo federal divulga plano de R$ 88,2 bi de ajuda a Estados por coronavírus

“No momento, a evolução da epidemia continua sendo o principal foco de atenção dos agentes”, destacou o gestor Alfredo Menezes, da Armor Capital.

Sinais de redução de estresse nos mercados interbancário e de crédito após a bateria de decisões de banco centrais também ajudavam, sugerindo que as medidas começaram a gerar impacto. Além disso, há expectativa de votação pelo Congresso dos EUA de pacote de estímulo econômico de US$ 2 trilhões.

O gestor David Cohen, da Paineira Investimentos, ressaltou, contudo, que a volatilidade deve permanecer muito elevada nos mercados, com o Brasil acompanhando o cenário externo.

“Dentro dessa volatilidade global que estamos tendo, é mais difícil encontrar grandes diferenciações entre os ativos… O mundo deve andar junto por algum tempo”, acrescentou.

No exterior, o Dow Jones registrou o maior ganho percentual em um dia desde 1933. O índice subiu 11,37%, para 20.704,91 pontos. O S&P 500 avançou 9,38%, para 2.447,33 pontos, e o Nasdaq Composite ganhou 8,12%, para 7.417,86 pontos. Os preços do petróleo terminaram no azul no mercado internacional, mas longe das máximas.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).