Ibovespa sobe de novo e caminha para 1ª alta semanal desde meados de fevereiro

Getty
Getty

O volume financeiro no pregão somou R$ 30 bilhões

O Ibovespa fechou em alta pelo terceiro pregão seguido hoje (26), caminhando para a primeira semana em seis com desempenho positivo, em meio à melhora no sentimento nos mercados globais face um pacote de US$ 2 trilhões de estímulos econômicos dos Estados Unidos em resposta à Covid-19.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 3,67%, a 77.709,66 pontos. O volume financeiro no pregão somou R$ 30 bilhões. Na semana, o ganho já alcança 15,87%, sinalizando a possibilidade de quebrar série de cinco semanas negativas em que acumulou perda de cerca de 40%.

O Senado norte-americano aprovou projeto de lei de US$ 2 trilhões para ajudar trabalhadores desempregados e indústrias afetadas pela pandemia do coronavírus, além de fornecer bilhões de dólares para equipamento médico. A Câmara deve votar o texto amanhã (27).

Em Wall Street, o S&P 500 subiu mais de 6%, mesmo após uma disparada nos pedidos semanais de auxílio-desemprego nos EUA para mais de 3 milhões, nos primeiros sinais dos reflexos da pandemia, o que sugere que tal movimento já era esperado.

LEIA MAIS: Dólar fecha abaixo de R$ 5 e tem mínima em 2 semanas com exterior

Agentes financeiros também observam que, após o pânico da última segunda-feira (23) e de quedas fortes recentes por temores sobre os efeitos da Covid-19 nas economias, esse tipo de movimento de recuperação é normal. Ainda acrescentam que a volatilidade não deve dar trégua.

No Brasil, a cena corporativa também ocupou os holofotes, assim como a pauta macroeconômica, com o Banco Central cortando para zero sua projeção para a variação do PIB em 2020, diante de cenário político mais tenso em razão de divergências sobre medidas de combate à pandemia.

Citando um ambiente político conturbado e dados econômicos fracos, entre eles o IBC-Br, divulgado nesta quinta-feira, a equipe da Elite Investimentos avalia que os investidores têm focado principalmente nas medidas de estímulos dos EUA e Europa, conforme nota a clientes.

O Grupo das 20 principais economias do mundo promete que fará “o que for preciso” para superar a crise do coronavírus e disse nesta quinta-feira que vai injetar US$ 5 trilhões na economia global através de medidas nacionais como parte de seus esforços para diminuir o impacto da doença.

Veja aqui as respostas da política econômica global à pandemia do coronavírus:

– No Brasil, o número de mortes em decorrência do novo coronavírus no Brasil avançou para 77 nesta quinta-feira, um aumento de 20 óbitos em relação ao levantamento da véspera, informou o Ministério da Saúde. Os casos confirmados de Covid-19 no país atingiram 2.915, ante 2.433 até quarta-feira (25);

– A pandemia já infectou quase 490 mil pessoas em todo o mundo e matou mais de 22 mil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).