Moraes retira obstáculo da Lei de Responsabilidade Fiscal para gastos com pandemia

ReutersConnect/Adriano Machado
A decisão de Alexandre de Moraes veio de um pedido do presidente Jair Bolsonaro para ajudar no combate ao coronavírus

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), aceitou hoje (29) pedido feito pelo governo do presidente Jair Bolsonaro e retirou os obstáculos impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) à expansão dos gastos públicos para conter a pandemia de Covid-19, doença provocada pelo coronavírus e que já matou 136 pessoas no país.

Segundo a decisão de Moraes, que terá de ser referendada pelo plenário da corte, durante a vigência da emergência de saúde pública e do estado de calamidade pública decretados por causa da pandemia fica afastada a “exigência de demonstração de adequação e compensação orçamentárias em relação à criação/expansão de programas públicos destinados ao enfrentamento do contexto de calamidade gerado pela disseminação de Covid-19”.

LEIA MAIS: Porque o fim da pandemia pode não ser o fim do home office

O ministro disse em seu despacho que a decisão também se aplica a todos os entes federativos que tenham decretado estado de calamidade por causa do coronavírus.

A decisão de Moraes foi comemorada pelo ministro-chefe da Advocacia-Geral da União, André Mendonça, em sua conta no Twitter. “Agora, sem os entraves, podemos ajudar os nossos trabalhadores e empresários nesse momento tão difícil”, escreveu ele na rede social.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).