Premiê Boris Johnson está “melhorando” na UTI, diz ministro britânico

Hannah McKay/Reuters
Boris Johnson está internado na UTI desde a última segunda-feira

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, apresentava melhora hoje (9) em uma unidade de tratamento intensivo em que luta contra a Covid-19, e seu governo prorrogou um mecanismo de retirada de fundos, além de revisar um isolamento mais rigoroso a ser adotado em tempos de paz.

Johnson, de 55 anos, foi internado no hospital St Thomas na noite de domingo (5) com uma febre persistente e tosse e foi posto na UTI na segunda-feira (6). Ele recebeu oxigênio, mas não foi ligado a um ventilador.

LEIA MAIS: Chanceler britânico diz que Boris Johnson está respirando sem auxílio de aparelhos

“As coisas estão melhorando para ele”, disse seu ministro da Cultura, Oliver Dowden, hoje. “Ele está estável, melhorando, se sentou e interagiu com a equipe médica.”

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que Johnson parecia estar “melhor” depois do que descreveu como um “período duro”.

Com o premiê na UTI, o governo britânico enfrenta duas grandes questões: como financiar um aumento enorme nos gastos estatais para apoiar a economia parada e quando começar a amenizar as medidas de isolamento.

Agora que a quinta maior economia do mundo pode enfrentar sua maior crise econômica desde a Segunda Guerra Mundial em meio a gastos e cortes de impostos históricos, o governo disse que ampliou seu mecanismo de saques com o Banco da Inglaterra.

O Banco da Inglaterra concordou em custear temporariamente os empréstimos governamentais em reação à Covid-19 se os fundos não puderem ser angariados de imediato nos mercados de dívida, ressuscitando uma medida usada amplamente pela última vez durante a crise financeira de 2008.

O governo e o banco disseram que qualquer empréstimo do mecanismo será ressarcido até o final do ano.

VEJA TAMBÉM: Premiê Boris Johnson passa por exames em hospital por sintomas persistentes de Covid-19

Embora se tenha anunciado uma melhora no quadro de Johnson, não está claro quanto tempo ele pode ficar incapacitado, e alguns analistas políticos dizem que existe um vácuo de poder em sua ausência.

O Reino Unido está entrando no que cientistas dizem ser a fase mais mortífera do surto, já que se acredita que as mortes continuarão subindo no final de semana da Páscoa. As cifras mais recentes mostram que o total de mortes de Covid-19 nos hospitais chegou a 7.097.

O órgão de reação de emergência do governo se reunirá hoje para debater como deve lidar com uma revisão das medidas de isolamento.

Dominic Raab, secretário das Relações Exteriores e vice designado de Johnson, presidirá a reunião, mas nenhuma decisão final será tomada.

O prefeito de Londres e o governo regional galês disseram que o isolamento deveria ser mantido.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).