5 dicas para consultores que querem investir na carreira de coach

Reprodução/Forbes
Investir no aprimoramento de si mesmo é uma etapa essencial para migrar de consultor para coach e atuar de forma eficiente

Resumo:

  • Consultores podem se tornar coaches, e Sheryl Lions dá cinco dicas para fazer essa migração;
  • Segundo ela, aproveitar um período de baixa temporada para dominar uma nova habilidade a partir de cursos de coaching adequados, por exemplo, é uma forma de investir em si mesmo;
  • Veja a seguir a história dela e quais etapas seguir para alcançar a mudança.

Minha experiência de empreendedorismo teve muitos altos e baixos. Já aprendi que os negócios são cíclicos, com fases boas e ruins. Assim, de que maneira outros consultores podem fazer o melhor uso possível do seu excesso de capacidade quando as atividades profissionais não têm resultados tão bons quanto gostariam? De acordo com a minha vivência, a resposta foi “invista em si mesmo“.

VEJA MAIS: Tudo sobre coaching: como não errar na escolha de um bom profissional

Nos últimos quatro anos, administrei meu próprio negócio de consultoria focado em ajudar líderes a gerenciar a cultura no seu local de trabalho. No ano passado, tive um número crescente de clientes e colegas que perguntaram se eu poderia fornecer serviços individuais de coaching. Como sou uma líder e empreendedora especializada em recursos humanos e desenvolvimento de liderança, os pedidos pareciam lógicos e alinhados com minhas habilidades e talentos. No entanto, tive, pessoalmente, experiências boas e ruins com coaches. Sabia que, o que quer que decidisse fazer, queria fazê-lo com o devido conhecimento, referências e credibilidade. Minha jornada dentro do coaching e meus conselhos aos outros podem ser resumidos em cinco etapas essenciais:

  • 1. Encontre um curso de coaching

    Em uma pesquisa online inicial, aprendi que a demanda por coaching estava crescendo mais rápido que a oferta, o que me deu confiança no meu timing. Para garantir a eficiência do meu trabalho, pesquisei fornecedores de certificação de coaching e me matriculei em uma aula online. Como havia muitas disponíveis, selecionei uma que atendesse a todos os meus critérios: era reconhecida pela federação internacional, tinha avaliações positivas dos alunos e oferecia cursos on-ine em um horário viável. Adorei tanto que, quando a primeira aula terminou, imediatamente me inscrevi em outra. Esses cursos preencheram boa parte do meu tempo por dois meses, mas como a contagem de clientes era gerenciável, tinha tempo e energia para me comprometer.

    À medida que progredia em cada aula, também redescobri o amor pelo aprendizado. Este foi o primeiro investimento que fiz em mim desde que completei meu MBA, há 12 anos, e esqueci o quão gratificante e realizador era me aventurar em algo novo. No final dos cursos, tornei-me Mestre Coach Certificada (CMC), dando assim o primeiro passo na criação de uma linha de negócios separada, para complementar a consultoria.

  • 2. Defina seu alvo de segmentação de mercado

    Além de aprender a ética e as técnicas adequadas a fim de realizar um coaching eficaz, os cursos me ajudaram a definir meu mercado-alvo, que era diferente para quase todos os alunos da turma. Coaches especializados em saúde e bem-estar, casamento e relacionamentos, transição de carreira e liderança empresarial (minha especialidade) e coaching executivo. Conhecer seu mercado-alvo ajudará a informar sua estratégia e abordagem de marketing geral.

  • 3. Crie um contrato de coaching

    Em seguida, era hora de estabelecer pacotes e preços e criar meu contrato de coaching. Desse modo, conduzi minha própria pesquisa anedótica em minha cidade natal, Houston, Texas, questionando minha rede de clientes se eles já haviam contratado um coach e por qual preço. Esses dados, com a própria experiência de ter contratado profissionais anteriormente, solidificaram a estrutura de preços. O curso de coaching também permitiu que os participantes revisassem e comparassem os acordos uns dos outros. A partir desse exercício, simplifiquei e reduzi meu extenso documento legal e me baseei nos contratos da minha equipe para incluir cláusulas que eu não havia considerado, como políticas de cancelamento, reembolso e retenção de registros.

  • 4. Comercialize-se como coach

    Depois que esses componentes foram solidificados, fiz uma estratégia com minha equipe de marketing para mostrar nossa nova oferta de coaching e criar uma base de clientes. Começamos com uma campanha por e-mail que anunciava oportunidades de obter o serviço e o meu novo certificado de coach. Em seguida, atualizamos todos os documentos de vendas e o site para incluir a opção de coaching como um complemento à consultoria. Também exercitei a profissão na conversa com clientes existentes e em potencial a fim de praticar e aprimorar as mensagens.

  • 5. Incentive outros a investirem em si

    Essa jornada funcionou como um lembrete de que nossos funcionários também desejam investir. Esse sentimento de redescobrir o amor pelo aprendizado não é exclusivo para mim e me inspirou a focar mais no apoio a meus clientes e funcionários em seu desenvolvimento contínuo. Lembrei-me de que, como líderes, temos o privilégio de dar o exemplo e mostrar a nossa equipe que nunca se está velho ou com uma carreira sólida demais para tentar algo novo.

1. Encontre um curso de coaching

Em uma pesquisa online inicial, aprendi que a demanda por coaching estava crescendo mais rápido que a oferta, o que me deu confiança no meu timing. Para garantir a eficiência do meu trabalho, pesquisei fornecedores de certificação de coaching e me matriculei em uma aula online. Como havia muitas disponíveis, selecionei uma que atendesse a todos os meus critérios: era reconhecida pela federação internacional, tinha avaliações positivas dos alunos e oferecia cursos on-ine em um horário viável. Adorei tanto que, quando a primeira aula terminou, imediatamente me inscrevi em outra. Esses cursos preencheram boa parte do meu tempo por dois meses, mas como a contagem de clientes era gerenciável, tinha tempo e energia para me comprometer.

À medida que progredia em cada aula, também redescobri o amor pelo aprendizado. Este foi o primeiro investimento que fiz em mim desde que completei meu MBA, há 12 anos, e esqueci o quão gratificante e realizador era me aventurar em algo novo. No final dos cursos, tornei-me Mestre Coach Certificada (CMC), dando assim o primeiro passo na criação de uma linha de negócios separada, para complementar a consultoria.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).