Inovação, assistência e liderança no campo

Wenderson Araújo
Produtor de Alexânia (GO) recebe assistência técnica e gerencial do técnico de campo do Senar

Incorporar novas tecnologias, buscar soluções inovadoras, reduzir as desigualdades e criar novas oportunidades para os jovens e para os produtores rurais são alguns dos principais desafios da agropecuária brasileira. Ao mesmo tempo, assistência técnica e gerencial, agricultura de precisão, AgroUp, conectividade, inovação, inteligência artificial, automação e capacitação de jovens são termos, conceitos e atitudes que se tornam cada vez mais presentes no campo.

O Sistema CNA/Senar está preparado para enfrentar essa diversidade de desafios na velocidade com que eles se apresentam, sabendo que a tecnologia e o conhecimento só vão chegar de fato ao campo por meio de assistência técnica e gerencial de qualidade.

“Assistência técnica para os novos tempos será muito mais do que introduzir novas formas de produção. Será, acima de tudo, qualificar os produtores para a gestão do seu negócio, para dar o melhor uso a seus recursos, para perceber as oportunidades de mercado, para administrar seus custos e para conectar-se às redes econômicas às quais precisa se integrar”, afirma o presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, João Martins.

O futuro está aí. A seguir, um pouco do que o Sistema CNA/Senar faz para preparar os produtores rurais e os jovens para enfrentá-lo.

INOVAÇÃO

Conectar o produtor rural à inovação tecnológica e proporcionar mais eficiência à atividade rural é o foco do AgroUp, Rede Nacional de Inovação para o Agronegócio criada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

O AgroUp aproxima a comunidade de inovação do campo para pensar em soluções para o agro. A rede mapeia os problemas e as oportunidades do produtor e busca soluções em maratonas de programação, design sprints e hackathons, que reúnem profissionais de várias áreas por períodos de 48 a 54 horas com foco na criação de um novo produto digital.

Flávio Amaral/FAEMG
Jovens participam de encontro para debater soluções tecnológicas para o setor de leite em Minas Gerais

Os profissionais trabalham em equipes para resolver desafios apontados por produtores rurais de uma determinada cadeia produtiva. A melhor solução recebe incentivo financeiro e mentoria. Após passarem por testes de uma equipe do AgroUp, as soluções são implantadas nas propriedades e avaliadas pelos produtores rurais.

Em 2019, a Rede Senar AgroUp desenvolveu soluções para as cadeias produtivas de grãos e cereais (milho, soja, trigo e arroz), bovinocultura de leite e corte, café e fruticultura nas cidades de Luís Eduardo Magalhães e Vitória da Conquista, na Bahia, Santa Rita do Sapucaí e Belo Horizonte, em Minas Gerais, Dourados, em Mato Grosso do Sul, e Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Na Bahia, por exemplo, o aplicativo Mar.ia, um chatbot que usa inteligência artificial, venceu o hackathon. Ele consulta bancos de dados e responde pelo celular às perguntas sobre a produção de maneira ágil e simples. Faz análise da cadeia produtiva e dá orientações ao produtor sobre como proceder em determinada situação.

A Rede Senar AgroUp promoveu em 2019 eventos na Bahia, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul e Rondônia. Em 2020 vai investir em parcerias internacionais para promoção de intercâmbios das agritechs com instituições de pesquisa e de investidores, para ampliar a conectividade e o acesso dos produtores rurais às inovações tecnológicas.

AGRICULTURA DE PRECISÃO

O Programa Nacional de Agricultura de Precisão do Senar capacita o produtor rural para utilizar os benefícios das novas tecnologias que chegam ao campo e que fazem com que ele conheça as características do solo, as variações do tempo e a diversidade de culturas. O programa do Senar prepara o produtor rural para situações que vão, por exemplo, da semeadura adequada e da utilização de pulverizadores até o uso correto de drones. É promovido pelas Administrações Regionais do Senar e, em seis anos, mais de 12 mil produtores rurais participaram do treinamento em Tocantins, Pará, Rondônia, Distrito Federal, Amapá, Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Bahia, Mato Grosso e Paraná.

O Senar ampliou o programa para todo o país ao disponibilizar sete cursos na modalidade à distância. São eles: Introdução à Agricultura de Precisão, Sistemas de Orientação por Satélite, Agricultura de Precisão em Diferentes Culturas, Semeadura, Distribuição de Corretivos e Fertilizantes, Aplicação de Defensivos Agrícolas e Colheita de Grãos. Os cursos somam mais de 50 mil matrículas em três anos e podem ser acessados no portal www.senar.org.br/ead.

Os números mostram a importância de agricultura de precisão para o produtor rural. Em uma pesquisa realizada pelo Senar com 1.186 produtores rurais entre 2015 e 2017, 84% afirmaram que os conhecimentos adquiridos nos cursos do programa provocaram alguma mudança importante na sua vida, 79% disseram que obtiveram avanços relacionados ao desempenho profissional e 67% declararam ter aumentado a produtividade.

As principais culturas que utilizam agricultura de precisão no agro brasileiro hoje são soja, milho, feijão, algodão e cana-de-açúcar, principalmente nas operações de semeadura, correção e adubação do solo.

ASSISTÊNCIA TÉCNICA E GERENCIAL

Por meio de um modelo inovador, o Senar atende, gratuitamente, milhares de brasileiros do meio rural, todos os anos, contribuindo para a profissionalização, integração na sociedade, melhoria da qualidade de vida por meio de atividade de formação profissional rural, promoção social, ensino técnico de nível médio, presencial e à distância.

Em todas as regiões do Brasil, a ATeG do Senar já beneficiou mais de 116 mil propriedades rurais de 21 atividades agropecuárias, como pecuária de leite e de corte, fruticultura, avicultura, ovinocaprinocultura e agroindústria artesanal. A meta do Senar é atender 400 mil propriedades rurais com a ATeG até o fim de 2021 e contribuir para ampliar a classe média rural brasileira. Sua metodologia inovadora proporciona o acesso a tecnologias e ferramentas de gerenciamento para o aumento da produtividade, geração de renda e melhoria da qualidade de vida das pessoas.

Wenderson Araújo
Gilvandira recebe o prêmio depois de triplicar sua produção

Em um período de 24 meses, o técnico de campo realiza visitas mensais à propriedade rural. O acompanhamento ocorre com base em um planejamento estratégico construído junto com o produtor e diretamente relacionado a um programa de capacitação profissional, para que ele possa gerenciar seu negócio como um empreendimento rural de sucesso.

A Assistência Técnica e Gerencial do Senar também contribui para a permanência das pessoas no meio rural e estimula a sucessão familiar rural, como é o caso da produtora rural Gilvandira da Silva Carneiro, do município de Pé de Serra, no semiárido baiano.

Gilvandira e sua família atuam na bovinocultura de leite, mas, devido à irregularidade de chuvas na região, que registra média pluviométrica de 500 mm, continuar na atividade leiteira estava cada vez mais difícil. Após receber a ATeG do Senar, a produtora conseguiu aumentar o desempenho técnico e econômico até triplicar a produção de leite, com a mesma quantidade de animais. A propriedade saltou de 110 para 450 litros por dia com 19 vacas em lactação. “Agora temos uma qualidade de vida que antes não tínhamos. Lutávamos contra a maré, mas graças a Deus e à assistência técnica do Senar, conquistamos algo que estava quase perdido, que era um sonho”, afirma Gilvandira, premiada com um carro no Prêmio CNA/Senar Assistência Técnica e Gerencial – Gestão e Resultado 2019.

CNA JOVEM

O Programa CNA Jovem é uma iniciativa estratégica para identificar e apoiar a formação de novas lideranças para a agropecuária brasileira. Ao longo dos últimos cinco anos, a iniciativa envolveu mais de 1.200 jovens em alguma das etapas – nacional, estadual e à distância.

Wenderson Araújo
Pedro Teixeira, Paula Hofmeister e Carine Babick, vencedores do CNA Jovem

Os jovens participantes ingressam em cursos à distância de liderança empreendedora e têm a oportunidade de participar de um treinamento presencial inovador, que trata das questões da agropecuária mundial e brasileira, transmite conhecimentos sobre o Sistema CNA/Senar e aponta os desafios do setor à espera de lideranças capazes de enfrentá-los.

OS JOVENS PARTICIPAM DE UM TREINAMENTO QUE TRATA DAS QUESTÕES DA AGROPECUÁRIA MUNDIAL E BRASILEIRA, TRANSMITE CONHECIMENTOS SOBRE O SISTEMA CNA/SENAR E APONTA OS DESAFIOS DO SETOR À ESPERA DE LIDERANÇAS CAPAZES DE ENFRENTÁ-LOS.

A metodologia utilizada no CNA Jovem auxilia na resolução de problemas do agro a partir de soluções inovadoras. É o caso dos jovens Pedro Teixeira, Paula Hofmeister e Carine Babick, que se destacaram na edição de 2019 do programa e receberam como premiação uma viagem técnica ao Vale do Silício, nos Estados Unidos, considerado o principal centro de inovação tecnológica e empreendedorismo do mundo.

Durante a imersão, os jovens tiveram a oportunidade de trocar experiências com especialistas em inovação, inteligência artificial, automação e mobilidade que desenvolvem e investem em negócios criativos para resolver problemas do dia a dia com soluções disruptivas.

Para os jovens, a experiência serviu para obter informações relevantes, como começar a inovar mudando a forma de pensar dos nossos produtores no sentido de se preparar para a transformação dos modelos de produção e consumo. E, assim, desenvolver iniciativas que poderão ser adaptadas ao agro brasileiro e influenciar na produção de alimentos.

* BrandVoice® é de responsabilidade exclusiva dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião da FORBES Brasil e de seus editores

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).