Lista Under 30 de 2021 é destaque da nova edição da Forbes

Veja quem são os jovens de até 30 anos que se destacaram em 15 setores, nos mais diversos cantos do país - e até fora dele.

Da Redação
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


Forbes

A lista Under 30 da Forbes Brasil com jovens de até 30 anos mais promissores do país é destaque da edição 93 da revista, já disponível nos aplicativos na App Store e na Play Store. A equipe de jornalistas da Forbes, com a colaboração de especialistas, selecionou seis representantes (que por vezes são formados por duplas ou trios) de cada uma das 15 categorias – com exceção de Esportes, que, graças à boa atuação da delegação brasileira na Olimpíada de Tóquio, teve o número de homenageados duplicado.

Eles foram avaliados e escolhidos entre aqueles que se inscreveram (ou foram indicados por terceiros) na plataforma Under 30 do site da Forbes, entre aqueles sugeridos pelos especialistas consultados e entre os que emergiram do trabalho de pesquisa e curadoria da equipe Forbes. Cada candidato é avaliado segundo critérios e métricas objetivos e subjetivos, como faturamento, valor de mercado, aportes recebidos, número de seguidores nas redes sociais, alcance e impacto social, criatividade, ineditismo, disrupção e relevância no respectivo setor, entre outros. A lista é apresentada por SingularityU Brazil e tem patrocínio de Reserva e Volvo.

As categorias são as seguintes: Arquitetura, Design e Urbanismo; Artes dramáticas; Artes plásticas e Literatura; Ciência e Educação; Esportes; Finanças; Gastronomia; Indústria; Marketing e Publicidade; Moda; Música; Tecnologia e Inovação; Terceiro setor e Empreendedorismo social; Varejo e E-commerce; Web e E-sports.

Veja destaques da lista:

  • Foto: Paulo Dalessandro

    WEB & E-SPORTS
    CARLINHOS MAIA, 30
    Muito mais do que tornar nacionalmente conhecido o bairro Senhor do Bonfim, em Penedo, no estado de Alagoas, Carlinhos Maia, transformou sua origem em uma lucrativa plataforma de negócios. O empresário calcula que mais de 100 influenciadores saíram da Vila do Carlinhos Maia e alcançam milhões de pessoas diariamente. Carlinhos se aproxima de 24 milhões de seguidores somente no Instagram. Sua prioridade agora é potencializar marcas regionais e torná-las conhecidas nacionalmente.

    Inscreva-se para receber a nossa newsletter
    Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
  • Foto: Paulo Dalessandro

    WEB & E-SPORTS
    GIL DO VIGOR, 30
    Existe um caminho a ser percorrido entre participar de um reality show de grande audiência como é o BBB, da TV Globo, e rentabilizar essa visibilidade no médio e longo prazos. No caso de Gilberto José Nogueira Junior, o Gil do Vigor, essa distância foi alcançada com maestria. Dentre os contratos de publicidade estão Santander, o mais rentável, chegando a R$ 2 milhões, além de Vigor, iFood e Lacta, para mencionar os maiores. Recentemente, foi eleito uma das 100 personalidades afrodescendentes mais influentes do mundo.

  • Foto: André Valentim

    ESPORTES
    REBECA ANDRADE, 22
    Não satisfeita em conquistar uma medalha olímpica inédita para a ginástica artística feminina do Brasil, Rebeca foi logo trazendo duas: ouro no salto e prata no individual geral. O desempenho ímpar a catapultou à posição de porta-bandeira da delegação brasileira na cerimônia de encerramento. No Campeonato Mundial de 2021, em Kitakyushu, também no Japão, Rebeca repetiu a dose e se tornou a primeira brasileira a conquistar mais de uma medalha em um campeonato mundial de ginástica artística: ouro no salto e prata nas barras assimétricas.

  • Foto: Everson Tavares

    ESPORTES
    YELTSIN JACQUES, 30
    Os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 foram marcantes para o Brasil por vários motivos. A começar pelo recorde de ouros (22), superando os 21 de Londres (sendo o atletismo a modalidade mais “dourada”, com oito topos de pódio). E também por alcançarmos a 100ª medalha de ouro do país. Foi Yeltsin quem grafou seu nome nessa página da história. “A medalha de ouro nos 5.000 metros T11 foi a primeira da equipe no Japão e o ouro dos 1.500 metros T11 foi a centésima do país, com recorde mundial”, lembra o sul-mato-grossense de Campo Grande, que pratica atletismo há 15 anos.

  • Foto: André Valentim

    MODA
    MAJU DE ARAÚJO, 19
    A carioca Maria Júlia de Araújo Dias é a primeira modelo brasileira com síndrome de Down a desfilar em uma Semana de Moda nacional – depois ela repetiu a dose nas passarelas de Milão. É também a primeira a ser embaixadora de uma marca internacional de beleza (a gigante francesa L’Oréal) e a assinar uma coleção de joias (em collab com a joalheria AHMI). Tudo isso em apenas dois anos de carreira.

  • Foto: Divulgação

    MODA
    VITOR ALVES DOS SANTOS, 26
    Da divulgação nas redes sociais e negociações nas catracas do metrô de São Paulo, em 2011, a uma rede de 21 lojas presenciais em todo o estado e uma loja online atendendo todo o Brasil, em 2021: esse é o percurso da Overcome, marca de streetwear criada pelo empresário paulistano Vitor Alves dos Santos, que diz sonhar com uma grife própria desde que, aos 12 anos, trocava tênis, bonés e mochilas com os amigos.

  • Foto: Paulo Dalessandro

    ARTES DRAMÁTICAS
    CHRISTIAN MALHEIROS, 22
    Ele foi uma criança estudiosa, ativa e dedicada. Aos 9 anos, realizou seu primeiro curso de teatro, na escola. Aos 15, estreou no cinema em “Sócrates”. Pelo papel, foi indicado a Melhor Ator no Spirit Awards, considerado o Oscar do cinema independente nos Estados Unidos. Protagonizou a série “Sintonia” e o filme “7 Prisioneiros”, da Netflix, e participou da série “Sessão de Terapia”, da Globoplay.

  • Foto: Divulgação

    ARTES DRAMÁTICAS
    JENIFFER NASCIMENTO, 28
    Crescida na Cohab 1, na Zona Leste de São Paulo, Jeniffer iniciou os estudos em teatro aos 5 anos. Após começar a carreira com trabalhos publicitários, ela descobriu o mundo do teatro musical, onde construiu boa parte de sua trajetória, participando das adaptações brasileiras de clássicos da Broadway como “Hairspray”, “Mamma Mia!” e “Hair”. ​​Em 2022 estará na nova trama das 7 da Rede Globo.

  • Foto: Paulo Dalessandro

    ARQUITETURA, DESIGN & URBANISMO
    LEONARDO ZANATTA, 27
    A mãe professora e o pai agricultor fizeram o pequeno Leonardo zanzar um bocado: nasceu em Nonoai (noroeste do Rio Grande do Sul), depois foi para o Mato Grosso, Pará e retornou ao Sul. Ele tem o próprio ateliê de mobiliário (ELZ_DSGN) desde 2020 e é o arquiteto à frente do núcleo de design do escritório Arquitetura Nacional. Leonardo já foi laureado por três vezes no Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura e tem cerca de 20 premiações e menções nacionais e internacionais em arquitetura e design industrial.

  • Foto: Divulgação

    ARQUITETURA, DESIGN & URBANISMO
    VITOR DAHER, 30
    “A demanda é cada vez maior de gente que nos procura em busca de uma casa o mais sustentável possível, de preferência com pegada de carbono negativa”, conta Vitor, diretor fundador do escritório de arquitetura Estúdio Ubuntu, com soluções especializadas em sustentabilidade e compromisso bioclimático. Em 2021, teve três projetos premiados na 2ª edição do guia IAB (Agenda 2030 ONU de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável). Ele também fundou e dirige a Muda Social, organização do terceiro setor que conduz grandes marcas a reverterem parte dos impostos em ações ESG, requalificando espaços públicos.

  • Foto: Paulo Dalessandro

    ARTES PLÁSTICAS & LITERATURA
    EVANDRO CRUZ SILVA, 29
    Evandro nasceu em São Vicente (SP), filho de um motorista de ônibus e uma faxineira diarista, vindos de Abaíra (BA). Em 2020, ficou em segundo lugar no Prêmio Nacional de Ensaios da Revista Serrote, do IMS (Instituto Moreira Salles), com o ensaio “Orfeu Enfrenta o Genocídio Negro”. Em 2021, ele publicou outro ensaio na revista, “G de Genocídio”. Lançado em novembro, “Praia Artificial” (editora Patuá) é sua estreia na literatura de ficção.

  • Foto: Divulgação

    ARTES PLÁSTICAS & LITERATURA
    SAMUEL DE SABOIA, 24
    Desde a primeira exposição solo em 2018, na Ghost Gallery, em Nova York, esse recifense da comunidade de Totó não parou mais de viajar mundo afora. Morou nos Estados Unidos, no Marrocos, na Suíça, em Londres, em Berlim e em Paris, onde se encontrou. Samuel é o único artista brasileiro a brilhar na campanha global Proud in My Calvins, da Calvin Klein. São dele também as ilustrações de “Quincas Borba”, clássico de Machado de Assis (editora Antofágica), e a capa do disco “Gracinha” (versão orquestrada), de Manu Gavassi.

  • Foto: Paulo Dalessandro

    CIÊNCIA E EDUCAÇÃO
    GABRIEL GRANJEIRO, 29
    Sócio fundador e CEO do Gran Cursos Online, Gabriel Granjeiro começou a trajetória no setor de educação na escola do pai, em Brasília, onde, ainda adolescente, ajudava em atividades que iam da portaria ao almoxarifado. A Gran tem 379 mil alunos ativos pagantes, 688 funcionários e mais de 600 professores parceiros. Faturou R$ 150 milhões em 2020 e tinha R$ 215 milhões previstos para 2021.

  • Foto: Marcos Sander

    CIÊNCIA E EDUCAÇÃO
    KATARINE EMANUELA KLITZKE, 20
    A menina de Timbó (SC) que gostava de ver estrelas no acampamento de escoteiros decidiu se dedicar à astronomia no dia em que soube da morte de seu ídolo, o físico Stephen Hawking. Em 2019, ingressou no Georgia Institute of Technology, nos Estados Unidos, onde cursa engenharia da computação, astrofísica e inteligência artificial. Em 2020 foi premiada em uma competição da Nasa que propõe a jovens em graduação trazer inovações para o programa espacial.

  • Foto: Paulo Dalessandro

    FINANÇAS
    ALAN CHUSID, 30
    O ano de 2021 consolidou o Pix como um dos meios de pagamento mais usados no país. Somente em novembro foram mais de 1,2 bilhão de transações. E o sucesso do Pix garantiu excelentes negócios para Alan Chusid, CEO e um dos fundadores da Spin Pay, fintech especializada em pagamentos instantâneos que disponibiliza suporte para compras via Pix no comércio eletrônico. Em agosto, ele vendeu a empresa para o Nubank e, apesar de os valores não terem sido revelados, a negociação foi uma das mais comentadas do ano, devido às possibilidades de crescimento e impacto no e-commerce.

  • Foto: Divulgação

    FINANÇAS
    LUANA LOPES LARA, 25
    A engenheira Luana Lara conseguiu a proeza de se destacar na lista Under 30 da Forbes USA – e agora também na do Brasil – ao fundar a plataforma de apostas Kalshi junto com o colega de MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) Tarek Mansour. A Kalshi movimentou US$ 10 milhões em apostas desde que foi lançada. A ideia do negócio é interessante: assim como se faz com eventos esportivos, com a Kalshi é possível apostar sobre qualquer acontecimento, como “quantos norte-americanos tomarão vacina contra a Covid-19”, “se vai haver Carnaval no Rio este ano” e assim por diante.

  • Foto: Paulo Dalessandro

    GASTRONOMIA
    ISABELLA SCHERER, 25
    Antes de participar do “MasterChef 2021”, Isabella Scherer achava que não seria levada a sério como cozinheira. Até então, a filha do ex-nadador Fernando Scherer (o Xuxa) era mais conhecida como atriz, tendo estreado na TV aberta em “Malhação”, da Globo. Ela vence a competição com um prato vegano, virando trending topic no Twitter e recebendo elogios dos jurados. Atualmente, compartilha conteúdos de comida com 1,2 milhão de seguidores no Instagram e se prepara para viver o dia a dia de um restaurante: “Pedi um estágio para a Helena Rizzo [jurada do “MasterChef” e chef do Maní] e ela me aceitou.”

  • Foto: Nayara Spina/Divulgação

    GASTRONOMIA
    CAROLINA NEUGEBAUER, 25
    Nascida na família que fundou a primeira fábrica de chocolate do Brasil, a Neugebauer, Carolina, CEO da Cacau Noir, brinca que não teve escapatória: foi para o ramo de chocolate também. Começou na adolescência, na loja da mãe em Porto Alegre. “Depois fui trabalhar com o meu pai na Harald, a antiga empresa dele, e lá passei por todas as áreas”, conta. Quando a família adquiriu a Cacau Noir, ela se ofereceu para cuidar da operação. “Era uma rede de quatro lojas de shopping, hoje tem 20 e um plano de expansão de franquias grande”.

  • Foto: Paulo Dalessandro

    INDÚSTRIA
    FILIPE SOARES, 27
    Ele foi criado em um bairro periférico de Limeira, no interior de São Paulo, e desde cedo se dedicou de forma intensa ao trabalho e aos estudos. Vendeu doces pelas ruas da cidade, foi garçom e pizzaiolo. Aos 25 anos abriu sua primeira empresa, a JFO Citrus, e ganhou espaço – inclusive fora do país – como consultor. Logo de saída, suas dicas de processos lhe renderam um faturamento de R$ 1,5 milhão. Em janeiro de 2021, apresentou seu processo para a KR Capital, grupo de investidores especializado em estruturar negócios. Juntos construíram o projeto Fiber Citrus.

  • Foto: Paulo Dalessandro

    MARKETING & PUBLICIDADE
    LEVIS NOVAES, 30
    Ele é diretor de estratégia e um dos fundadores da Mooc, ou Movimento Observador Criativo. A agência e produtora audiovisual surgiu em 2015 como um coletivo de criadores negros e hoje trabalha com marcas globais como Meta, TikTok e Coca-Cola. Faz parte do ecossistema da Flagcx, que tem entre suas unidades de negócio Cubocc, Soko e Obvious e foi indicada ao Prêmio Caboré 2021 na categoria Serviços de Marketing.

  • Foto: Divulgação

    MARKETING & PUBLICIDADE
    JULIO BELTRÃO, 27
    Julio entrou na Mynd, agência especializada em marketing de influência e entretenimento, em janeiro de 2020. No mesmo ano, em novembro, criou o Black Squad, time de criadores negros que hoje lidera. Como head artístico, ele é responsável por 35 agenciados fixos, incluindo nomes que somam milhões de seguidores nas redes, como Camilla de Lucas, Tia Má, Yuri Marçal, João Pedrosa e Gil do Vigor.

  • Foto: Divulgação

    MÚSICA
    JOÃO GOMES, 19
    A ascensão do cantor e compositor à fama foi meteórica. Em maio de 2021, entrou pela primeira vez em um estúdio de gravação. Na semana seguinte, lançou seu disco de estreia. Ele é o exemplo vivo do poder das redes sociais – mais recentemente, do TikTok – para alçar nomes ao sucesso. Tornou-se o artista mais ouvido do país, emplacou hit nas paradas globais do Spotify – onde tem quase 7 milhões de ouvintes mensais – e seu primeiro sucesso, “Meu Pedaço de Pecado”, já ultrapassou a marca de 166 milhões de plays.

  • Foto: Divulgação

    MÚSICA
    MARINA SENA, 25
    “Eu não nasci, eu estreei”, escreveu Marina Sena na legenda de uma foto do Instagram. Natural de Taiobeiras, cidade mineira com pouco mais de 30 mil habitantes, ela conta que era vista (e se sentia) como a doidinha da região até entender que era artista. Marina é um dos expoentes do pop alternativo, fazendo uma versão moderna da MPB, e conseguiu furar a bolha do mainstream brasileiro, tomado por artistas de funk, sertanejo e piseiro. Com o desejo de ser internacional, exportando sua “brasilidade formada por tudo o que ouvia no rádio, de Gal Costa a Anitta”, ela emplacou o hit “Por Supuesto” na liderança da lista Top Viral Global do Spotify.

  • Foto: Paulo Dalessandro

    TECNOLOGIA & INOVAÇÃO
    RAFAELA FRANKENTHAL, 27, GIOVANNA SASSO, 28, e NATALIE ZARZUR, 28
    Para garantir que um ambiente de trabalho seja seguro, é importante contar não só com o olhar vigilante do RH, das lideranças e dos colegas, mas também da tecnologia. Foi para atender a esse desafio que, em março de 2020, Rafaela Frankenthal, Giovanna Sasso, Natalie Zarzur e Claudia Farias lançaram a SafeSpace. A startup oferece uma plataforma de denúncia de casos de assédio, discriminação e fraudes no trabalho.

  • Fotos: Divulgação

    TECNOLOGIA & INOVAÇÃO
    RAFAEL VASTO, 30, e RODRIGO MAROJA, 30
    Como se tornar um unicórnio com menos de um ano de vida? Essa é uma das perguntas que os fundadores da Daki, plataforma de delivery de supermercados criada em janeiro, mais respondem desde o início de dezembro de 2021. Para Rafael Vasto e Rodrigo Maroja, o encontro de uma solução de tecnologia versátil com uma demanda cada vez maior por conveniência digital são só alguns dos motivos. A Daki anunciou, em dezembro, sua segunda rodada de investimentos no valor de US$ 260 milhões, passando a valer US$ 1,2 bilhão.

  • Foto: Paulo Dalessandro

    TERCEIRO SETOR E EMPREENDEDORISMO SOCIAL
    FLÁVIO GENEROSO VALIATI, 30
    Dos 6 aos 19 anos, Flávio jogou futebol profissionalmente, com passagem inclusive pelo time do São Paulo. Criado em uma família de mórmons, sentiu que queria experimentar o trabalho social e religioso. Largou a bola para dedicar dois anos da vida ao voluntariado. Hoje é head de educação do Zoom e criou a Vamos Subir, uma startup social sem fins lucrativos que nasceu para ajudar jovens em início de carreira por meio da mudança socioemocional, os “soft skills”, que aumentam as chances de empregabilidade.

  • Foto: Divulgação

    TERCEIRO SETOR E EMPREENDEDORISMO SOCIAL
    AIRA BEATRIZ, 21 anos
    A jovem cientista criou o Leva Ciência, um instituto que conta com mais de 30 especialistas, mestres e doutores voluntários com o objetivo de incentivar e promover a iniciação científica. Para garantir a permanência dos estudantes no programa, ela trabalha com cestas básicas, material didático, vale-transporte e ajuda de custo para os eventos. A iniciativa já impactou mais de 2 mil estudantes da rede pública e conta com 25 alunos premiados nacional e internacionalmente. Aira é embaixadora da Juventude pela ONU, liderança do programa Amazon Scientists, patrocinado pela Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, e parceira da Nasa Education. 

  • Foto: Paulo Dalessandro

    VAREJO & E-COMMERCE
    ALEXANDRE CAPELLA, 29, ANTONIO DELLI PAOLI NETO, 28, e OTTO GUARNIERI, 28
    Após a formação na FGV, Antonio fez um curso de extensão em business na UCLA e se surpreendeu com os canais de vendas nos quais encontrava bebidas proteicas prontas. Ao lado de Otto (CEO) e Alexandre, fundou uma empresa de alimentos, bebidas e suplementos, a Mais Mu. A empresa deve fechar 2021 com 45 colaboradores, 60 produtos, faturamento de R$ 35 milhões e um crescimento de 100%. Hoje são mais de 6 mil pontos de vendas espalhados pelo Brasil, e eles acabam de iniciar as exportações.

  • Foto: Divulgação

    VAREJO & E-COMMERCE
    DANIELA LACERDA, 30
    Filha de um representante comercial autônomo, Daniela já brincava de vender desde os 7 anos de idade. Aos 20 anos, ela abriu uma distribuidora de bebidas com o marido e teve a ideia de anunciar preços melhores do que as conveniências durante a madrugada. Sucesso outra vez. Com baixo movimento durante o dia, ela passou a vender também alimentos. Nascia assim o Corujão, uma rede com sete lojas em Feira de Santana, uma em Salvador e 130 em processo de franquia em cidades do Nordeste para 2022. A rede emprega 513 pessoas e faturou R$ 285 milhões em 2021. 

Foto: Paulo Dalessandro

WEB & E-SPORTS
CARLINHOS MAIA, 30
Muito mais do que tornar nacionalmente conhecido o bairro Senhor do Bonfim, em Penedo, no estado de Alagoas, Carlinhos Maia, transformou sua origem em uma lucrativa plataforma de negócios. O empresário calcula que mais de 100 influenciadores saíram da Vila do Carlinhos Maia e alcançam milhões de pessoas diariamente. Carlinhos se aproxima de 24 milhões de seguidores somente no Instagram. Sua prioridade agora é potencializar marcas regionais e torná-las conhecidas nacionalmente.

 

 

Outros destaques da edição são a lista das mulheres mais poderosas do mundo, as previsões do agronegócio para 2022 e mais:

Para o metaverso e além

Tendências tecnológicas para 2022

24 Horas em … Montreal

O charme francês com o acolhimento canadense

Bares do mundo

Os top 4 escolhidos por quem entende

No coração da Inglaterra

Visitamos o berço da Land Rover e testamos as novidades da marca

Universo paralelo em Paraty

Loft integra o visitante à terra, ao céu e ao mar

Vik Muniz: 60 ANOS

Artista seleciona 10 obras emblemáticas

Veja as edições anteriores da Lista Under 30 da Forbes Brasil:

Under 30 2020

Under 30 2019

Under 30 2018

Under 30 2017

Under 30 2016

Under 30 2015

Under 30 2014

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: