Espaços flexíveis: a nova aposta do mercado de trabalho

Divulgação
Divulgação

Spaces Cinelândia, no Rio

O ano de 2020 trouxe muitas mudanças forçadas pela pandemia. Mas já é possível perceber a tendência de muitas empresas de manter algumas das principais inovações, como a massiva adesão aos coworkings e espaços flexíveis de trabalho.

Junto com o home office, e em complemento a ele, os escritórios flexíveis passam a ser o “novo normal” para grande parte dos empreendedores. O trabalho em casa fez com que muitos repensassem as soluções de escritórios e suas necessidades de espaço.

Divulgação
Divulgação

Regus Eldorado, em São Paulo

Essa solução, porém, acabou não sendo muito acessível a todos, uma vez que boa parte das pessoas que estão trabalhando nesse formato têm sérios problemas de conectividade, foco, barulho, estrutura, entre muitos outros fatores – os ambientes de suas casas não foram preparados para funcionar como escritório.

Divulgação
Divulgação

Regus JK Iguatemi, também em São Paulo

Por outro lado, garantir ergonomia e todo o suporte de que o trabalhador precisa é de responsabilidade das empresas, e isso deixa o processo muito mais complexo do que parece. Dessa forma, o novo normal está trazendo esse componente de localização flexível junto com os conceitos de anywhere office (escritórios na nuvem) ou squad offices (escritórios de equipes) para dentro das grandes empresas. Elas agora passam a entender e adotar políticas de trabalho remoto e de trabalho híbrido mais bem definidas, com uma visão mais focada no bem-estar de todos os colaboradores, pensando tanto naquele que precisa ir ao escritório todos os dias quanto naqueles que ficam a maior parte do tempo em reuniões externas.

Divulgação
Divulgação

Tiago Alves é CEO do IWG – Regus e Spaces do Brasil

Atualmente, um número crescente de profissionais, especialmente os dos grandes centros urbanos, quer trabalhar mais perto de casa e evitar grandes deslocamentos, economizando não apenas no transporte, mas também no mais precioso bem de nossos dias: o tempo. E se há algo que aprendemos com a pandemia é que mobilidade é sinônimo de ineficiência se demandar muito tempo.

Divulgação

Quando se tem uma estrutura profissional de escritórios como a Regus, mais próxima e acessível, é possível ganhar uma hora por dia ou mais trabalhando mais perto de casa. Nesse ponto, todos saem ganhando: isso é qualidade de vida para o empresário e para o colaborador.

* BrandVoice é de responsabilidade exclusiva dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião da FORBES Brasil e de seus editores

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).