Entenda a importância dos programas de logística reversa de resíduos

Anete Lusina/Pexels
Anete Lusina/Pexels

A logística reversa de resíduos fomenta a reutilização desses detritos como matéria-prima de processo produtivo

Quando consumimos um produto e sua vida útil termina, nós o descartamos e, normalmente, nem paramos para pensar no tratamento que ele recebe. Com base nessa situação, denominada economia linear, foi estabelecido, por meio da PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos), a logística reversa de resíduos, um instrumento que fomenta a reutilização dos resíduos como matéria-prima de processos produtivos, estabelecendo uma nova concepção de consumo, batizada de economia circular.

Porém, é importante entender toda a complexidade que existe no processo de retorno desses resíduos à cadeia produtiva. Por meio da economia circular, que é uma importante ação para promover a sustentabilidade ambiental no padrão de consumo e, consequentemente, reduzir as emissões de carbono na atmosfera, a logística reversa permite promover, também, a diminuição sustentável da disposição de resíduos sólidos em aterros.

A logística reversa pode ser estabelecida de diversas maneiras, por meio de acordos setoriais e termos de compromisso das indústrias e importadores, proporcionando benefícios econômicos, ambientais e sociais a toda sociedade.

A Ambipar, multinacional líder em gestão ambiental e referência em economia circular, lista uma série de conceitos e práticas importantes para sua aplicação, além do passo a passo da logística reversa e a responsabilidade de cada um:

CONSUMO

O consumidor tem a responsabilidade de promover a destinação correta do resíduo, de modo que seja possível estabelecer a coleta e reinserção à cadeia produtiva. Normalmente, o fabricante disponibiliza locais adequados para o descarte. Caso não tenha estrutura e know how para isso, pode investir na prestação desse tipo de serviço. A Ambipar atua com programas de logística reversa, definindo e instalando pontos de coletas para que o consumidor possa descartar materiais de forma ambientalmente adequada.

COLETA

O distribuidor ou comerciante deve enviar o produto ou embalagem para o fabricante. Isso pode ser feito por meio dos pontos de coleta ou envio de materiais fora da validade ou especificação de volta às indústrias. Porém, é muito raro que os resíduos retornem ao fabricante. Na verdade, muitas vezes, são contratados serviços de coleta e transporte desses resíduos para uma central de tratamento.

A Ambipar detém esse tipo de serviço dentro do programa de logística e manufatura reversa, a partir da coleta do resíduo e transporte para a central localizada em Nova Odessa, no interior de São Paulo. Nesse local, os resíduos são separados, descaracterizados e desmontados para passar pela segregação por cada tipo de material e retorno à cadeia produtiva.

FABRICANTE

Mesmo que isso seja raro, quando o resíduo retorna ao fabricante ou importador, é preciso realizar a destinação final ambientalmente correta. A empresa pode definir se irá reciclar ou reutilizar o produto de alguma outra forma. O fato é que os materiais precisam ser descartados corretamente ou valorizados, para que retornem à cadeia produtiva como matéria-prima ou como um novo item.

Para isso, as empresas e indústrias investem em especialistas em gestão ambiental, como a Ambipar. Entre os cases de logística reversa da empresa, está o processo de economia circular realizado com refrigerantes e sucos de uma grande indústria de alimentos e bebidas. Os produtos fora de especificação ou validade vencida são encaminhados para a central de tratamento de resíduos da Ambipar, onde o líquido é separado das garrafas, os rótulos são retirados, as tampas separadas e cada tipo de material é destinado de forma correta para que o ciclo se feche.

COMO APLICAR A LOGÍSTICA REVERSA?

É preciso entender como aplicar a logística reversa aos negócios. Na realidade, esse tipo de implantação exige um estudo personalizado, pois é preciso avaliar quais são os produtos da empresa, como funciona a comercialização e entender qual a melhor forma de aplicar a logística reversa.

A Ambipar possui profissionais especializados para realizar um projeto totalmente personalizado para atender às necessidades do cliente e promover a economia circular.

Além disso, termos de compromisso podem ser estabelecido de forma unilateral pelos fabricantes e importadores, bastando apresentar o projeto ao órgão ambiental. Para estabelecer um projeto contemplando um termo de compromisso, a Ambipar define como serão os pontos de coleta, em quais locais serão disponibilizados, de que forma esses resíduos serão transportados até o ponto de tratamento de resíduos e entender qual a melhor destinação para cada tipo de material.

A Ambipar oferece serviços de ajustamento ambiental para a logística reversa, atuando como operador logístico e o desenvolvimento da valorização dos resíduos por meio da manufatura reversa, definindo programas personalizado para sua companhia, garantindo de 100% de rastreabilidade do processo e proteção da marca.

REINTRODUÇÃO DO RESÍDUO NA CADEIA PRODUTIVA

A partir do momento em que os resíduos são reinseridos na cadeia produtiva, eles serão utilizados como matéria-prima em novos processos. Portanto, de maneira prática, novos produtos estarão disponíveis nas prateleiras para serem novamente comercializados. Esse é o principal conceito com o qual a Ambipar trabalha. A economia circular é o foco dos negócios, evitando que diversos tipos de resíduos sejam levados para aterros sanitários, reduzindo, também, a extração de recursos naturais para fabricação de novos produtos e movimento da economia a partir do desenvolvimento de novos itens sustentáveis.

As empresas que realizam a logística reversa possuem vários benefícios ambientais e promovem a economia circular, diminuindo a geração de resíduos e o envio para aterros sanitários. Veja, na galeria de imagens a seguir, os 6 principais benefícios da logística reversa:

  • Destinação ambientalmente correta

    A Política Nacional de Resíduos Sólidos determina que as empresas devem realizar a destinação ambientalmente correta dos resíduos, visando a promoção da economia circular e a diminuição da geração desses materiais. A partir do programa de logística reversa da Ambipar, as companhias incentivam o reuso, reciclagem ou destinação final adequada dos resíduos. Isso contribui não só para atender à legislação, mas para o alinhamento ao índice ambiental do ESG (Environmental, Social, Governance, na sigla em inglês).

    Pixabay
  • Aumentar a vida útil de aterros sanitários

    Ao reduzir a quantidade de resíduos gerados ou realizar a logística reversa para valorizá-los e reintroduzi-los na cadeia produtiva, é possível aumentar a vida útil dos aterros sanitários, já que a prática permite diminuir a quantidade de materiais dispostos nesses locais. O grande objetivo da Ambipar é fazer com que tudo que for descartado seja valorizado e vendido como um novo produto no mercado

    Pixabay
  • Aumentar a eficiência dos recursos naturais

    Os recursos naturais são finitos, ou seja, se esgotam. Por isso, é preciso pensar em formas de produção mais sustentáveis, que reduzam extração desses elementos e eles possam ser reutilizados várias vezes, até que seja impossível o retorno à cadeia produtiva. A logística reversa da Ambipar é uma grande aliada, já que o produto descartado retorna ao fabricante, é segregado e reciclado

    Pixabay
  • Espaço para gerar novos negócios

    O programa de logística reversa da Ambipar permite a geração de novos negócios, já que os produtos originais são de materiais que podem ser reciclados. A partir da economia circular há ganhos sociais, ambientais e econômicos com a geração de emprego e renda, além da preservação ambiental

    Cottonbro/Pexels
  • Responsabilidade compartilhada na gestão de resíduos

    A responsabilidade pela gestão de resíduos é compartilhada. O setor público disponibiliza as instalações dos pontos de entrega voluntária, assim como a Ambipar implementa os PEVs para realizar a coleta dos materiais. Nesse caso, a Ambipar tem a obrigação de fazer a retirada e conferir a devida destinação final dos materiais. Por outro lado, a sociedade tem a responsabilidade de entregar os produtos a serem descartados nos pontos de coleta apropriados

    Pexels
  • Atendimento à legislação

    A logística reversa é um instrumento legal previsto em lei. Foram estabelecidas duas formas de atendimento a este requisito, seja por meio de um acordo setorial com abrangência nacional, seja por meio de um termo de compromisso. Em ambos os casos, o poder público estabelece as metas quantitativas de recolhimento e os fabricantes e importadores, por sua vez, estabelecem como atenderão às metas estipuladas. Em alguns estados, como por exemplo em São Paulo, os fabricantes que não cumprirem as metas de recolhimento dos resíduos podem ter sua renovação de licença ambiental negada pelo órgão ambiental. A falta de atendimento aos requisitos da logística reversa enseja a possibilidade de punições nas esferas cível, administrativa e penal por conta do descumprimento previsto na lei de crimes ambientais.
    Por isso, além de auxiliar as empresas a preservarem o mundo para as futuras gerações por meio da economia circular, o programa de logística reversa da Ambipar traz benefícios do ponto de vista legal, já que os clientes passam a ter total compliance ambiental

    Towfiqu barbhuiya/Pexels

Destinação ambientalmente correta

A Política Nacional de Resíduos Sólidos determina que as empresas devem realizar a destinação ambientalmente correta dos resíduos, visando a promoção da economia circular e a diminuição da geração desses materiais. A partir do programa de logística reversa da Ambipar, as companhias incentivam o reuso, reciclagem ou destinação final adequada dos resíduos. Isso contribui não só para atender à legislação, mas para o alinhamento ao índice ambiental do ESG (Environmental, Social, Governance, na sigla em inglês).

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).