Diretora de RH da Lacoste prioriza saúde e bem-estar no local de trabalho

Por meio de uma série de práticas, a companhia pretende aumentar cada vez mais o engajamento, a retenção de talentos e a reputação da marca.

Brand Voice Lacoste
Compartilhe esta publicação:
Divulgação/Lacoste
Divulgação/Lacoste

Carolina Duque, Diretora de RH & Experiência do Cliente para América Latina da Lacoste

Acessibilidade


Construir um ambiente emocionalmente saudável para os colaboradores passou a ser um diferencial competitivo entre empresas do mundo todo durante a pandemia. Criar ações de apoio emocional, em que as pessoas se sintam acolhidas e seguras, tornou-se não só uma preocupação, mas motivo de investimento em novas práticas e benefícios.

“Definimos como um dos pilares estratégicos da empresa e da área de Recursos Humanos, a manutenção e promoção de uma cultura de saúde e bem-estar”, diz Carolina Duque, Diretora de RH & Experiência do Cliente para América Latina da Lacoste, que vem liderando a implantação de boas práticas na companhia.

“A pandemia colocou os cuidados de saúde mental em um foco ainda maior nas empresas, nós apenas aceleramos o que já era importante. Foi aí que desenhamos nossa estratégia que consistiu em “envelopar” várias ações consistentes e interligadas, criando o programa “We Care” (Nós Cuidamos), com foco em 4 pilares: Saúde Mental, Física, Financeira e Planejamento de Carreira”, explica Carolina.

Um levantamento feito pela plataforma de engajamento Feedz com 800 empresas brasileiras mostrou que, para além de plano de saúde e vale-refeição, o que diferencia uma organização é o investimento em saúde mental e emocional.

A construção de um ambiente saudável traz resultados expressivos para o negócio como a redução dos custos de saúde, a melhoria da autoestima dos funcionários e o aumento da produtividade, sem contar a melhora na reputação, pois hoje cada colaborador é visto como um embaixador da marca para a qual trabalha. “Entendemos que priorizar a saúde dos funcionários e prevenir o esgotamento mental é investir também em produtividade e na retenção de talentos”, afirma Carolina.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Aqui, algumas das ações que a Lacoste está implementando para alcançar esse objetivo e gerar um ambiente cada vez mais saudável para seus colaboradores:

Foco em uma cultura positiva

Manter um ambiente onde as pessoas podem e devem ser quem elas são. “Durante todo o ano, trabalhamos fortemente na disseminação dos valores da empresa, deixando claro para os funcionários as atitudes positivas que valorizamos individualmente e como time, mas sem esquecer que indivíduo é único, possui características inerentes a sua personalidade, e poder mostra-las sem medo de julgamento é essencial para construção de uma cultura positiva ”, afirma a executiva.

Dentro deste pilar, também faz parte cada vez mais, fomentar uma cultura não-hierárquica, promovendo ações de comunicação interna, seja através de uma plataforma interna onde qualquer funcionário pode postar suas conquistas individuais ou coletivas, reconhecer uns aos outros; lives para toda empresa onde os resultados, desafios e dúvidas são apresentados para todos da empresa; bate-papos com um grupo pequeno de pessoas e líderes das áreas, entre outras ações.

“O importante é ter vários canais disponíveis onde a fala, a escuta e o debate são momentos enriquecedores para todos. É a verdadeira sensação de pertencimento”

Desenvolver “soft skills” de liderança

Gestores passaram a entender, cada vez mais, que gestão e controle andam separados: colaboradores com mais autonomia têm melhores entregas. Além dos conceitos básicos de liderança, a empresa trabalha constantemente para sensibilizar os gestores para temas como inclusão, saúde e bem-estar emocional.

Tratar abertamente de saúde mental

“Convidamos todos para assistirem as palestras mensais que abordam temas como depressão, tristeza, suicídio, finanças pessoais, problemas no casamento e/ou qualquer outro que possa afetar o emocional dos funcionários. Nas discussões, todos são encorajados de uma forma espontânea a dividirem relatos ou dúvidas sobre os temas. Vimos que, através dessa troca, as pessoas se ajudam, se aproximam e isso acaba promovendo uma empatia natural, além de trazer apoio e esclarecimento”, afirma Carolina

Encorajar um estilo de vida saudável

A empresa também incentiva os funcionários a terem um estilo de vida e alimentação saudável providenciando suporte nutricional em parceria com especialistas e promovendo campanhas para estimular a atividade física. Os colaboradores têm ainda acesso a diversas academias por meio do GymPass e seus aplicativos. “Tem muita orientação na palma da mão, através dos aplicativos que ajudam no controle do orçamento financeiro, mindfulness e de apoio psicológico online. Tudo gratuitamente.”

Fornecer suporte pós-trauma

Há  uma equipe de profissionais especializados em dar apoio gratuito em assuntos de ordem psicológica, jurídica e financeira para colaboradores e dependentes, incluindo um serviço especializado para intervenção pós-trauma, como sequestros e assaltos.

Tempo como ativo

“Com a vida cada vez mais corrida, otimizar o tempo, também virou um benefício. Trabalho híbrido, Day-Off no aniversário, manicure no escritório, horário flexível de trabalho de forma que ao levar o filho em um compromisso ou assistir uma apresentação da escola, o animal de estimação no veterinário(a) ou qualquer outro compromisso pessoal não seja motivo para sentir um peso, fazem a diferença.”

A promoção de um ambiente saudável passa por colocar este tema na pauta e fazer ações que sejam pertinentes.

A empresa precisa criar uma cultura com práticas saudáveis, pensando na experiência dos funcionários no momento que entram até o momento que não estão mais na empresa e entender que os ganhos deste investimento são exponenciais. No final, sua força de trabalho é seu maior e mais precioso ativo, e o que é bom para seus funcionários também será melhor para sua empresa.

* Infomercial é de responsabilidade exclusiva dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião da FORBES Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: