Nissan: tecnologia e japonesidade no futuro da mobilidade elétrica

Presentes no ForbesCast, Humberto Gomez, diretor de marketing e Marcelo Albino, gerente de brand, ambos da Nissan do Brasil, falam sobre os aprendizados do LEAF em relação à inovação.

Brand Voice Nissan
Compartilhe esta publicação:

Marcelo Albino, gerente de brand da Nissan do Brasil e Humberto Gomez, diretor de Marketing da Nissan do Brasil (Crédito: Reprodução)

Acessibilidade


A Forbes Brasil e a Nissan do Brasil estreiam nesta segunda-feira, 20, um episódio especial do Forbes Cast, programa em áudio e vídeo focado em contextualizar como a inovação e a japonesidade da Nissan influenciam no futuro da mobilidade elétrica. Humberto Gomez, diretor de Marketing da Nissan do Brasil e Marcelo Albino, gerente de brand da Nissan do Brasil, reforçam a importância de a tecnologia estar a serviço da simplicidade e da resolução efetiva de questões importantes para as pessoas.

Em perspectiva, o Nissan LEAF, modelo que conta com sua segunda geração no Brasil, e que marcou uma era importante da mobilidade elétrica no mundo. Além disso, foram destacadas algumas de suas inovações, como, por exemplo, o e-Pedal, tecnologia que permite aos motoristas desempenharem até 90% de ações mais comuns da condução, como frear e acelerar, por exemplo. “Essa é uma tecnologia sofisticada, mas que remete à simplicidade e o foco em resolver questões importantes para as pessoas”, explica Humberto Gomez. Também foi colocado em perspectiva o sistema V2G, do inglês vehicle-to-grid, recarga bidirecional que permite o fornecimento de energia elétrica para uma residência, por exemplo.

Japonesidade e inovação com foco humano

O conceito de japonesidade, expresso não só na história e tradição da Nissan, mas também em sua maneira de inovar atualmente, reflete sobre como melhorar a vida das pessoas por meio da tecnologia. “Inovação tem sido prioridade para a Nissan desde a década de 1940, quando naquela época já tínhamos um modelo elétrico. Ou seja, melhorar e inovar no que fazemos vem de muitos anos e faz parte da nossa tradição. E essa qualidade japonesa remete às raízes do pioneirismo”, explica Humberto.

Ainda de acordo com o diretor de marketing, o LEAF é um modelo muito claro desse movimento. “É o primeiro carro massivo e elétrico vendido no mundo. Quando trouxemos essa primeira versão, era quase um conceito. Naquele momento, ninguém acreditava muito no carro elétrico. Mas de lá até hoje e depois de várias aprendizagens e testes temos uma segunda versão bem diferente, maior, mais tecnológica e destacando o foco nas pessoas.”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Tecnologia integrada

Humberto menciona o pedal que concentra funções como frear e acelerar, por exemplo. Para ele, inovação tem que resolver a vida das pessoas. “Dentro desse olhar para o consumidor, também temos várias questões as quais o carro elétrico se propõe a resolver como o meio ambiente, ou até mesmo a emoção que um consumidor sente ao dirigir nosso carro”, conclui. Para Marcelo Albino, gerente de brand da Nissan Brasil, a empresa vê inovação e tecnologia, mas foca na pessoa. “Quais são os anseios da pessoa que utiliza um automóvel? Eu preciso saber e ir além da tecnologia ou do design”, indaga.

Ele reforça que, hoje, as pessoas buscam mais do que estilo ou velocidade, é sobre propósito e um olhar cada vez mais especial para a mobilidade. “A simplicidade é um tipo de inovação que aplicamos muito. O e-Pedal, por exemplo, é sobre mais atenção no trânsito, não tirar o prazer de dirigir e a simplicidade na direção de forma muito evidente”, reforça Marcelo. “Segurança é outro elemento importante e ajudar as pessoas a entender como fazer as coisas diferentes. Falar de um pedal é sobre mudar paradigmas, mas também usar a tecnologia a seu favor”, reforça Humberto.

* BrandVoice é de responsabilidade exclusiva dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião da FORBES Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: