‘Digital first’ e cliente ao centro norteiam investimentos da Care Plus

Operadora de saúde premium investe para otimizar experiência do usuário.

Brand Voice Care Plus
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Ricardo Salem, diretor médico da Care Plus

Acessibilidade


O uso da tecnologia para promover um sistema moderno e interligado no setor de saúde e, dessa forma, proporcionar uma melhor experiência para o paciente pode ser um desafio ainda a ser superado por grande parte das operadoras – e talvez daí venha, em certa medida, a notoriedade de startups de saúde.

Mas, para a Care Plus – operadora de saúde premium, parte da Bupa Global e pioneira na oferta de produtos e serviços digitais como o programa Mental Health, Telemedicina, Tyto Care e outros –, a aplicação de tecnologia, inovação e experiência de consumo em suas decisões faz parte da premissa de existência da companhia.

Empenhada na digitalização de processos, a Care Plus vem direcionando seus investimentos de maneira inteligente tanto para proporcionar uma melhor experiência ao cliente quanto para otimizar os recursos investidos, conforme explica o diretor médico da empresa, Ricardo Salem. “Quando a gente fala em custos em saúde, um dos principais problemas é o desperdício de recursos. E isso se dá pelo uso de um recurso muito sofisticado para um paciente que precisa de um cuidado mais simples. Sempre que você tiver a possibilidade de colocar o cuidado adequado, no momento adequado e no local adequado, você estará fazendo uma boa gestão dos recursos disponíveis para a saúde e, consequentemente, diminuindo o custo do sistema como um todo.”

Salem acrescenta que usar tecnologias como inteligência artificial, chatbot e telemedicina no primeiro contato do paciente com o sistema de saúde amplia as chances de fazer a correta coordenação do cuidado. “Apenas pelo fato de você ter essas tecnologias na porta de entrada, utilizando o simples conceito ‘digital first’, você consegue fazer essa segmentação de uma maneira muito rápida e otimiza recursos”, completa.

Para tornar esse bom uso dos recursos uma realidade, a companhia tem desenhado, dentro do seu planejamento estratégico, uma série de ações direcionadas à digitalização de processos e oferta dos melhores serviços. “Tudo isso nos ajuda na hora de buscar alocação dos investimentos necessários para desenvolver novas tecnologias, buscar parceiros que entreguem experiências melhores e o melhor atendimento possível para nossos clientes”, explica Salem.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Como consequência, para os próximos anos, a empresa espera aprimorar ainda mais seus serviços de telessaúde e disponibilizá-los também via aplicativo, tornando a jornada do paciente mais autônoma e amigável. O uso de analytics e big data na tomada de decisões deve ser outra realidade a ser aprofundada. “A utilizaçã o de dados para conseguir fazer a coordenação e navegação do cuidado é um caminho que iremos acelerar muito nos próximos anos. Sempre colocando o cliente no centro e sempre colocando o digital na frente, como uma porta de entrada para a saúde dos nossos beneficiários”, finaliza Salem.

Perfil oficial IG: @careplusoficial

* BrandVoice é de responsabilidade exclusiva dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião da FORBES Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: