Como amar o que faz e ainda ser bem-sucedido

GettyImages
Segundo especialista, nove em cada dez pessoas aceitariam receber menos para fazer um trabalho mais significativo.

A “velha guarda” está de saída para dar espaço à nova onda de sucesso – definida por ter uma mentalidade positiva, com consciência do valor do autocuidado e de se fazer o que ama.

VEJA TAMBÉM: 10 hábitos de empreendedores bem-sucedidos

Lauren Armes, coach de negócios e fundadora da Welltodo, desenvolveu um empreendimento que nunca imaginou ter, parte de um mercado até então inexistente no Reino Unido, para um lucrativo (e cada vez mais global) negócio de seis dígitos – tudo em apenas cinco anos.

Ela acredita firmemente que todos deveriam trabalhar com o que amam e estabeleceu uma missão para ajudar esse cenário a se tornar uma realidade.

“Eu sei o que é sentir a desconexão entre o trabalho que você faz e suas paixões pessoais. Se o que fazemos na Welltodo pode permitir que mais pessoas alinhem essas duas coisas, então teremos tido sucesso. Eu tenho uma forte crença de que você pode fazer o que ama e ganhar dinheiro, seja começando uma carreira do zero ou mudando de emprego.”

Apesar de Lauren ter construído um negócio que ela ama, isso não significa que a “viagem” sempre foi fácil. Como diz sua biografia do site: “Eu cheguei a um saldo bancário de dois dígitos e me perguntei se tudo realmente valia a pena”.

Após estabelecer uma marca bem construída, ela queria entender como gerenciar a necessidade de ficar “bem” em sua própria vida enquanto equilibrava um negócio em crescimento.

E AINDA: Empreendedores bem-sucedidos aprendem com os fracassos

Ela disse que, em vez de aceitar a vida ocupada e o estresse que poderia facilmente assumir, aprendeu que o crescimento de um negócio exige otimismo implacável. Quando se sente como se não estivesse fazendo o suficiente, Lauren concentra seus pensamentos no que conquistou naquele dia.

E, embora a cultura da sobrecarga ainda exista, esse conselho é essencial para qualquer pessoa que esteja sofrendo, independentemente de estar administrando um negócio voltado para o bem-estar ou progredindo em sua própria carreira. Dado o viés de negatividade natural do cérebro, muitas pessoas passam mais tempo concentradas em tudo o que ainda não alcançaram – e isso pode levar a um estresse ainda maior.

A agência governamental Health and Safety Executive calculou que mais de 500 mil profissionais sofreram de estresse, depressão ou ansiedade relacionados ao trabalho em 2017/2018, tornando a “reformulação mental” rápida de Lauren ainda mais essencial.

O conselho de Lauren para qualquer um que esteja sentindo essas pressões ou querendo se “soltar” dessa armadilha é que, muitas vezes, trata-se de um processo contra-intuitivo: é diminuir a velocidade para acelerar.

Apesar das visíveis conquistas, desacelerar é algo que Lauren admite ter dificuldades de conseguir, embora agora saiba planejar as coisas com bastante antecedência e pedir apoio de sua equipe para ter esse espaço para si mesma. O próprio cuidado com si mesma e o fato de colocar as necessidades em primeiro lugar são essenciais quando se trata de negócios.

SAIBA MAIS: 10 sinais de que você tem o necessário para ser bem-sucedido no trabalho

“A tentação é percorrer 150 quilômetros por hora (com a sociedade glorificando sua agilidade e excesso de tarefas), mas também é importante estabelecer se o que você está fazendo é realmente o melhor uso do seu tempo. Se está criando as fundações para um negócio sustentável ​​e avaliando constantemente se continua a gostar ou não do que está fazendo. Não tenha medo de se colocar em primeiro lugar por um tempo.”

Está claro que as necessidades pessoais e de trabalho estão mudando – as pessoas buscam um estilo de vida diferente, que integre o lado profissional de forma significativa. Um artigo da “Harvard Business Review” publicado no final do ano passado, co-escrito por um especialista de renome mundial sobre a relação entre felicidade e sucesso, Shawn Anchor, relatou que nove em cada dez pessoas aceitariam receber menos para fazer um trabalho mais significativo.

A Welltodo começou como um negócio para reunir um número cada vez maior (na época) de marcas relacionadas ao bem-estar, influencers e investidores. Agora, também atende a esse nicho de rápido crescimento das pessoas que querem amar o que fazem, conectando pessoas apaixonadas a trabalhos incríveis.

O sucesso profissional e pessoal de Lauren é uma prova dessa possibilidade. Antes de começar a Welltodo, ela ansiava por seu próprio senso de flexibilidade e por fazer algo alinhado aos seus valores pessoais. Após voltar de um período na Austrália, ela conta que agora está colocando em prática um estilo de vida que tem buscado há anos.

Quando experimenta estresse e pensamentos ansiosos, a empresária rapidamente os reformula. Lauren diz que está armada com “algumas ferramentas poderosas”, que vão desde a meditação até uma ligação para um amigo ou simplesmente um momento de silêncio e introspecção.

LEIA AQUI: Como ser bem-sucedido quando seu chefe o odeia

Lauren revela que, quando se vê preocupada, sua principal pergunta é: “Como posso tornar isso mais fácil para mim?”. Ela acredita que a vida deve ser desfrutada.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).