5 dicas para se sair bem nas negociações de trabalho

Reprodução/Forbes
Esclarecer o que está sendo negociado é essencial para conseguir resultados positivos

Resumo:

 

  • A negociação é essencial não só durante a procura por trabalho, mas também no início do emprego e na trajetória de carreira;
  • Com o chefe se negociam responsabilidades, recursos e prazos
  • Já com os colegas o entendimento é necessário a fim de obter ajuda, estabelecer limites e vender ideias;
  • Esclarecer o que está sendo negociado, pesquisar expectativas e restrições do empregador e mostrar impactos específicos das suas contribuições ao longo do tempo são métodos para conseguir um resultado positivo. 

VEJA MAIS: Veja 10 dicas para fazer uma negociação salarial de sucesso

A negociação é importante para qualquer área de atuação. No entanto, fechar um acordo não é algo a se fazer apenas durante a procura por trabalho. Este processo se dá desde o início do emprego e continua ao longo da carreira. Com o chefe, negociam-se responsabilidades, recursos e prazos e com os colegas o entendimento é necessário a fim de obter ajuda, estabelecer limites e vender ideias. Aqui estão cinco perguntas de negociação relacionadas à carreira:

  • 1. Como negociar turnos flexíveis?

    Definir o que você quer dizer com flexibilidade é o primeiro passo para negociá-la, pois as necessidades das pessoas em torno do seu significado variam. Depois de esclarecer o que deseja, é necessário pesquisar as expectativas e restrições do seu empregador e estar preparado para propor uma solução que atenda a todos os problemas.

  • 2. Como negociamos o tratamento justo, ou seja, conversar com o chefe sobre uma decisão tomada que favorece outro funcionário, mas prejudica a mim?

    Tratamento justo é algo que você pode assumir como uma necessidade primordial, mas, como mostra essa pergunta, a equidade no trabalho não é garantida. Não sei ao certo qual é a situação específica, mas digamos que seu chefe conceda a outro membro da equipe um determinado cronograma que exige uma mudança no seu horário. Ou então, é aprovada para seu colega uma folga que o impede de tirar férias quando quiser. Nos dois casos, seu superior tomou uma decisão que favorece outro funcionário de uma maneira que prejudica você.

    Semelhante à flexibilidade, o primeiro passo neste acordo é esclarecer o que se está negociando. Sua intenção é pedir ao seu superior que reconsidere a decisão dele? Você está disposto a aceitar a situação, mas espera uma cortesia semelhante no futuro? Não está chateado com o resultado em si, mas preocupado com o fato de refletir que o chefe prefere seu colega? Depois de saber qual o seu verdadeiro intuito, é possível criar a abordagem correta. Por exemplo, se deseja que seu superior reconsidere a ação tomada, é preciso criar um caso em torno do motivo pelo qual uma reversão faria sentido, não apenas para você, mas também à empresa. Caso esteja mais preocupado em obter um privilégio semelhante no futuro, a negociação trata de uma alteração na política. De qualquer forma, o importante é manter a expectativa positiva de que você será capaz de encontrar uma solução satisfatória. Busque ter em mente uma intenção clara, a fim de atuar ao lado de seu chefe e colega, e não contra eles.

  • 3. Aceitei um ótimo trabalho, mas cometi o erro de definir um salário primeiro. Eu subestimei minhas habilidades para conseguir a vaga. Avancei rápido em doisanos, obtive vários bônus pontuais, excelentes críticas e recebi 10 vezes mais responsabilidades do que foi originalmente acordado. Me pediram para contratar um profissional a fim de ajudar na carga de trabalho desde que nos mudamos para um mercado internacional. Os aumentos tradicionais variam de 2,5% a 5%, o que não é suficiente. Algum conselho para renegociar meu salário ou pedir um aumento?

    Seu salário passado é uma forte âncora para determinar o salário futuro, mas não é o único fator de decisão. Outros incluem o escopo do trabalho, a experiência e as habilidades únicas do profissional e a importância da sua função na estratégia geral da empresa. Embora seu salário inicial possa ter sido indevidamente baixo, os outros fatores apontam para uma renegociação.

    Agende uma reunião com seu chefe para descrever por que um novo salário é justificado. Seu escopo de responsabilidade se expandiu, mostre provas. Você recebeu ótimas críticas e até bônus pontuais, o que prova a sua experiência e habilidades únicas para realizar esse trabalho. Por fim, ao solicitar que você assuma um novo mercado, a companhia está priorizando seu papel, mais um motivo para renegociar, não apenas pedir aumento.

    Essa pergunta explica a baixa remuneração, em parte, pelo “erro de atribuir um salário primeiro”. No entanto, apenas por fornecer um número (ou faixa) antecipadamente, não significa que você receberá automaticamente um pagamento de valor mais baixo. Pode ser benéfico ser o primeiro a estabelecer o salário, especialmente se a outra pessoa pretender diminuir o seu nível. O mais importante é ter a consciência de que é possível renegociar a remuneração mesmo depois de vários anos no cargo.

  • 4. Como garantir que habilidades únicas ainda sejam reconhecidas e recompensadas, se trata-se de uma área em que você é especialista há algum tempo?

    Na pergunta 3, defendo a renegociação de salário, mesmo quando se tem vários anos de experiência porque o trabalho mudou com o tempo. Para a pergunta 4, a intenção é renegociar o salário porque foi o profissional quem sofreu mudanças, visto que seus conhecimentos e habilidades se desenvolveram e se tornaram indiscutivelmente mais valiosos. Esse valor é o que você precisa negociar.

    É necessário se esforçar para manter seus conhecimentos e habilidades na mente dos tomadores de decisão que atribuem aumentos e promoções em sua empresa. Se você tem desempenhado um alto nível na mesma função, seus resultados podem ser tomados como “usuais”. Verifique se o seu chefe sabe o quanto você contribuiu. Se puder mostrar um impacto específico nos resultados, como receitas geradas ou custos economizados, isso é ainda melhor. Além de acompanhar seus resultados individuais, mantenha-se informado sobre como sua área de especialização afeta a empresa em geral. Se é uma prioridade fundamental para a organização, esse é um argumento forte de que seu trabalho deve ser reconhecido e recompensado.

  • 5. Como negociar se dá de maneira diferente no que diz respeito a um proprietário de empresa?

    É verdade que, como proprietário de uma empresa, é preciso também negociar e há muitas semelhanças com o que negociaria como funcionário. Preços são negociados para que ambos os profissionais sejam pagos adequadamente. Você negocia o escopo dos serviços ou os recursos e termos dos produtos que oferece, como um funcionário acorda suas responsabilidades e prazos. Você negocia com seus clientes, fornecedores e parceiros estratégicos, da mesma forma que um funcionário concilia relações de trabalho com seu chefe e colegas.

    Entretanto, a mecânica da negociação parece diferente. Por exemplo, negociar com um cliente é um processo distinto de fechar um acordo com um chefe. Como proprietário de uma empresa, você não tem restrições de uma faixa salarial, mas ainda está limitado pelo que seus clientes pagarão. Além disso, é responsável por gerar e dirigir o trabalho, por isso não pode contar com um salário bimestral, mas também não tem limite de quanto pode ganhar. Existem prós e contras no empreendedorismo e emprego.

    As habilidades de negociação são importantes não apenas quando se trata da busca de trabalho, mas também para a carreira. Concentre-se no desenvolvimento de estratégias de conciliação para usar em toda a sua carreira, não apenas quando estiver na procura de emprego e na segmentação da sua próxima oferta de ocupação. Negocie seu ambiente de trabalho, seus relacionamentos e certamente sua remuneração ao longo do tempo.

1. Como negociar turnos flexíveis?

Definir o que você quer dizer com flexibilidade é o primeiro passo para negociá-la, pois as necessidades das pessoas em torno do seu significado variam. Depois de esclarecer o que deseja, é necessário pesquisar as expectativas e restrições do seu empregador e estar preparado para propor uma solução que atenda a todos os problemas.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).