Como a inteligência artificial pode criar novos empregos e impactar sua carreira

Reprodução Forbes
Reprodução Forbes

A inteligência artificial pode cria novos empregos, onde os humanos trabalham ao lado da tecnologia

Ninguém pode prever o futuro com precisão

Mas quando o assunto é o impacto da inteligência artificial (IA) na carreira das pessoas, o passado recente oferece algumas pistas intrigantes.

VEJA TAMBÉM: “A inteligência artificial vai dominar o mercado em uma década”, diz executivo do Google

O livro de Rhonda Scharf, “Alexa Is Stealing Your Job: The Impact of Artificial Intelligence on Your Future” (“Alexa Está Roubando Seu Emprego: O Impacto da Inteligência Artificial em Seu Futuro, em tradução livre), oferece algumas ideias e previsões que merecem ser consideradas.

Nas duas primeiras partes da minha conversa com Rhonda discutimos o crescimento da IA nos últimos anos e as preocupações com a privacidade de muitos usuários da tecnologia.

Nesta parte final, nos focamos em como a IA está afetando –e vai continuar a afetar– a carreira das pessoas e as oportunidades

Alerta de spoiler: há um lado bom em tudo isso.

Veja a entrevista a seguir:

Reprodução Forbes
Reprodução Forbes

Rhonda Scharf, autora do livro “Alexa Is Stealing Your Job: The Impact of Artificial Intelligence on Your Future”, fala sobre as novas relações de trabalho com a chegada da inteligência artificial

Forbes: Você cita um pesquisador que diz que “os robôs não estão aqui para tirar nossos empregos, mas para nos dar uma promoção”. O que isso significa?

E AINDA: A inteligência artificial invade o mundo da arte

Rhonda Scharf: Assim como a revolução dos computadores, precisamos de profissionais para manter os sistemas. Isso cria novos empregos, onde os humanos trabalham ao lado da tecnologia. Esses novos postos são chamados os de treinadores, explicadores e sustentadores.

Os treinadores ensinarão à máquina o que ela precisa fazer. Por exemplo, precisamos fazer uma ferramenta entender que, quando eu grito com ela (falo em voz alta), posso estar frustrada. É preciso ensinar que, quando peço para ligar para o Robert, quem ele é e o número de telefone que deve ser discado. Uma vez com um entendimento básico, a máquina continua aprendendo sozinha, mas precisa que as noções básicas sejam ensinadas a ela (como com uma criança).

Os explicadores são especialistas que explicam o comportamento do computador a outras pessoas. Eles explicariam, por exemplo, por que um carro autônomo se comportou de tal forma. Ou por que a IA vendeu ações de uma empresa em um determinado momento do dia. Da mesma forma que os advogados podem explicar por que alguém agiu em legítima defesa, quando inicialmente suas atitudes pareciam inapropriadas, precisamos de explicadores para nos dizer por que uma máquina fez o que fez.

Os sustentadores garantem que nossa tecnologia esteja funcionando corretamente, com segurança e responsabilidade. No futuro, devem assegurar que os sistemas de IA respeitem os padrões éticos e que os robôs industriais não prejudiquem os seres humanos –porque eles não entendem que, diferentemente das máquinas, somos frágeis.

SAIBA MAIS: Entenda os novos caminhos abertos pela inteligência artificial em setores já estabelecidos

Há muitos trabalhos que a IA não poderá substituir. Precisamos pensar, evoluir, interpretar e relacionar. Por mais inteligente que um chatbot possa ser, ele nunca terá as mesmas qualidades que uma conversa com seu melhor amigo. Vamos precisar de pessoas para manter o lado tecnologicamente intangível dos relacionamentos.

F: O que as pessoas devem buscar para maximizar suas carreiras por meio do uso de IA?

RS: Segundo o Fórum Econômico Mundial, as 10 principais habilidades sob demanda para 2020 incluem solução complexa de problemas, pensamento crítico, criatividade, inteligência emocional, julgamento e tomada de decisão e flexibilidade cognitiva. Essas são as capacidades que agregarão valor à sua organização. Ao demonstrar todas essas habilidades, você estará se posicionando como um recurso valioso. Teremos a IA para lidar com tarefas básicas e trabalho administrativo; e as pessoas com um pensamento complexo para impulsionar as organizações.

F: Que pergunta você gostaria que eu fizesse e como você a responderia?

Reprodução Forbes
Reprodução Forbes

Livro “Alexa Is Stealing Your Job: The Impact of Artificial Intelligence on Your Future”, ensina como se preparar para o futuro do trabalho

RS: Gostaria que você tivesse perguntado como eu me sinto sobre a inteligência artificial. Se eu tenho medo do meu futuro, do futuro dos meus filhos e dos filhos dos meus filhos.

LEIA AQUI: 10 previsões sobre como a inteligência artificial vai melhorar a cibersegurança em 2020

A resposta é não. Eu não acho que a IA seja toda a desgraça e melancolia que foi divulgada. Também não acredito que vamos levar uma vida de lazer e que o mundo vai funcionar por conta própria.

Como a história nos mostrou, esses tipos de mudanças acontecem periodicamente. Esta é a próxima. Acredito que a maneira como trabalhamos está prestes a mudar, da mesma forma que mudou durante a Revolução Industrial, e que evoluiu em resposta à automação. A maneira como vivemos vai ser transformada. Quem se adaptar terá uma vida melhor e quem se recusar a se moldar aos novos tempos sofrerá.

Estou confiante de que ainda estarei empregada pelo tempo que for preciso. Meus filhos só conhecem a vida com computadores e estão abertos a mudanças, e meus futuros netos apenas conhecerão a vida com IA.

Estou empolgada com o futuro e com o que a IA pode trazer para minha vida. Aceito Alexa e todos os seus amigos. Eu os recebo de braços abertos em minha casa.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).