7 formas de converter solidão em eficiência no home office

Getty Images / Westend61
É possível implementar facilmente práticas no home office a fim de eliminar os sentimentos de solidão e investir no desenvolvimento profissional e pessoal

Trabalho remoto é algo vem se tornado cada vez mais comum e, com a pandemia do novo coronavírus, acabou praticamente institucionalizado. Já conversei com muitos adeptos da prática, que tem como grande vantagem a flexibilidade de horários. No entanto, como essas pessoas explicaram, o home office –seja como freelancer independente ou funcionário– não é uma panaceia. Em cada conversa, quando perguntado o que eles acham mais difícil, tudo se resume a dois aspectos: frustração de se sentir isolado e o desafio de equilibrar a produtividade e as demandas pessoais.

Pesquisas recentes da editora Sage apontam que, embora os freelancers sejam virtualmente unânimes (93%) em desfrutar de sua independência, 39% geralmente se sentem sozinhos. Essa porcentagem sobe para 54% com a geração Z. Um segundo estudo, da organização norte-americana de serviços de saúde Cigna, encontrou uma tendência semelhante.

VEJA MAIS: Home office: 5 dicas para tornar sua rotina mais produtiva

De fato, segundo a empresa, a solidão entre os americanos é um problema sério que atinge “níveis epidêmicos”. Com base na escala de solidão da UCLA, a companhia consultou 20 mil adultos dos Estados Unidos e descobriu que quase metade dos entrevistados relatou frequentemente se sentir sozinha (46%) ou excluída (47%). Sabe-se que a solidão pode ser mais do que um pequeno desconforto, uma vez que, sem interação social suficiente, ela pode gerar depressão e uma ampla gama de outros problemas de saúde emocional e física.

Logo, o que os profissionais podem fazer para reduzir os sentimentos de solidão? Uma ação que provavelmente não terá muito impacto são as mídias sociais. O estudo da Cigna descobriu que heavy users das mídias sociais apresentam níveis desse sentimento semelhantes aos que dizem que raramente as usam.

Veja, na galeria de imagens a seguir, sete práticas que podem ser implementadas amanhã mesmo a fim de reduzir os sentimentos de solidão e investir no desenvolvimento profissional e pessoal:

  • 1. Faça intervalos

    É fácil ser consumido pelo trabalho por 24 horas por dia, durante sete dias na semana. Um freelancer que conheço aconselha o contato diário (mas não físico na época atual!) com outros seres humanos, ainda que por pouco tempo.

  • 2. Encontre ou crie uma comunidade

    O “Huffington Post” sugere um esforço para “encontrar uma comunidade virtual on-line de profissionais que compartilham a forma de pensar”. Pode ser um coletivo apenas de interação social ou grupo um em que os indivíduos trabalhem juntos a fim de identificar e explorar maneiras de ajudar uns aos outros a expandir seus negócios. Também é possível criar uma comunidade na qual trabalhadores conversem sobre tendências de negócios, indústria ou tecnologia a fim de conhecer melhor esses assuntos. Mas lembre-se, tudo que é virtual não é efetivo para sempre.

  • 3. Organize um quadro de aprendizado com outros empreendedores

    Ao se considerar um “empreendedor solo”, é compreensível querer interagir com outros profissionais que têm seu próprio negócio com os quais é possível aprender e receber ajuda durante sua experiência. Isso é o que uma organização como a Young Presidents Organization (YPO) faz por seus membros. É possível criar uma para si mesmo e, neste momento do surto do coronavírus, promover interações on-line.

  • 4. Forme uma equipe

    Profissionais que trabalham sozinhos podem lidar com muito trabalho. No entanto, sem a capacidade de gerenciar uma lista de pendências, os resultados tornam-se bastante instáveis. Uma alternativa é se juntar e compartilhar oportunidades. A sugestão não se refere a criação de uma empresa completa, mas a um coletivo que trabalha em conjunto a fim de ajudar a impulsionar os negócios e afastar a atmosfera depressiva. Um conjunto cada vez maior de plataformas, incluindo Fiverr, Experfy, Flexing It e Kolabtree, está incentivando seus freelancers a se unirem para benefício mútuo.

  • 5. Obtenha ajuda de plataformas

    Plataformas como a Fiverr têm ajudado cada vez mais seus freelancers a se manterem atualizados, fornecendo treinamento sobre novas ferramentas, métodos e habilidades. Aproveite!

  • 6. Seja um professor

    Ofereça-se para ensinar em uma área que você deseja desenvolver conhecimento: esta é uma maneira eficiente de aprender. E é um meio óbvio de conhecer colegas e especialistas de áreas em que já tem experiência, mas também em outras sobre as quais deseja adquirir conhecimento. Empresas de co-aprendizagem como a Jolt estão ansiosas para colocá-lo na frente de uma sala de aula virtual a fim de ensinar seus domínios.

  • 7. Adapte o desafio pessoal de Zuckerberg

    Mark Zuckerberg anuncia todos os anos um desafio significativo de aprendizado pessoal. O poder de se auto-desafiar é o foco e a determinação de reservar um tempo para aprender algo novo que é importante para si.

1. Faça intervalos

É fácil ser consumido pelo trabalho por 24 horas por dia, durante sete dias na semana. Um freelancer que conheço aconselha o contato diário (mas não físico na época atual!) com outros seres humanos, ainda que por pouco tempo.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).