3 lições de Taylor Swift para aumentar o envolvimento dos colaboradores

Getty Images
Getty Images

Taylor provou mais uma vez por que ela está no topo de seu jogo com seu novo álbum

Olhar para aqueles que estão no topo de seus respectivos setores fornece uma nova fonte de inspiração que se pode aplicar ao seu trabalho. Taylor Swift é uma compositora e empresária brilhante. Manter-se atualizado, relevante e interessante é difícil para qualquer marca ou pessoa; fazer isso como uma mulher em uma indústria dominada por homens e em uma cultura que muitas vezes torce para que você falhe é mais difícil ainda.

Com seu surpreendente oitavo lançamento de álbum de estúdio, “folklore”, Taylor provou mais uma vez por que ela está no topo de seu jogo. Ela também usou de várias táticas inteligentes para o lançamento do álbum, que os profissionais de comunicação interna e recursos humanos devem tomar nota para aplicar em seus trabalhos.

LEIA MAIS: Forbes promove primeiro webinar sobre Saúde Mental nas empresas. Participe

Veja na galeria de imagens a seguir:

  • 1.Invista tempo em acertar sua estratégia e não tenha medo de mudar de direção

    Taylor sabiamente mudou de estratégia quando a Covid-19 atacou. Longe estão os dias de produzir um álbum em dois anos, enquanto você embarca em uma turnê como principal fonte de renda. Vendo que esse modelo pode não ser mais sustentável (ou até preferível) para o futuro próximo, ela adotou uma estratégia diferente ao criar e liberar conteúdo mais rapidamente para preencher a lacuna de renda.

    Muitos clientes com quem trabalho não possuem uma estratégia de comunicação bem definida –se é que eles têm uma. Isso é um problema. No momento, os empregadores devem analisar com atenção quais mudanças de estratégia são necessárias para enfrentar os novos desafios de envolvimento dos funcionários desde que a Covid-19 surgiu.

    Embora muitas equipes de recursos humanos e de comunicação interna estejam em modo de comunicação de crise, à medida que nos acostumamos lentamente à Covid-19 em nossas vidas, a conversa vai mudar –e os negócios que lideram essa conversa serão melhores posicionado para resistir à tempestade.

    Os problemas que precisam ser abordados e atualizados em sua estratégia de engajamento dos funcionários incluem abordar a falta de visibilidade da liderança no trabalho, a ênfase que está em mudança na proposta do funcionário, os desafios e os aspectos práticos da reabertura dos locais de trabalho, questões de justiça sobre quem pode trabalhar de casa e quem não, novas necessidades de saúde mental e outros.

    Getty Images
  • 2.Atenção ao que as pessoas querem e precisam

    Taylor entendeu que o que os ouvintes querem está mudando. A falta de atenção, ficar em casa e ser abalado por uma pandemia global significa que pop alegre com vídeos bombásticos não está em alta. Conteúdo autêntico e relacionável é o que as pessoas querem –e querem mais. O lançamento de um álbum para um público cativo que pode estar cansado de ouvir o álbum anterior, “Lover”, significa que ela aproveitou um momento privilegiado para dar às pessoas exatamente o que elas querem, que são novas músicas para apreciar.

    O que seu pessoal precisa de você mudou. Talvez eles precisem de mais maneiras de criar conexão com colegas e se sentir parte da equipe. Ou eles querem que você entenda que a produtividade pode ter diminuído durante a pandemia. Cabe a você considerar proativamente como a paisagem se transformou e o que isso significa para o que as pessoas podem precisar. Em seguida, complemente isso com a escuta. As entrevistas individuais tendem a captar um feedback mais sutil e sensível, mas as pesquisas ajudarão a obter uma visão geral.

    Getty Images
  • 3.Novidade chama a atenção

    Quando percebemos algo novo e/ou inesperado em nosso ambiente, nossa atenção é imediatamente atraída. Taylor aproveitou o poder da diferença para alterar seu modelo promocional para um novo lançamento. Ela lançou seu novo álbum da noite para o dia sem alarde, o que serviu para despertar mais curiosidade e interesse.

    Como é esse novo mundo de engajamento dos funcionários? A chave será o original, o inesperado e o surpreendente. Pode ser o formato de um item de impressão, para que ele se destaque no correio; algo inesperado no ambiente, como uma mensagem embutida em uma escada; ou até a própria mensagem –algo que eles não esperam ouvir das equipes de comunicação interna ou de RH. É aqui que os brainstorms, como uma equipe que incentiva ideias tolas, podem dar um conceito novo e vencedor.

    Getty Images

1.Invista tempo em acertar sua estratégia e não tenha medo de mudar de direção

Taylor sabiamente mudou de estratégia quando a Covid-19 atacou. Longe estão os dias de produzir um álbum em dois anos, enquanto você embarca em uma turnê como principal fonte de renda. Vendo que esse modelo pode não ser mais sustentável (ou até preferível) para o futuro próximo, ela adotou uma estratégia diferente ao criar e liberar conteúdo mais rapidamente para preencher a lacuna de renda.

Muitos clientes com quem trabalho não possuem uma estratégia de comunicação bem definida –se é que eles têm uma. Isso é um problema. No momento, os empregadores devem analisar com atenção quais mudanças de estratégia são necessárias para enfrentar os novos desafios de envolvimento dos funcionários desde que a Covid-19 surgiu.

Embora muitas equipes de recursos humanos e de comunicação interna estejam em modo de comunicação de crise, à medida que nos acostumamos lentamente à Covid-19 em nossas vidas, a conversa vai mudar –e os negócios que lideram essa conversa serão melhores posicionado para resistir à tempestade.

Os problemas que precisam ser abordados e atualizados em sua estratégia de engajamento dos funcionários incluem abordar a falta de visibilidade da liderança no trabalho, a ênfase que está em mudança na proposta do funcionário, os desafios e os aspectos práticos da reabertura dos locais de trabalho, questões de justiça sobre quem pode trabalhar de casa e quem não, novas necessidades de saúde mental e outros.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).