4 razões pelas quais um recrutador vê seu LinkedIn e não entra em contato

SOPA Images/Getty Images
SOPA Images/Getty Images

Criado em 2002, o LinkedIn é uma rede social que busca ajudar a aumentar o networking e viabilizar oportunidades de emprego

Se você tem uma conta premium no LinkedIn, pode ver quem visualiza seu perfil e, se não tiver notícias dessa pessoa, pode presumir que ela viu algo que a fez decidir não entrar em contato. Se você receber várias visualizações de diferentes recrutadores e nenhuma abordagem, pode começar a se preocupar com o fato de seu perfil ser um que passa em branco. O que você precisa consertar para melhorar suas chances?

Seu marketing –seja LinkedIn, currículo, discurso de networking ou qualquer outra coisa– pode sempre ser aperfeiçoado. Você deve sempre revisar essas ferramentas profissionais à medida que seus interesses mudam, você ganha mais experiência, atualiza seu conjunto de habilidades ou conforme você deseja atrair melhor diferentes tipos de empresas ou setores.

LEIA MAIS: 5 setores e negócios que devem crescer em 2021

Dito isso, pode não ter nada de errado com o seu perfil do LinkedIn só porque alguém o visualizou e você não ouviu falar dela. Como recrutador de longa data, fiz centenas de pesquisas nessa rede social. Às vezes, clico no perfil se o título for suficiente para me fazer pensar que a pessoa é adequada para a minha vaga. Às vezes, entro em contato com essa pessoa caso ela tenha algo que me faça pensar que corresponda ao que estou procurando. Apesar disso, quando não o faço, não significa que há algo completamente errado.

Veja, na galeria de imagens abaixo, quatro razões pelas quais eu vi um perfil, mas depois decidi não entrar em contato:

  • 1. Cheguei ao seu perfil por causa de um conjunto de critérios e a pesquisa mudou

    Especialmente no início de uma busca, é difícil saber exatamente o que o empregador prioriza. Claro, eles me dão o melhor palpite, e eu trabalho com isso. Mas, uma vez que a pesquisa está em andamento e eu apresento os candidatos – especialmente quando começamos a entrevistá-los – os critérios se tornam mais matizados.

    Por exemplo, estou trabalhando em uma busca de nível executivo agora, onde a prioridade é a experiência operacional. No entanto, a pessoa também precisa de um histórico de construção do zero, antecipando necessidades de crescimento ou mudanças nas circunstâncias e outras experiências mais estratégicas. O equilíbrio das operações e da estratégia é algo que fica mais claro à medida que os planos de fundo são considerados. Portanto, no início, estou olhando para uma rede muito mais ampla de perfis, conforme aprendo mais sobre o que meu cliente precisa, entro em contato apenas com um subconjunto dessa ampla seleção. Isso não tem nada a ver com o seu perfil, apenas a necessidade do cliente.

  • 2. Entrei em contato, e você não viu

    Algo que acontece com frequência é um candidato em potencial me responder meses depois dizendo que ele “acabou” de ver o meu recado. Às vezes, eles acrescentam que normalmente não verificam o LinkedIn, têm suas notificações desativadas ou não percebem que conectaram ao LinkedIn um e-mail que não checam.

    Verifique suas próprias configurações e seus hábitos em relação a e-mails e chamadas não solicitados. O seu e-mail anexado ao perfil do LinkedIn é atual e algo que você verifica regularmente? Você tem as notificações ativadas? Quando você recebe e-mails de pessoas que não conhece, você os analisa para ver se é uma oportunidade legítima? Quando recebe uma ligação ou e-mail não solicitado, você responde em tempo hábil ou só responde quando precisa de algo? A falta de resposta é um grande problema para os recrutadores.

    Justin Paget/Getty Images
  • 3. Seu perfil correspondeu a uma palavra-chave, mas não tinha o suficiente para uma análise posterior

    Às vezes, seu perfil entra em uma pesquisa específica ligada a uma palavra-chave, porém não há correspondência suficiente após uma análise aprofundada. Por exemplo, uma vez pesquisei por um designer que precisava ter conhecimento do software de animação After Effects. Na verdade, encontrei a contratação no banco de dados de candidatos existente da empresa, mas algo tão específico também pode ser pesquisado no LinkedIn. Se eu acesso seu perfil e vejo que o After Effects foi usado há muitos anos e não desde então, posso decidir não entrar em contato caso haja outros candidatos com experiências mais recentes.

    Pode ser que você mencione After Effects em apenas um papel, mas vejo outros que o usaram de forma consistente em suas carreiras. Ou você listou a habilidade como uma que possui, mas não a menciona em nenhum de seus trabalhos, então não parece que você a usou substancialmente. Dependendo de quantos candidatos tenho e da qualidade de sua experiência, posso não ir mais longe com seu perfil já que ele não corresponde o suficiente ao que estou procurando.

    Mahmud013/Getty Images
  • 4. Você está no radar, mas ainda não foi chamado

    No último exemplo, de ter algumas habilidades que busco, mas não o suficiente, ainda posso ligar para você. Ainda tendo como exemplo o After Effects, pode ser que eu coloque o seu perfil de lado. Conforme a pesquisa acontece, outras prioridades aparecem e podem transformá-lo em um dos candidatos em potencial. Os empregadores geralmente não se decidem apenas por um único fator.

    Nesse caso, você deve ter percebido que um recrutador o examinou há dois meses e depois sumiu. Mas, se você tiver uma experiência em gerenciamento ou marketing B2B, por exemplo, ainda assim poderá receber uma ligação. Nesse ponto, a pesquisa pode ter sido transferida para outro recrutador e você ainda tem chances.

    Dado que a falta de alcance não é necessariamente um mau sinal, por que você não entra em contato diretamente?

    Se você estiver interessado em conhecer esse empregador –digamos, se ele é especializado em seu setor ou função-alvo, então faz sentido que vocês se conheçam– fale diretamente. Deixe-os saber que apareceram em seu feed e, como você conhece contatos em comum, faz sentido se conectar. Ofereça-se para ajudá-los em suas pesquisas —os recrutadores amam isso.

    FGTrade/Getty Images

1. Cheguei ao seu perfil por causa de um conjunto de critérios e a pesquisa mudou

Especialmente no início de uma busca, é difícil saber exatamente o que o empregador prioriza. Claro, eles me dão o melhor palpite, e eu trabalho com isso. Mas, uma vez que a pesquisa está em andamento e eu apresento os candidatos – especialmente quando começamos a entrevistá-los – os critérios se tornam mais matizados.

Por exemplo, estou trabalhando em uma busca de nível executivo agora, onde a prioridade é a experiência operacional. No entanto, a pessoa também precisa de um histórico de construção do zero, antecipando necessidades de crescimento ou mudanças nas circunstâncias e outras experiências mais estratégicas. O equilíbrio das operações e da estratégia é algo que fica mais claro à medida que os planos de fundo são considerados. Portanto, no início, estou olhando para uma rede muito mais ampla de perfis, conforme aprendo mais sobre o que meu cliente precisa, entro em contato apenas com um subconjunto dessa ampla seleção. Isso não tem nada a ver com o seu perfil, apenas a necessidade do cliente.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).