Por que o fracasso é o segredo do sucesso

Erros podem ser oportunidades para aprender e ver os negócios sob outra perspectiva .

Kimberly A. Whitler
Compartilhe esta publicação:
Westend61/Getty Images
Westend61/Getty Images

Erros podem ser oportunidades para aprender e ver os negócios sob outra perspectiva

Acessibilidade


Como uma assistente recém-formada da P&G, e também recém-saída de um programa de MBA, lembro-me dos artigos sobre sucesso que eram distribuídos aos funcionários júniors. Muitas vezes, eles eram escritos pelos veteranos da empresa e projetados especialmente para serem inspiradores. Normalmente, eles também tinham conceitos que eu não havia aprendido na escola.

Um dos artigos que se destacou foi o de um ex-líder militar. Sua mensagem foi sobre abraçar o fracasso – dizendo que o maior aprendizado muitas vezes acontece por meio do erro. Ele então falou sobre como ter “perdido” um avião de caça foi prejudicial para sua carreira no curto prazo, mas fundamental para o seu sucesso atual. 

LEIA MAIS: 10 passos para se tornar um líder empático

Essa visão contrária – que o fracasso deve ser abraçado e não temido – é algo que considero poderoso, mas difícil de dominar. Fiquei admirada em entrar em contato com Ryan Leak, um pastor e autor do livro “Chasing Failure: How Falling Short Sets You Up for Success” (“Perseguindo o Fracasso: Como Cair o Prepara Para o Sucesso”, em tradução livre). Leak explica que, para encontrar sua verdadeira vocação, ele teve que passar por uma jornada malsucedida até a NBA. 

Como alguém que ama todas as coisas do universo do basquete, estou fascinada por sua mensagem e por sua história pessoal. Consequentemente, este é o primeiro artigo que estou escrevendo em uma série de várias partes sobre um tópico muito importante para profissionais – por que devemos abraçar o fracasso e como isso pode nos ajudar a construir negócios mais fortes e orientados para o crescimento.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Forbes: Como as pessoas normalmente percebem o fracasso?

Ryan Leak: Desde que éramos crianças, a maioria de nós foi educada para temer o fracasso a todo custo. É ruim reprovar em uma matéria. Não podemos falhar em um relacionamento. E certamente não devemos falhar nos negócios. Muitas vezes percebemos o fracasso como uma grande decepção para aqueles ao nosso redor, sejam eles nossa família, nossos amigos, nossos colegas de trabalho ou qualquer outra pessoa em nossa esfera de influência. Essa ideia de perfeição se infiltrou em todos os aspectos de nossas vidas e, apesar do fato inevitável de que todos erraremos o alvo, continuamos a permitir que nada menos do que a perfeição seja nosso paradigma. O outro problema com a percepção do fracasso é que, muitas vezes, as pessoas transformam isso em sua identidade. Eles pensam que só porque falharam, agora são um fracasso completo. Mas eu gosto de lembrar que ele é um evento, não é uma roupa. Temos que mudar nossa percepção sobre isso. 

Forbes: Estou fascinada por isso. Como professora, observo como os alunos realmente aprendem, e muitas vezes é por meio de respostas erradas que eles encontram as certas. Por que essa percepção – de que o fracasso (e até os erros) deve ser temido – é errada?

RL: Cada pessoa de sucesso que admiramos, seja no Oscar, no Grammy ou no Super Bowl, todos têm uma coisa em comum – todos falharam em algum momento. Enquanto olhamos para o sucesso desses ídolos, provavelmente eles próprios estão recordando seus fracassos.  E provavelmente o que os motivou a continuar foram justamente essas perdas. Michael Jordan se cansou de perder nos playoffs, mas isso lhe deu combustível para vencer seis campeonatos. Antes de fundar uma das empresas mais lucrativas do mundo, Walt Disney foi demitido de um emprego por “não ser criativo o suficiente”. Se alguém está começando um negócio, um aplicativo ou uma ideia da qual ninguém ouviu falar, eles vão falhar e perceber que tratar isso como um problema é errado. Frequentemente olhamos para os bons líderes para nos inspirar no sucesso deles, quando deveríamos fazer o mesmo número de notas sobre os líderes ruins que falharam. Pessoalmente, aprendi muito mais sobre como ser um bom líder com pessoas que não o eram. Rejeito a teoria de que o fracasso é “ruim” porque há muitas lições boas que podemos aprender com ele. Você deve falhar de propósito? Claro que não. Mas você deve estar disposto a abraçá-lo quando acontecer.

Forbes: Você pode fornecer um exemplo de como o fracasso é a chave para o sucesso?

RL: Todas as principais empresas do mundo fazem uma coisa que é vital para seu sucesso futuro – investem uma quantia considerável de dinheiro em pesquisa e desenvolvimento. Há alguns anos, eu estava lendo um artigo na Forbes sobre quais marcas fazem isso bem e, para nenhuma surpresa, a Amazon está no topo da lista. Mas mesmo nomes como a Amazon tiveram seu quinhão de fracasso. Em 2014, a companhia teve seu episódio mais infame com o lançamento de seu Fire Phone, que acabou sendo retirado do site após ser considerado um truque. Apesar disso, a Amazon foi capaz de levar seus aprendizados para outro projeto em que estavam trabalhando ao mesmo tempo – Echo e Alexa. Em 2019, os clientes haviam comprado mais de 100 milhões de dispositivos habilitados para Alexa e esse número dobrou em apenas um ano até 2020. Empresas como a Amazon não têm sucesso porque tiveram algumas boas ideias, mas sim porque reservaram uma parte de seu orçamento para a tentativa e o erro. Eles entendem que, às vezes, uma empresa precisa gastar bilhões para ganhar bilhões. Eles entendem que as lições que você aprende com as perdas podem ser transferidas para vitórias futuras.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.
 

Compartilhe esta publicação: