Aprenda a usar a linguagem corporal para ter mais sucesso na carreira

Uma especialista em comunicação não-verbal explica que não basta ter grandes ideias: você precisa aprender a comunicá-las.

Amy Blaschka
Compartilhe esta publicação:
Getty Images

Mostrar o corpo por inteiro e expor as palmas das mãos são maneiras de criar interesse

Acessibilidade


Algumas pessoas parecem compartilhar suas ideias sem esforço, engajando seu público com facilidade. Em seu novo livro, “Sinais: Domine a Linguagem Secreta da Comunicação Carismática”, Vanessa Van Edwards explica por que não basta ter grandes ideias: você também precisa saber comunicá-las. O segredo, diz Edwards, é aprender a dominar as deixas, os poderosos sinais sociais não-verbais, verbais e vocais que os humanos enviam uns aos outros.

Edwards cita um estudo inovador da Universidade de Princeton que descobriu que pessoas altamente carismáticas demonstram uma mistura especial de duas características principais: cordialidade e competência. Aqueles com ambos sinalizam confiança e credibilidade e fazem com que as pessoas os vejam como amigáveis e colaborativos.

O problema? A maioria de nós tem um desequilíbrio entre esses dois traços – e isso afeta negativamente a maneira como os outros nos percebem, diz Van Edwards. Pessoas muito cordiais e com pouca competência podem parecer amigáveis, mas nem sempre impressionantes. Pessoas muito competentes e com falta de cordialidade são vistas como inteligentes, mas frias e suspeitas. “Se você não puder demonstrar afeto”, escreve Van Edwards, “as pessoas não acreditarão em sua competência”. 

Você é altamente competente, mas as pessoas te consideram inacessível? Tente algumas dessas dicas de cordialidade para sinalizar mais confiança, colaboração e abertura:

  1. Inclinar a cabeça mostra interesse, curiosidade e apaziguamento. (Dica profissional: considere adicionar uma foto ao seu perfil do LinkedIn com uma leve inclinação de cabeça e um sorriso genuíno para aumentar sua sugestão de cordialidade.)
  2.  Concordar usando um aceno afirmativo sinaliza e desencadeia empatia.
  3.  Levantar as sobrancelhas demonstra interesse, curiosidade e captura a atenção.
  4.  Sorrisos genuínos ajudam outros a se sentirem felizes também. 
  5.  Um toque sutil e estratégico (pense: aperto de mão, high five, soquinho, tapinha nas costas) aumenta a confiança.
  6.  Você impressiona os outros e ganha o respeito deles ao espelhar a linguagem corporal. Sinaliza alinhamento e concordância.

Sinais de competência:

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Se você é naturalmente caloroso e sabe que estará interagindo com alguém mais competente, certifique-se de incorporar algumas dessas dicas para aumentar sua presença:

  1. A postura expansiva (em pé com os pés afastados, por exemplo) ajuda a se mostrar e se sentir mais poderoso. 
  2.  Olhos estreitados (ou sorrir com os olhos) sinalizam intensidade, foco, contemplação e escrutínio.
  3.   As palmas das mãos viradas com os dedos se tocando suavemente é uma exibição universal de contemplação confiante e convence os outros de seu compromisso.
  4.  Gestos de mão intencionais e confiantes (pense em levantar os dedos enquanto conta ou enfatiza sua mensagem com a mão suavemente fechada e o polegar apontando) ajudam os outros a entender melhor sua mensagem.
  5.  Quando você expõe as palmas das mãos, as pessoas prestam atenção no que você diz.

Sinais de carisma

Além das dicas de cordialidade e competência, Van Edwards sugere incorporar estas dicas não verbais altamente carismáticas:

  1. Inclinar-se é a maneira mais rápida de parecer e se sentir interessado e engajado.
  2.  Se você quer que alguém se sinta ouvido, aceito e respeitado, vire-se para eles e fique de frente.
  3.  Para inspirar abertura, abra-se, removendo quaisquer barreiras (braços cruzados ou laptop).
  4.  Distância física é igual a distância emocional. Se você estiver muito perto dos outros muito cedo, pode deixá-los nervosos. Se estiver longe demais, pode ser mais difícil se conectar com eles. O ponto ideal é ficar de 40cm a 1,5 m de alguém.
  5.  Fazer contato visual é essencial para a conexão, além disso, o olhar é a dica final de atenção: olhamos para onde alguém está olhando para entender o que é mais importante.

Sinais de zona de perigo

Embora a falta de sinalização seja um problema, o mesmo acontece com a sinalização involuntária de sinais de ansiedade, vergonha e culpa. Preste atenção e tente evitar estas bandeiras vermelhas:

  1. Distanciamento – Coisas como dar um passo ou se inclinar para trás, virar as costas ou verificar seu telefone enquanto está com outras pessoas criam uma distância emocional, tornando-o menos carismático.
  2.  Autoconforto – Esfregar os braços ou o pescoço, estalar os dedos ou tocar o nariz distrai e diminui seu carisma, fazendo você parecer ansioso ou inseguro.
  3.  Bloquear – Bloquear nosso corpo (braços cruzados sobre o peito), boca (mão sobre boca) ou olhos (proteger os olhos com a mão) nos faz sentir protegidos, mas sinaliza uma mente fechada.
  4.  Toque de vergonha – Colocar as duas mãos na testa e olhar para baixo sinaliza vergonha e nervosismo.
  5.  Rosto incomodado – Esteja ciente de quais sinais seu rosto está passando e evite sinalizar acidentalmente raiva, tristeza e desprezo.

Ao aumentar sua consciência, compreensão e o uso de pistas não verbais, você aprenderá a transmitir poder, confiança, liderança, simpatia e carisma em cada interação.

Compartilhe esta publicação: